• A questão da possibilidade do conhecimento
    considerar verdadeiros conhecimentos que não merecem esse nome. CARACTERÍSTICAS DA DÚVIDA -A dúvida é: »metódica (faz parte de um método que procura o conhecimento verdadeiro); »provisória (é temporária, isto é, pretende-se ultrapassá-la e chegar à verdade); »hiperbólica (exagerada...
    2436 Palavras 10 Páginas
  • O racionalismo cartesiano no contexto da teoria do conhecimento.
    mim mesmo, fora do ser pensante. Até este momento, o eu cartesiano é puro pensamento, res cogitans (ser pensante), já que no caminho da dúvida, a realidade do corpo foi colocada em suspenso. A res extensa (coisa ou ser extenso, ser material) pode ser apenas imaginada pela razão. É a prova ontológica...
    2446 Palavras 10 Páginas
  • filoso
    dúvida? Seguindo a regra do método que manda considerar falso o que não for indubitável. Assim a dúvida é metódica – segue uma regra do método – e hiperbólica – o que parecer, por pouco que seja, duvidoso será considerado falso. Esta forma de exercer a dúvida deve-se ao facto de Descartes visar...
    4091 Palavras 17 Páginas
  • Diversos
    indiscutível. -De entre as regras do método, pode destacar-se a regra da evidência. -Esta regra diz-nos para não aceitarmos como verdadeiro tudo que possa deixar dúvidas. -A dúvida é, portanto, um elemento muito importante do método. A DÚVIDA -Recusando tudo que possa suscitar incerteza, a dúvida...
    1090 Palavras 5 Páginas
  • Rene Descartes
    Método cartesiano é a Evidência, ou seja, nunca aceitar algo como verdadeiro, sem antes conhecê-lo necessariamente como tal, certificar-se dessa verdade, evitar a precipitação, absorver somente as verdades que se apresentam claras e distintamente. A Evidência é como se fosse uma resistência à dúvida...
    2515 Palavras 11 Páginas
  • Os maias xiii-xiv
    -las, fazendo-o sempre em acordo com o método científico. 1. O cogito: * Resulta da radicalização da dúvida introduzida pelo argumento do Génio Maligno: tudo o que eu penso, à excepção do cogito, pode ser falso e não existir. * É o primeiro fundamento indubitável (uma crença básica ou...
    657 Palavras 3 Páginas
  • O Racionalismo Cartesiano
    ,  possibilitando  transitar  entre  realidade  física  e  pensamento. Mas  acertou  ao  tornar  o  cogito  uma  certeza  inabalável,   tendo  como  guia  um  método  seguro  e  universal, permitindo  entender  a  realidade  e  construir  o  conhecimento.  Como  mostra  o  filme Matrix, talvez a realidade...
    2665 Palavras 11 Páginas
  • O Racionalismo Cartesiano
    ,  possibilitando  transitar  entre  realidade  física  e  pensamento. Mas  acertou  ao  tornar  o  cogito  uma  certeza  inabalável,   tendo  como  guia  um  método  seguro  e  universal, permitindo  entender  a  realidade  e  construir  o  conhecimento.  Como  mostra  o  filme Matrix, talvez a realidade...
    2665 Palavras 11 Páginas
  • Filosofia
    ,  possibilitando  transitar  entre  realidade  física  e  pensamento. Mas  acertou  ao  tornar  o  cogito  uma  certeza  inabalável,   tendo  como  guia  um  método  seguro  e  universal, permitindo  entender  a  realidade  e  construir  o  conhecimento.  Como  mostra  o  filme Matrix, talvez a realidade...
    2665 Palavras 11 Páginas
  • O Racionalismo Cartesiano
    ,  possibilitando  transitar  entre  realidade  física  e  pensamento. Mas  acertou  ao  tornar  o  cogito  uma  certeza  inabalável,   tendo  como  guia  um  método  seguro  e  universal, permitindo  entender  a  realidade  e  construir  o  conhecimento.  Como  mostra  o  filme Matrix, talvez a realidade...
