Coerção Moral No Mundo Dos Engenhos artigos e trabalhos de pesquisa

  • Mundo natural e do mundo cultural

    acerca do mundo natural e do mundo cultural, bem como de suas leis específicas, disserte sobre a importância dos valores na realidade cultural (construída pelo homem), para a coexistência dos indivíduos. Mundo natural é aquele que, pertence exclusivamente à Natureza e é formado de “produtos” livres de intervenção humana. O mundo cultural é formado por produtos “resultantes” da ação humana. Desde a machadinha, barraco e até a linguagem, são produtos culturais. Essa divisão entre mundo natural e cultural...

    815  Palavras | 4  Páginas

  • RELIGIÃO E COERÇÃO

    INTRODUÇÃO A grande maioria da sociedade exerce alguma crença religiosa direta ou indiretamente e a religião continua a promover diversos movimentos sociais e a manter estatutos políticos e sociais. Usando de coerção para mante a sua autoridade. A religião e um fenômeno peculiar á cultura humana. Grande parte dos acontecimentos históricos teve a religião como impulso, diversas guerras, geralmente as mais terríveis, foram de ordem religiosa, estruturas sociais foram definidas com base em religiões...

    2243  Palavras | 9  Páginas

  • coerção,coação e sançao

    DIREITO, COERÇÃO, SANÇÃO E COAÇÃO Conforme já estudamos, o Direito é o conjunto de princípios, regras e instituições destinadas a regular a vida humana em sociedade. Ocorre que, nem sempre, as regras estabelecidas pelo Direito são obedecidas de forma espontânea. Dessa forma, o Direito precisa de certos “atalhos” para que possa ser obrigatório e para que as pessoas realmente cumpram as leis. Assim temos a coerção, a sanção e a coação. COERÇÃO Coerção é uma força que se observa no campo psicológico...

    1228  Palavras | 5  Páginas

  • Ideologia como uma coerção social

    UNIP- UNIVERSIDADE PAULISTA Instituto de Ciências Humanas- ICH Curso de psicologia IDEOLOGIA UMA FORMA DE COERÇÃO SOCIAL MARIA ESTELA DOS SANTOS SANTOS 2011 MARIA ESTELA DOS SANTOS IDEOLOGIA UMA FORMA DE COERÇÃO SOCIAL Trabalho apresentado à ...

    3245  Palavras | 13  Páginas

  • A Ordem Moral e o Direito

    objectivo apresentar uma análise comparativa entre a ordem Moral e o Direito. Desde o inicio dos tempos que esses dois institutos entrelaçam-se e separam-se de forma abrupta (dependendo do contexto). Assim, pretendo mostrar os pontos convergentes e divergentes, a fim de demonstrar a complexidade desse assunto, que possui aspectos renovadores ao ponto de despertar o interesse de diversos estudiosos até nos dias actuais. A Noção de Moral A moral pode ser entendida de uma maneira relativa aos hábitos...

    2228  Palavras | 9  Páginas

  • O caráter punitivo das indenizações por danos morais leia mais: http: //jus.com.br/revista/texto/3547/o-caráter-punitivo-das-indenizações-por-danos-morais

    INTRODUÇÃO. Vigentes os altos mandamentos da Constituição Federal, tornou-se expresso e incontestável no ordenamento jurídico brasileiro o direito a indenização por danos morais. Esgotada a discussão sobre o tema específico da indenizabilidade, deslocou-se a abordagem teórica e prática para os aspectos informadores da valoração dos danos morais e, com mais arraigada força, para a quantificação da indenização a ser paga pelo responsável e obrigado à indenização. Revelando-se minimamente eficazes as indenizações...

    4122  Palavras | 17  Páginas

  • Direito e moral uma visão kelsiana

    Direito e Moral uma Visão Kelsiana Vitor Luiz Fanfa1 Tem como objetivo no presente artigo desenvolver um dos temas mais controversos da Filosofia Jurídica, qual seja, a relação e distinção entre Direito e Moral. Cientes do Cabo das Tormentas, como afirma Jhering, que nos aguarda, empreenderemos esse desafio sob a perspectiva de Hans Kelsen, recorrendo ao pensamento de outros teóricos sempre que necessário para aclarar ou discordar de alguns posicionamentos do mestre de Viena. Inicialmente...

    2851  Palavras | 12  Páginas

  • FICHAMETO SCHWARTZ, Stuart. Trabalho e cultura: vida nos engenhos e vida dos escravos. In: Escravos, roceiros e rebeldes. Bauru: Edusc, 2001. p. 89-121.

