Civiliza Es Pr artigos e trabalhos de pesquisa

  • Pr Modernismo

    PR�-MODERNISMO CONTE�DO HISTORICO: No nicio do sec. XX ,o Brasil foi marcado por v�rias revoltas e conflitos sociais, como: Revolta da Armada ,Revolta de Canudos, Revolta da Chibata entre outras. Esse tamb�m � o per�odo de transi��o entre as tend�ncias do final do Simbolismo, e o Modernismo. Neste per�odo (alguns anos depois da aboli��o da escravatura), muitos imigrantes, na maioria italianos, chegaram ao Brasil para substituir a m�o-de-obra rural e escrava. Com a urbaniza��o de S�o Paulo...

    583  Palavras | 3  Páginas

  • Caio Mario Da Silva Pereira Institui Es De Direito Civil Vol 1 2001

    INSTITUI��ES DE DIREITO CIVIL N� 1431 CAIO M�RIO DA SILVA PEREIRA Professor Em�rito na Universidade Federal do Rio de Janeiro e na Universidade Federal de Minas Gerais DE DIREITO CIVIL VOLUME I Introdu��o ao Direito Civil Teoria Geral de Direito Civil 19a edi��o Revista e atualizada EDITORA FORENSE Rio de Janeiro 2001 Conte�do. V. 1. Introdu��o ao direito civil; teoria geral de direito civil. V. 2. Teoria geral de obriga��es. V. 3. Fontes de obriga��es. V. 4. Direitos...

    322744  Palavras | 1291  Páginas

  • A Arte no Egito

    da humanidade, Idade Antiga, ou Antiguidade � o per�odo que se estende desde a inven��o da escrita (de 4000 a.C. a 3500 a.C.) at� a queda do Imp�rio Romano do Ocidente (476 d.C.). Embora o crit�rio da inven��o da escrita como balizador entre o fim da Pr�-Hist�ria e o come�o da Hist�ria propriamente dita seja o mais comum, estudiosos que d�o mais �nfase � import�ncia da cultura material das sociedades t�m procurado repensar essa divis�o mais recentemente. Tamb�m n�o h� entre os historiadores um verdadeiro...

    667  Palavras | 3  Páginas

  • Historia

    concep��o de mundo do homem europeu o impelia ao isolamento e o refor�o do pensamento religioso. Influenciados pela estabilidade dos valores crist�os e a instabilidade das invas�es b�rbaras da Alta Idade M�dia, os homens viviam reclusos no interior dos feudos. Com a ascens�o da burguesia mercantil e as grandes navega��es, muitos desses valores medievais foram revistos e abandonados. No entanto, muitas narrativas m�ticas que falavam de terras paradis�acas cercadas de um exotismo e da fartura constru�ram-se...

    517  Palavras | 3  Páginas

  • Sexoanal

    de descend�ncia indo-europeia. Aqueus, e�lios e j�nios foram as primeiras popula��es a formarem cidades aut�nomas que viviam do desenvolvimento da economia agr�cola e do com�rcio mar�timo com as v�rias outras regi�es do Mar Mediterr�neo. Mal sabiam estes povos que eles seriam os respons�veis pelo desenvolvimento da civiliza��o grega. Ao longo de sua trajet�ria, os gregos (tamb�m chamados de helenos) elaboraram pr�ticas pol�ticas, conceitos est�ticos e outros preceitos que ainda se encontram vivos...

    1267  Palavras | 6  Páginas

  • LAPLANTINE Cap 4

    possu´ıam um excelente conhecimento das popula¸co˜es no meio das quais viviam – ´e o caso de Codrington, que publica em 1891 uma obra sobre os melan´esios, de Spencer e Gillen, que relatam em 1899 suas observa¸c˜oes sobre os abor´ıgines australianos, ou de Junod, que escreve A Vida de uma Tribo Sul-africana (1898) – a etnografia propriamente dita s´o come¸ca a existir a partir do momento no qual se percebe que o pesquisador deve ele mesmo efetuar no campo sua pr´opria pesquisa, e que esse trabalho de observa¸ca˜o...

