• filosofia
    1- Por que não se pode dizer que a dúvida de Descartes o transforma em um filósofo cético? R: A perspectiva da dúvida cartesiana não leva ao ceticismo, mas ao conhecimento, até mesmo ao conhecimento do próprio Deus.2- Qual o sentido da verdade "Penso, logo existo", de Descartes.R: Que ao pensar temos...
    440 Palavras 2 Páginas
  • pepyss
    1- Por que não se pode dizer que a dúvida de Descartes o transforma em um filósofo cético? R: A perspectiva da dúvida cartesiana não leva ao ceticismo, mas ao conhecimento, até mesmo aoconhecimento do próprio Deus. 2- Qual o sentido da verdade "Penso, logo existo", de Descartes. R: Que ao pensar...
    573 Palavras 3 Páginas
  • Trabalhos Feitos
    1- Quais são as diferenças temáticas entre os pré-socráticos e os filósofos do período clássico? Os pré-socráticos eram naturalistas, buscavam a essência, o princípio das coisas, já os filósofos do período clássico tudo se explicava com mitos. 2-Por que não se pode dizer que a dúvida de Descartes...
    287 Palavras 2 Páginas
  • Trabalho Filosofia
    Significa que as pessoas que estão amarradas não veem o mundo real somente a sombra das pessoas que passam, na atualidade filosofos associam aos ricos serem as pessoas amarradas e o lado de fora a pobreza ou seja o mundo real... A narrativa expressa dramaticamente a imagem de prisioneiros que desde...
    814 Palavras 4 Páginas
  • Aristoteles
    os ... Este período é assim chamado porque desenvolveu temáticas diferentes ... dos filósofos antigos concebia somente princípios materiais como origem de todas as coisas. ... Outros pré-socráticos foram: Pitágoras (570/490 aC) que nasceu na ilha dePré-Socráticos; . 3.2. Período Clássico ou Grego Romano...
    598 Palavras 3 Páginas
  • a busca da verdade
    1- Por que não se pode dizer que a dúvida de Descartes o transforma em um filósofo cético? R: A perspectiva da dúvida cartesiana não leva ao ceticismo, mas ao conhecimento, até mesmo aoconhecimento do próprio Deus. 2- Qual o sentido da verdade "Penso, logo existo", de Descartes. R: Que ao pensar...
    290 Palavras 2 Páginas
  • A filosofia da educação como questionamento das bases educacionais
    dedica à reflexão sobre os processos educativos, à análise do(s) sistema(s) educativo(s), sistematização de métodos didáticos, entre diversas outras temáticas relacionadas com a pedagogia. O seu escopo principal é a compreensão das relações entre o fenômeno educativo e o funcionamento da sociedade. A educação...
    1517 Palavras 7 Páginas
  • trabalho
    são as diferenças temáticas entre os pré-socráticos e os filósofos do período clássico? R: Os pré-socráticos eram naturalistas, buscavam a essência, o princípio das coisas, já os filósofos do período clássico tudo se explicava com mitos. 2) Como Platão supera as doutrinas dos pré-socráticos Heráclito...
    455 Palavras 2 Páginas
  • Filosofia Grega
    SUMÁRIO Introdução 4 Período pré-socrático 5 Principais Filósofos Pré-Socráticos 5 Tales de Mileto 5 Anaximandro de Mileto 5 Anaxímenes de Mileto 5 Heraclito de Éfeso 5 Parménides de Eleia 6 Período clássico 6 Sócrates 6 Platão 7 Aristóteles 7 Período helenístico 7 Contexto histórico...
    2484 Palavras 10 Páginas
  • Questões referentes ao capitulo 13 e 14
    1- Por que não se pode dizer que a dúvida de Descartes o transforma em um filósofo cético?  R: A perspectiva da dúvida cartesiana não leva ao ceticismo, mas ao conhecimento, até mesmo ao conhecimento do próprio Deus. 2- Qual o sentido da verdade "Penso, logo existo", de Descartes. R: Que ao pensar...