     ANGELIANE CASTRO DE SOUSA FICHAMETO SCHWARTZ, Stuart. Trabalho e cultura: vida nos engenhos e vida dos escravos. In: Escravos, roceiros e rebeldes. Bauru: Edusc, 2001. p. 89-121. 2013.3 SCHWARTZ, Stuart. Trabalho e cultura: vida nos engenhos e vida dos escravos. In: Escravos, roceiros e rebeldes. Bauru: Edusc, 2001. p. 89-121. TRABALHO E CULTURA: VIDA NOS ENGENHOS E VIDA DOS ESCRAVOS Inicialmente o texto relata sobre o desejo dos historiadores das escravaturas...

    1350  Palavras | 6  Páginas

  • Resumo do texto: Sociedade, educação e vida moral.

    Resumo do texto: Sociedade, educação e vida moral. De um lado a sociedade com poder de coerção e de determinação sobre as ações individuais e de outro a visão do individuo como o agente criador e transformador da vida coletiva. Essa era uma das primeiras dificuldades que os fundadores da sociologia como disciplina tiveram que lidar. Eles buscavam delimitar um campo de estudos que fugisse da área cientifica e psicologia. Emile Durkheim (1858-1917) um dos mais influentes pensadores da sociologia...

    1269  Palavras | 6  Páginas

  • A moral em nietzsche: crítica à moral

    A MORAL EM NIETZSCHE: CRÍTICA À MORAL A QUESTÃO Nietzsche afirma que por ter várias definições a moral pode ser empregada para a construção de vários conceitos que se baseiam no entendimento do sujeito que a escreve e que este a fará de acordo com a moral a que foi exposto durante sua trajetória de vida. A moral será compreendida por este, partindo do pressuposto do que ele entende como sendo lícito e ilícito, porém Nietzsche compreende que somente poderá ser estabelecido um conceito que...

    4721  Palavras | 19  Páginas

  • Émile durkheim , sociologia da educação: sociedade, educação e vida moral.

    fatos que Durkheim estuda para entender melhor a relação entre eles. Os indivíduos vivem em mundo social, que sobrevive ao tempo de vida de cada um que nele habita, influenciando os modos de vida das próximas gerações. Durkheim difere o reino social, do mineral e vegetal e, utiliza outro nome ao primeiro como sendo também o reino moral. Este, por sua vez, seria o lugar onde processariam os “ fenômenos morais”, e seria composto por ambientes constituídos pelas “ideias” ou pelos “ideais” coletivos. Trata-se...

    930  Palavras | 4  Páginas

  • Resenha sobre o capítulo “Incentivos” do livro O que o dinheiro não compra: os limites morais do mercado, de Michael J. Sandel

    Resenha sobre o capítulo “Incentivos” do livro O que o dinheiro não compra: os limites morais do mercado, de Michael J. Sandel Michael J. Sandel é professor na Universidade de Harvard. Influente filósofo americano conhecido pelo seu famoso curso Justice na mesma Universidade em que leciona, e autor de obras como “Justiça: o que é fazer a coisa certa” e “O que o dinheiro não compra: os limites morais do mercado”. Neste presente capítulo, “Incentivos”, Michael Sandel discute sobre como...

    644  Palavras | 3  Páginas

  • A formação do engenho colonial como fonte de estudo para o escravismo em alagoas no século xix

    SISTEMA DE ENSINO PRESENCIAL CONECTADO CURSO DE HISTÓRIA MARIA ELIANE FERREIRA DE ARAÚJO A FORMAÇÃO DO ENGENHO COLONIAL COMO FONTE DE ESTUDO PARA O ESCRAVISMO EM ALAGOAS NO SÉCULO XIX Maceió 2011 MARIA ELIANE FERREIRA DE ARAÚJO A FORMAÇÃO DO ENGENHO COLONIAL COMO FONTE DE ESTUDO PARA O ESCRAVISMO EM ALAGOAS NO SÉCULO XIX Trabalho de...

    10397  Palavras | 42  Páginas

  • Fichamento IED Direito E Moral

    esclarecer a diferença entre a Moral e o Direito, assim como ensinar que a verdade se fundamenta em distinguir os fatores sem separá-los. Existem diversas teorias que relacionam esses dois conceitos, entretanto estudaremos somente as essenciais. A TEORIA DO MINIMO ETICO A teoria do “mínimo ético”, do filósofo inglês Jeremias Bentham, diz que o Direito é a mínima quantidade de Moral que a sociedade precisa para sobreviver, ou seja, mesmo que existem defensores de que a moral é algo que deve ser natural...

    1430  Palavras | 6  Páginas

  • Moral e direito

    SOBRE MORAL, DIREITO E DEMOCRACIA1 ALUISIO A. SCHUMACHER Na fala cotidiana, o direito é freqüentemente apresentado como instrumento de opressão a serviço dos ricos e poderosos. Aparece também como domínio exclusivo de especialistas, advogados e juristas. Estamos habituados a não ver nenhuma relação entre direito e democracia, cuja estabilidade associamos a instituições de representação, eleições diretas regulares e sistemas partidários. Na universidade, essas duas áreas de conhecimento...