    2665 Palavras 11 Páginas
  • O Racionalismo Cartesiano
    ,  possibilitando  transitar  entre  realidade  física  e  pensamento. Mas  acertou  ao  tornar  o  cogito  uma  certeza  inabalável,   tendo  como  guia  um  método  seguro  e  universal, permitindo  entender  a  realidade  e  construir  o  conhecimento.  Como  mostra  o  filme Matrix, talvez a realidade...
    2665 Palavras 11 Páginas
  • O Racionalismo Cartesiano
    ,  possibilitando  transitar  entre  realidade  física  e  pensamento. Mas  acertou  ao  tornar  o  cogito  uma  certeza  inabalável,   tendo  como  guia  um  método  seguro  e  universal, permitindo  entender  a  realidade  e  construir  o  conhecimento.  Como  mostra  o  filme Matrix, talvez a realidade...
    2665 Palavras 11 Páginas
  • Metodologia descatea
    ]. A sequencia de nosso trabalho passa pela avaliação das três principais ideias do Discurso do Método, chegando, é claro, a abordagem do método como propósito criterioso da pesquisa. Como segunda parte da análise, o cogito cartesiano será estudado como máxima de composição do quadro do...
    2860 Palavras 12 Páginas
  • Decartes e Hume
    indiscutível. -De entre as regras do método, pode destacar-se a regra da evidência. -Esta regra diz-nos para não aceitarmos como verdadeiro tudo que possa deixar dúvidas. Critério metodológico O que não resiste à dúvida O que resiste à dúvida 1ª certeza Cogito – Penso, logo existo 2ª certeza...
    1752 Palavras 8 Páginas
  • Resumo filosofia - conhecimento, descartes e david hume
    um Deus verdadeiro e leal) é o núcleo da justificação do conhecimento no projeto cartesiano. O Cogito Descartes começou a sua dúvida hiperbólica com a experiência do génio maligno (Deus enganador). Ao estar “emerso” na dúvida, chegou à conclusão de que a única certeza que tinha era de que...
    4482 Palavras 18 Páginas
  • A Filosofia de René Descartes
    , produza pensamentos que se revelam inadequados relativamente aos testemunhos que o mundo exterior e dos corpos nos chegam através dos nossos sentidos, também estes criados por Deus. A dúvida A dúvida traduz um momento importante do método. Por meio dela, irá ser recuado tudo aquilo em que...
    5635 Palavras 23 Páginas
  • René descartes
    dúvida hiperbólica Utilizando a dúvida como um método para alcançar a verdade (é a utilização metódica da dúvida), Descartes parte à procura de uma verdade evidente e indubitável. Contudo, ainda que duvide de tudo, tenho de admitir que não posso duvidar sem pensar. Descoberta da verdade Ao...
    703 Palavras 3 Páginas
  • Exercícios
    evidência será fundamental para justificar a filosofia como método. A evidência aparece como o critério de verdade que permite passar do discurso ontológico para o discurso metodológico. A análise do cogito serve para demonstrar que o ponto arquimediano que fundamenta todo conhecimento é a atividade...
    7082 Palavras 29 Páginas
  • Biografia René Descartes
    universalmente o pai da filosofia moderna. 9.Quais são as regras que Descartes estabeleceu para ter um método seguro? 1. Evidência: aquilo que aparece imediatamente ao entendimento; 2. Análise: divisão do problema em partes menores; 3. Síntese: ordenar o pensamento do mais simples ao mais complexo...
    1169 Palavras 5 Páginas
  • racionalismo
    des revues si générales, que je fusse assuré de ne rien omettre." (Discurso, parte 2) O método cartesiano. No preceito ou passo 1, as coisas indubitáveis (círculos marcados com i) passam por um "funil", que impede a passagem de coisas que tragam dúvidas (d). No segundo, as coisas são analisadas...
    3956 Palavras 16 Páginas