    543 Palavras 3 Páginas
  • asdsad
    que não se pode dizer que a dúvida de Descartes o transforma em um filósofo cético? R: A perspectiva da dúvida cartesiana não leva ao ceticismo, mas ao conhecimento, até mesmo aoconhecimento do próprio Deus. 2- Qual o sentido da verdade "Penso, logo existo", de Descartes. R: Que ao pensar temos...
    319 Palavras 2 Páginas
  • busca pela verdade
    1- Por que não se pode dizer que a dúvida de Descartes o transforma em um filósofo cético? R: A perspectiva da dúvida cartesiana não leva ao ceticismo, mas ao conhecimento, até mesmo aoconhecimento do próprio Deus. 2- Qual o sentido da verdade "Penso, logo existo", de Descartes. R: Que ao pensar...
    360 Palavras 2 Páginas
  • socrates
    1- Por que não se pode dizer que a dúvida de Descartes o transforma em um filósofo cético? R: A perspectiva da dúvida cartesiana não leva ao ceticismo, mas ao conhecimento, até mesmo aoconhecimento do próprio Deus. 2- Qual o sentido da verdade "Penso, logo existo", de Descartes. R: Que ao pensar...
    361 Palavras 2 Páginas
  • eu nao sei
    1- Por que não se pode dizer que a dúvida de Descartes o transforma em um filósofo cético? R: A perspectiva da dúvida cartesiana não leva ao ceticismo, mas ao conhecimento, até mesmo aoconhecimento do próprio Deus. 2- Qual o sentido da verdade "Penso, logo existo", de Descartes. R: Que ao pensar...
    361 Palavras 2 Páginas
  • atividades
    1- Por que não se pode dizer que a dúvida de Descartes o transforma em um filósofo cético? R: A perspectiva da dúvida cartesiana não leva ao ceticismo, mas ao conhecimento, até mesmo aoconhecimento do próprio Deus. 2- Qual o sentido da verdade "Penso, logo existo", de Descartes. R: Que ao pensar...
    360 Palavras 2 Páginas
  • safsaf
    1- Por que não se pode dizer que a dúvida de Descartes o transforma em um filósofo cético? R: A perspectiva da dúvida cartesiana não leva ao ceticismo, mas ao conhecimento, até mesmo aoconhecimento do próprio Deus. 2- Qual o sentido da verdade "Penso, logo existo", de Descartes. R: Que ao pensar...
    351 Palavras 2 Páginas
  • trabalho
    dirigido de filosofia- recuperação 1. Fale sobre a obra de Platão 2. Quais são as diferenças temáticas entre os pré- socráticos e os filósofos do período clássico? 3. Como Platão supera as doutrinas dos pré-socráticos Heráclito e Parmênides? 4. Em que sentido a metafísica aristotélica critica a teoria...
    604 Palavras 3 Páginas
  • Pag 166 1 á 11 FILOSOFANDO
    são as diferenças temáticas entre os pré-socráticos e os filósofos do período clássico? R: Os pré-socráticos eram naturalistas, buscavam a essência, o princípio das coisas, já os filósofos do período clássico tudo se explicava com mitos. 2) Como Platão supera as doutrinas dos pré-socráticos Heráclito...
    922 Palavras 4 Páginas
  • questionario
    1- Quais condições possibilitaram o surgimento da Filosofia? No período em que se estudavam os mitos, suas origens, desenvolvimento e significado existiam várias formas de tornar compreensíveis o surgimento de todas as coisas. Houve um momento em que tais explicações deixaram de ser suficientes para...
    1329 Palavras 6 Páginas
  • filosofia
    são as diferenças temáticas entre os pré-socráticos e os filósofos do período clássico? R: Os pré-socráticos eram naturalistas, buscavam a essência, o princípio das coisas, já os filósofosdo período clássico tudo se explicava com mitos. 2) Como Platão supera as doutrinas dos pré-socráticos Heráclito...
    349 Palavras 2 Páginas