    8251  Palavras | 34  Páginas

  • SÍNTESE DOS CAPÍTULOS (II,III,IV): SOCIEDADE, EDUCAÇAO E VIDA MORAL; SOCIEDADE, EDUCAÇAO E EMANCIPAÇAO; SOCIEDADE, EDUCAÇAO E DESENCANTAMENTO.

    SOCIEDADE, EDUCAÇAO E VIDA MORAL; SOCIEDADE, EDUCAÇAO E EMANCIPAÇAO; SOCIEDADE, EDUCAÇAO E DESENCANTAMENTO. SÍNTESE DOS CAPÍTULOS (II,III,IV): Data dos primeiros esforços dos fundadores da sociologia como disciplina a dificuldade em lidar com essa tensão entre, a sociedade como uma estrutura com poder de coerção e de determinação sobre as...

    1298  Palavras | 6  Páginas

  • Admirável Mundo Novo (Organicismo e Mecanicismo)

    ADRIEL MARCON CADORIN Livro Admirável Mundo Novo em relação ao Mecanicismo e Organicismo Admirável mundo novo, um livro onde a indiferença é uma palavra de grande foco no livro de Aldous Huxley, devido ao olhar futurista e bastante manipulador em sua obra. Tudo começa com uma sociedade organizada, onde o Processo Bokanovsky mantém a estabilidade e o controle das pessoas neste “Mundo Novo” de Huxley. Este processo possibilitava a produção em um único óvulo 96 gêmeos fecundados, separados em uma...

    610  Palavras | 3  Páginas

  • Direito, política e moral, segundo o pensamento de jürgen habermas

    DIREITO, POLÍTICA E MORAL: BREVES APONTAMENTOS SEGUNDO O PENSAMENTO DE JÜRGEN HABERMAS TEIXEIRA, Raphael Cabral Mestrando em Direito – Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ/RJ RESUMO Pretende-se desenvolver, a partir da perspectiva da Teoria Discursiva do Direito de Jürgen Habermas, os contrapontos e as características que impliquem complementariedade entre as normas jurídicas e a moral autônoma. Através do pensamento de Habermas se compreende que a legitimidade das normas jurídicas...

    5350  Palavras | 22  Páginas

  • Citações de Alberto Tosi sobre sociedade educação e vida moral

    educação e vida moral. 4. Ed. Rio de Janeiro: DP&A, 2003. “Data dos primeiros esforços dos fundadores da sociologia como disciplina com pretensões cientificas a dificuldade em lidar com essa tensão existente entre, de um lado, a possibilidade de ver a sociedade como uma estrutura com poder de coerção e de determinação sobre as ações individuais e, de outro, a de ver o individuo como agente criador e transformador da vida coletiva.” (p. 19) “... Os homens criam o mundo social em que vivem...

    1671  Palavras | 7  Páginas

  • Car Ter Moral

    Caráter Moral  Caráter é um conjunto de características e traços relativos à maneira de agir e de reagir de um indivíduo ou de um grupo. É um feitio moral. É a firmeza e coerência de atitudes.  O conjunto das qualidades e defeitos de uma pessoa é que vão determinar a sua conduta e a sua moralidade, o seu caráter. Os seus valores e firmeza moral definem a coerência das suas ações, do seu procedimento e comportamento.  Uma pessoa conhecida como "sem caráter" ou "mau caráter", geralmente é qualificada...

    557  Palavras | 3  Páginas

  • A educação moral - Durkheim

    DURKHEIM, Émile. La educación moral. Tradução José Taberner Guasp e Antonio Bolívar Botía. Madrid: Trota, 2002. O objetivo da obra é apresentar as idéias de Émile Durkheim sobre educação moral na perspectiva da escola pública e laica. Durkheim tencionava ajudar na construção de um novo sistema social baseado na razão e na ciência, como forma de assegurar a coesão das sociedades modernas, ameaçada pela anomia e o individualismo. Suas idéias foram desenvolvidas entre a implantação da III República...

    1415  Palavras | 6  Páginas

  • Trabalho escravo no brasil

    principalmente, em razão de algumas dificuldades como a forte oposição a esse trabalho escravo por parte dos jesuítas portugueses que vieram para o Brasil catequizarem os índios no período colonial; o fato deles não aguentarem o trabalho forçado e intenso nos engenhos, a morte de vários devido às doenças trazidas pelos colonos portugueses como, por exemplo, sarampo, varíola e gripe; e o aumento rentável do tráfico de escravos africanos, onde a própria coroa portuguesa começou a se opor à escravização indígena...

    1907  Palavras | 8  Páginas

  • um novo mundo

    uma cultura coletiva. O alicerce sobre o qual se constrói a ação organizada é constituído de valores, de idéias, de um conjunto de percepções, de práticas e vivências coletivas cuja inter-relação tece no dia a dia uma identidade e uma visão de mundo comum à maior parte dos indivíduos que compõem um agrupamento social. Portanto, estudar de que forma a hegemonia está presente no contexto da escola através do trabalho desenvolvido por seus profissionais, desencadeia a necessidade da busca pela...

    4929  Palavras | 20  Páginas

  • A TEORIA MORAL DE JEAN PIAGET

    A TEORIA MORAL DE JEAN PIAGET O epistemólogo Jean Piaget preocupou-se com o desenvolvimento do juízo moral nacriança logo no inicio de sua carreira, mas tal preocupação não foi recorrente em sua obra,pois não voltou mais ao tema. Piaget estudou através de observações, a evolução da prática eda consciência das regras do jogo. Observando um jogo de bola de gude, verificou que noinício as crianças jogam como que sozinhas ± etapa da anomia; para num segundo estágio seinteressarem por participar de...

    504  Palavras | 3  Páginas

  • A EDUCAÇÃO MORAL EM ÉMILE DURKHEIM

    A Educação Moral em Émile Durkheim Nesse texto iremos analisar o pensamento pedagógico de Emile Durkheim, focando a influência exercida pelo meio social na educação. Nosso intento aqui é compreender a percepção do referido sociólogo acerca das turbulências sociais observadas em sua época e o lugar ocupado pela escola (e pelo mestre) no sentido de inserir uma moralidade mais adequada às demandas da sociedade moderna. Para tanto, partiremos dos conceitos de “educação” e de “socialização” desenvolvidos...

    1490  Palavras | 6  Páginas

  • Resenha Ecologização das sociedades e o Direito Ambiental de Regis de Morais

    benefício do mundo e das pessoas. Desta forma, da ameaça que causava através de suas atitudes surgiu a necessidade de criar a educação ambiental e, por conseguinte o direito ambiental, como instrumento de coerção para exigir algo que não nos era observado. Ao analisar o texto de Regis de Morais, fica claro, que o autor acredita em um direito ambiental competente e capaz de atender as necessidades que lhe são impostas no decorrer do tempo. No Brasil, assim como em qualquer outro lugar do mundo, existem...

    528  Palavras | 3  Páginas

  • SLIDE 01 02 AULA NORMA MORAL E JURIDICA UNIC

    cultural. Norma moral e norma jurídica • Norma Jurídica • A palavra norma vem do latim norma (esquadro, régua), e revela, no campo da conduta humana, a diretriz de um comportamento socialmente estabelecido. Norma moral e norma jurídica • Por isso, o adjetivo normal refere-se a tudo que seja permitido ou proibido no mundo humano, no mundo ético; e refere-se, também, a tudo que, no mundo da natureza, no mundo físico, ocorre, necessariamente, como descrito num enunciado físico. Norma moral e norma jurídica...

    1373  Palavras | 6  Páginas

  • Direito e Moral

    A Moral e o Direito   A análise comparativa entre Direito e Moral, embora constitua tarefa das mais difíceis, é de suma importância para a compreensão do fenômeno jurídico. BENEDITO CROCE (1871-1942) considerou o problema da separação dos campos da Moral e do Direito como o "cabo dos náufragos e das tempestades da ciência jurídica". As distinções podem ser enfocadas sob dois aspectos distintos: quanto à "forma" e quanto ao "conteúdo" do Direito e da Moral. Distinções quanto à Forma As principais...

    3451  Palavras | 14  Páginas

  • DIREITO E ANÁLISE DO COMPORTAMENTO: EVIDÊNCIAS CIENTÍFICAS CONTRA O USO EXCLUSIVO DA COERÇÃO NO SISTEMA PENAL

    DIREITO E ANÁLISE DO COMPORTAMENTO: EVIDÊNCIAS CIENTÍFICAS CONTRA O USO EXCLUSIVO DA COERÇÃO NO SISTEMA PENAL Livia Silva Fetal1 SUMÁRIO:1. A base das medidas legais – 2.Princípios básicos da Análise do Comportamento – 3. Coerção e seus efeitos – 4. A pena e suas funções – 5. Um outro caminho possível – 6. Considerações finais –Referências. RESUMO:O presente artigo visa apresentar uma nova forma de análise do sistema jurídico penal brasileiro através de um diálogo entre o Direito e a...

    5104  Palavras | 21  Páginas

  • Aula 1 Direito e Moral 1

    Direito e Moral Os povos da Antigüidade como os gregos, egípcios, babilônios e chineses desconheciam a distinção entre o Direito e a Moral. Verdade – muitas vezes consiste distinguir as coisas sem separa-las. Teoria do Mínimo Ético, o Direito representa apenas o mínimo de moral declarado obrigatório para que a sociedade possa sobreviver. MORAL, em regra, é cumprida de maneira espontânea. Como as violações são inevitáveis é indispensável que se impeça com mais vigor e rigor a transgressão dos dispositivos...

    980  Palavras | 4  Páginas

  • TABELA T

    Psicologia - RedePsi - O seu Portal de Psicologia Coerção como subcategoria de controle escolhido no período do sistema escravista Categoria : Análise do Comportamento Publicado por Patyvss em 11/2/07 Alex Franco; Fábio dos Santos; Murillo Mendes; Nara Moraes; Patrícia Vaz Universidade Federal da Bahia RESUMO O artigo analisa aspectos da trajetória do controle coercitivo no contexto da sociedade escravista do Brasil. A partir da identificação de contingências aversivas, desde o início...

    2230  Palavras | 9  Páginas

  • O renasçer do novo mundo

    exteriores ao próprio, perpassa pelo psicológico, pelo moral, pelos hábitos e costumes, pelo comportamento, enfim, por toda cultura. Tal processo é, até certo ponto, inconsciente, e será determinante no sentido de conferir um maior ou menor engajamento social (ou comprometimento) do indivíduo nos processos coletivos que permeiam as atividades sociais. Este autor se preocupa em analisar a maneira pela qual o meio social, através de aparelhos de coerção e da própria instituição educativa, contribui para...

    1784  Palavras | 8  Páginas

  • Ética e moral

    TRABALHO DE DEONTOLOGIA Trabalho sobre ética 1) Com suas palavras defina Ética e Moral; `Ética: estudo dos juízos de apreciação referentes a conduta humana suscetível de qualificação do ponto de vista do bem e do mal,seja relativamente a determinada sociedade,seja de modo absoluto. Moral: Conjunto de regras de condutas consideradas como validas, quer de modo absoluto para qualquer tempo ou lugar, quer para grupo ou pessoa determinada. Ética é um “conjunto de valores que orientam o comportamento...

    1295  Palavras | 6  Páginas

  • etica e moral

    Artigos científicos / Scientific articles Rev. Ibirapuera, São Paulo, n. 1, p. 69-72, jan./jun. 2011 A MORAL E A ÉTICA NA FILOSOFIA DO DIREITO DE HEGEL: sua aplicabilidade nas relações jurídico-sociais contemporâneas Carlos da Fonseca Nadais Universidade Ibirapuera AV. Interlagos, 1329 - São Paulo - SP carlos.nadais@usp.br Resumo Este pequeno ensaio examina a estratégia do projeto hegeliano da utilização dos conceitos de moralidade e eticidade, para formação do Estado que atenda...

    1573  Palavras | 7  Páginas

  • Ética e moral

    Ética e Moral Embora os termos ética e moral por vezes sejam usados como sinônimos, é possível fazer uma distinção entre eles. A palavra moral vem do latim mos, mor-, "costumes", e refere-se ao conjunto de normas que orientam o comportamento humano tendo como base os valores próprios a uma dada comunidade ou cultura. Como as comunidades humanas são distintas entre si, tanto no espaço quanto no tempo, os valores podem ser distintos de uma comunidade para outra, o que origina códigos morais diferentes...

    2704  Palavras | 11  Páginas

  • Direito e moral

    Grécia Antiga observações de diferentes ângulos das relações envolvendo a Moral e o Direito, afinal a Filosofia do Direito surgiu nesse período. Entretanto, não é possível afirmar que os gregos tiveram o intuito de apresentarem notas distintivas entre o mundo moral e o jurídico. ¹ Em Roma, por meio do Corpus Juris Civilis (ano 533 d.C), a Ciência do Direito, então inaugurada, distanciou o fenômeno jurídico da esfera da Moral. ² Os juristas romanos, afirmaram que “ ninguém sofre pena pelo simples fato...

    2725  Palavras | 11  Páginas

  • David Hume: Investigação sobre os princípios da moral

    INVESTIGAÇÃO SOBRE OS PRINCÍPIOS DA MORAL Pensamento Filosófico ECA 2013 FILOSOFIA MORAL HUMEANA Hume foi o primeiro filósofo moral completamente secular, sem referências a um plano divino nem à vida após a morte. Os valores morais mais importantes são uma convenção social Hume introduz o termo "utilidade" no vocabulário moral Compara a percepção moral à percepção sensorial: percebemos qualidades morais (vícios e virtudes) Personagens da ação moral: AGENTE, PACIENTE e ESPECTADOR ...

    1268  Palavras | 6  Páginas

  • Viol Ncia No Mundo Do Trabalho

    Violência no Mundo do Trabalho De acordo com a Organização Mundial da Saúde, considera-se Violência no trabalho situações em que o trabalhador é agredido física, psicológica ou moralmente em circunstâncias relacionadas ao trabalho, implicando em risco para a sua segurança, bem-estar ou saúde, abuso de poder é um dos tipos de violência no trabalho,entre os mais cometidos estão Assédio sexual, Assédio moral. ABUSO DE PODER O abuso de poder é um instituto tratado em diferentes ramos do Direito brasileiro...

    1421  Palavras | 6  Páginas

  • Assedio Moral nas relações de trabalho coma s empregadas domésticas brasileiras

    PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MINAS GERAIS FACULDADE DE PSICOLOGIA Assédio Moral NO TRABALHO O Assédio Moral nas relações trabalhistas das empregadas domésticas brasileiras Aridelso Clausilene Jaqueline Kênia Renata Verônica INTRODUÇÃO O presente trabalho estuda o assédio moral sofrido por empregadas domésticas, no contexto da sociedade brasileira, e o resgate da dignidade destas trabalhadoras. Em uma relação de trabalho onde a essência humana é desvalorizada por aspectos...

    3213  Palavras | 13  Páginas

  • Assédio moral no trabalho

    Assédio Moral no Trabalho Autores: Maria Ester de Freitas, Roberto Heloani e Margarida Barreto. São Paulo: Cengage Leaning, 2008 O livro Assédio moral no trabalho, de autoria de Maria Ester de Freitas (FGVSP), Roberto Heloani (UNICAMP e FGV-SP) e Margarida Barreto (Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa-SP e PUC-SP), apresenta estrutura clara, didática e concisa e enfoca o tema do terror psicológico no trabalho de forma aprofundada e comprometida, social e politicamente, com as...

    1649  Palavras | 7  Páginas

  • Reconhecer e desvendar o mundo

    Autonomia Como Objetivo Na Educação Ana Paula Salvador Werri [*] e Adriano Rodrigues Ruiz [**]   RESUMO: Jovens e adultos, muitas vezes, têm dificuldades para assumir posturas autônomas. O objetivo desta pesquisa é investigar a formação moral e intelectual de nossas crianças na escola, trazendo como idéia central a autonomia na educação. Foi desenvolvida a partir de autores como Jean Piaget, Paulo Freire, Rubem Alves, Janusz korczak, Constance Kamii, Leo Buscaglia, Krishnamurti, dentre outros...

    3956  Palavras | 16  Páginas

  • Assédio moral

    ASSÉDIO MORAL: A EMERGÊNCIA DE UM MAL GLOBALIZADO Valmir Farias Martins[1] Resumo: O Assédio Moral é um acontecimento emergente na literatura jurídica, contudo, já se faz presente há muito tempo no universo laboral em todo o mundo. Recentemente ganhou notoriedade na mídia e passou a constar tardiamente nas pautas dos projetos de lei das esferas federal, estadual e municipal, para fins de tipificação legal e regulação....

    3412  Palavras | 14  Páginas

  • Ligas Camponesas: a trajetória das mobilizações do campesinato pernambucano e a formação da Liga do Engenho Galileia (1954-1964)

    LIGAS CAMPONESAS: A trajetória das primeiras mobilizações do campesinato pernambucano e a organização da liga do Engenho Galileia (1954 -1964) Olinda / 2013 RENATO JOSÉ DA SILVA (1954 -1964) Olinda/ 2013 ...

    14967  Palavras | 60  Páginas

  • MORAL E RELIGIÃO

    Direito, moral, religião Referências: 15. Normas éticas: características distintivas 16. Relações entre o Direito e a Moral Normas éticas • As normas éticas são: – Imperativas – Violáveis – Contrafáticas • Além disso, correspondem a fenômenos tridimensionais: – Fato + valor + norma • As principais espécies de normas éticas são: – Direito, moral social, moral individual e religião Direito, moral, religião • • • • Definições Características distintivas Comparações ...

    1255  Palavras | 6  Páginas

  • Direito e moral

    Faculdade Nossa Cidade Curso: Direito Turma 1°A Período: Noturno Elaine Pereira da Silva Direito e Moral Carapicuíba – SP Outubro/2012 Elaine Pereira da Silva Direito e Moral As normas morais como normas sociais; A moral como regulamento da conduta interior; A moral como ordem positiva sem caráter coercitivo; Trabalho sobre a importância das Normas de direito e Normas de moral, apresentada Na disciplina Introdução ao estudo de Direito, do curso de ...

    1524  Palavras | 7  Páginas

  • Assédio Moral

    ASSÉDIO MORAL – UM ENSAIO SOBRE A EXPROPRIAÇÃO DA DIGNIDADE NO TRABALHO Por: Roberto Heloani RAE-eletrônica, v. 3, n. 1, Art. 10, jan./jun. 2004 http://www.rae.com.br/eletronica/index.cfm?FuseAction=Artigo&ID=1915&Secao=PENSATA&Volu me=3&Numero=1&Ano=2004 ©Copyright, 2004, RAE-eletrônica. Todos os direitos, inclusive de tradução, são reservados. É permitido citar parte de artigos sem autorização prévia desde que seja identificada a fonte. A reprodução total de artigos é proibida. Os...

    4416  Palavras | 18  Páginas

  • Direito como objeto cultural e suas categorias ônticas do / Confronto entre moral, direito e justiça em Kant

    O homem como ser corpóreo, participa do plano biológico ou fisiológico, e vive o mesmo tipo de realidade do restante do mundo dos viventes. Como ser psíquico, apresenta diversas afinidades com os animais no que se refere ao domínio de suas sensações, emoções, afectividade, memória ou da vontade. Porém há um elemento que singulariza e distingue o homem do restante do mundo animal, condiciona e define o seu modo de ser tanto biológico como psíquico - O Espírito. É pelo espirito, que a natureza...

    2068  Palavras | 9  Páginas

  • REFLEXÕES SOBRE MORAL, ÉTICA E DIREITO E SUA INFLUÊNCIA SOBRE AS PROFISSÕES JURÍDICAS

    TEXTO 1 REFLEXÕES SOBRE MORAL, ÉTICA E DIREITO E SUA INFLUÊNCIA SOBRE AS PROFISSÕES JURÍDICAS Emanoel Maciel da Silva Resumo: Este artigo aborda de modo sucinto questões pertinentes atinentes à moral, ética e ao direito mediante uma abordagem que realça o campo de atuação de cada um destes institutos e destaca as possíveis diferenças e semelhanças existentes. A relevância do estudo se dá pela necessidade de reconhecer uma nova dinâmica em torno dos valores e normas norteadores da conduta...

    11478  Palavras | 46  Páginas

  • 2 Primeiros Contatos No Novo Mundo Portugueses Do Seculo XVI

    principal rota de comércio entre a Europa e Oriente – o já dito, Mediterrâneo – “bloqueada” pelo monopolismo genovês, estudou (principalmente), através da Escola de Sagres, novas rotas marítimas que os levassem de volta ao Oriente. Nesse momento, o mundo conhecido se restringia a Europa, Ásia e norte da África. O que se definiu, foi que os portugueses navegariam em redores da costa africana (périplo), a fim de chegar às índias. Porém no trajeto realizado pelo português Pedro Álvares Cabral (1467-1520)...

    6052  Palavras | 25  Páginas

  • analise do livro "Coerção e suas implicações"

    CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE PSICOLOGIA GERAL E ANÁLISE DO COMPORTAMENTO MESTRADO EM ANÁLISE DO COMPORTAMENTO SOUZANNE LANGNER DUPONT ANÁLISE DO LIVRO “COERÇÃO E SUAS IMPLICAÇÕES ”, DE M. SIDMAN (1995) LONDRINA Outubro/2007 1 2 SOUZANNE LANGNER DUPONT ANÁLISE DO LIVRO “COERÇÃO E SUAS IMPLICAÇÕES ”, DE M. SIDMAN (1995) Dissertação apresentada ao Curso de PósGraduação em Análise do comportamento, da Universidade Estadual de Londrina, como requisito...

    26047  Palavras | 105  Páginas

  • Resenha encruzilhadas da liberdade

    levaram ao fim da escravidão. Inicialmente defendida como tese de doutorado em História na Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), o livro traz uma análise profunda das relações entre escravos e senhores de engenho na região do Recôncavo Baiano, local que abrigava os maiores engenhos que não produziam somente cana-de-açúcar mas, diversos produtos agrícolas entre os quais: fumo, mandioca, feijão, milho dentre outros, nos períodos que antecederam e precederam à escravidão. Por vezes essas...

    3040  Palavras | 13  Páginas

  • Trabalho Direito E Moral

    CURSO DE CIÊNCIAS JURIDICAS BACHARELADO EM DIREITO DENIS LAINOR DIAS DE SOUZA RELAÇÃO ENTRE O DIREITO E A MORAL Trabalho apresentado a Faculdade Gamaliel, como forma de avaliação do conceito Moral como instrumento de controle social e Teoria Tridimensional do Direito. Docente: Aline Amaro. TUCURUÍ – PA 2015 INTRODUÇÃO A divergência entre moral e direito é um dos assuntos mais complexos da filosofia jurídica. No âmbito do direito uma das questões que mais se indaga...

    2133  Palavras | 9  Páginas

  • Av1 Av2 Psicologia da Educação Desenvolvimento e Aprendizagem

    conduzir em sociedade podem ser denominadas, segundo Émile Durkheim (1858-1917), como fato social.   Considere as afirmativas abaixo sobre as características do fato social para Émile Durkheim.  I. O fato social caracteriza-se por exercer um poder de coerção sobre as consciências individuais. II. O fato social é exterior ao indivíduo e apresenta-se generalizado na coletividade. III. O fato social expressa o predomínio do ser individual sobre o ser social.  Assinale a alternativa correta Alternativas:...

    1626  Palavras | 7  Páginas

  • Introdução a filosofia moral

    Introdução à Filosofia Moral 1.Os valores: Diante de pessoas e coisas, estamos constantemente fazendo avaliações:"Esta caneta é ruim, pois falha muito", "Esta moça é atraente", "Acho que João agiu mal não ajudando você", "Prefiro comprar este, que é mais barato" .Essas afirmações se referem a juízos de realidade, quando partimos do fato de que a caneta e a moça existem, mas a juízos de valor, quando lhes atribuímos uma qualidade que se referem à utilidade, a beleza, ao bem e ao mal, ao aspecto...

    3209  Palavras | 13  Páginas

  • Maquiavel no Mundo Politico

    Maquiavel no mundo político O pensamento de Nicolau Maquiavel trouxe grandes transformações para o mundo político, e é de suma importância, pelo fato de estabelecer uma nítida separação entre política e a ética. Na obra O Príncipe, a noção de poder aparece quando ele introduz o enfoque do Estado em sua noção corporificada na figura do Príncipe, que é algo histórico, porque Maquiavel está presenciando o nascimento do Estado no século XV. Para Maquiavel, o Estado está surgindo como uma organização...

    1950  Palavras | 8  Páginas

  • direito moral

    este entendimento, o autor descreve que além das normas jurídicas, integrantes do mundo do Direito, há também normas sociais, as quais regulam a conduta dos homens entre si e são abrangidas pela designação de Moral, restando à Ética ser a ciência que disciplina tais normas. Destarte, normas morais podem ser classificadas como normas sociais, apesar desta característica ser, por vezes, questionada, já que a Moral não regula apenas a conduta humana na sociedade, mas também a conduta adotada pelo...

    2035  Palavras | 9  Páginas

  • Relação entre direito e moral

    Direito MILENA ZAMPIERI SELLMANN RELAÇÃO ENTRE DIREITO E MORAL: ESTUDO COMPARADO – HANS KELSEN E NIKLAS LUHMANN Trabalho apresentado ao Professor Doutor Celso Fernandes Campilongo, da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, como exigência parcial para a aprovação na disciplina de Teoria Geral do Direito, do Programa de Mestrado em Direito. PUC/SÃO PAULO 2006 SUMÁRIO | ...

    6923  Palavras | 28  Páginas

  • Assédio moral e sexual no trabalho

    UNINOVE – UNIVERSIDADE NOVE DE JULHO CURSO ESPECÍFICO EM ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS LEGISLAÇÃO SOCIAL TRABALHISTA E SINDICAL Assédio | Moral e Sexual no trabalho | | Assunto de grande responsailidade abordado nessa matéria com exigência parcial para obtenção de conhecimento especifico em Recursos Humanos,sob a orientação do professor Eduardo Mirabile | Bruna Silva RA:412101195Cátia Santana RA:412206099Rode Alves RA:412110027Vaniele Alves RA:412107585 | ...

    4717  Palavras | 19  Páginas

  • moral e etica

    moral e ética: a ética é uma das áreas da filosofia que investiga sobre o agirenquanto a moral são os costumes, regras, tabus e convenções estabelecidas por cada sociedade. Os termos possuem origem etimológica distinta. A palavra “ética” vem do Grego “ethos” que significa “modo de ser” ou “caráter”. Já a palavra “moral” tem origem no termo latino “morales” que significa “relativo aos costumes”. Ética é um conjunto de conhecimentos extraídos da investigação do comportamento humano ao tentar...

    2910  Palavras | 12  Páginas

  • Moral e etica

    adiante. Moral e Ética Os conceitos de moral e ética, ainda que diferentes, são com frequência usada como sinônimos. No entanto, podemos estabelecer algumas diferenças entre eles, embora essas definições variem conforme o filósofo. • Moral é o conjunto de regras que determinam o comportamento dos indivíduos em um grupo social. De modo simplificado, o sujeito moral é aquele que age bem ou mal na medida em que acata ou transgride as regras morais admitidas em determinada época...

    2538  Palavras | 11  Páginas

tracking img