    3844  Palavras | 16  Páginas

  • Logistica

    que come¸a a se constituir e e c um saber cient´ ıfico (ou pretensamente cient´ ıfico ) que toma o homem como objeto de conhecimento, e n˜o mais a natureza; apenas nessa ´poca ´ que o a e e esp´ ırito cient´ ıfico pensa, pela primeira vez, em aplicar ao pr´prio homem os o m´todos at´ ent˜o utilizados na area f´ e e a ´ ısica ou da biologia. Isso constitui um evento consider´vel na hist´ria do pensamento do homem a o sobre o homem. Um evento do qual talvez ainda hoje n˜o estejamos medindo a todas as conseq¨ˆncias...

    7797  Palavras | 32  Páginas

  • Livro aprender antropologia

    1 2 Aprender Antropologia Fran¸ois Laplantine c 2003 2 Conte´ do u I Marcos Para Uma Hist´ria Do Pensamento Ano tropol´gio o 23 1 A Pr´-Hist´ria Da Antropologia: e o 25 1.1 A Figura Do Mau Selvagem E Do Bom Civilizado . . . . . . . 27 1.2 A Figura Do Bom Selvagem E Do Mau Civilizado . . . . . . . 32 2 O S´culo XVIII: e 3 O Tempo Dos Pioneiros: 39 47 4 Os Pais Fundadores Da Etnografia: 57 4.1 BOAS (1858-1942) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 58 4.2 MALINOWSKI (1884-1942)...

    64658  Palavras | 259  Páginas

  • mau selvagem e bom civilizado

    1 2 Aprender Antropologia Fran¸ois Laplantine c 2003 2 Conte´ do u I Marcos Para Uma Hist´ria Do Pensamento Ano tropol´gio o 23 1 A Pr´-Hist´ria Da Antropologia: e o 25 1.1 A Figura Do Mau Selvagem E Do Bom Civilizado . . . . . . . 27 1.2 A Figura Do Bom Selvagem E Do Mau Civilizado . . . . . . . 32 2 O S´culo XVIII: e 39 3 O Tempo Dos Pioneiros: 47 4 Os Pais Fundadores Da Etnografia: 57 4.1 BOAS (1858-1942) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . ...

    64399  Palavras | 258  Páginas

  • A hueragem dos brs

    1 2 Aprender Antropologia Francois Laplantine 2003 2 Conteudo I Marcos Para Uma Historia Do Pensamento Antropol ogio 23 1 A Pre-Historia Da Antropologia: 25 1.1 A Figura Do Mau Selvagem E Do Bom Civilizado . . . . . . . 27 1.2 A Figura Do Bom Selvagem E Do Mau Civilizado . . . . . . . 32 2 O Seculo XVIII: 39 3 O Tempo Dos Pioneiros: 47 4 Os Pais Fundadores Da Etnogra a: 57 4.1 BOAS (1858-1942) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 58 4.2 MALINOWSKI (1884-1942) . ...

    59527  Palavras | 239  Páginas

  • A emergencia das Relacoes Internacionais

    Rela��es Internacionais MAU�S � AM DEZEMBRO � 2014 Krisna Martins da Silva - 21109858 A Emerg�ncia das Rela��es Internacionais. # MAU�S � AM DEZEMBRO � 2014 Rela��es internacionais � um aspecto excepcionalmente importante da cidadania em uma sociedade global. � medida que nosso mundo se torna cada vez menor, atrav�s da tecnologia de comunica��es, transportes a�reos r�pidos...

    1031  Palavras | 5  Páginas

  • ciencias sociais 1 Questionário

    desenvolve juntamente com o desenvolvimento do capitalismo e procura compreender os problemas sociais gerados por este sistema. Considere as afirmativas a seguir: I - A Sociologia surgiu com a Revolu��o Industrial e buscou compreender as transforma��es sociais provocadas pela forma��o da classe oper�ria e pelo crescente processo de industrializa��o. II - A Sociologia surge de um movimento de ruptura com os m�todos utilizados pelas ci�ncias naturais e procurou compreender as perman�ncias dos valores...

    1880  Palavras | 8  Páginas

  • estudante

    ingleses que superlotavam os por�es de seus navios de negros africanos, colocando-os a venda de forma desumana e cruel por toda a regi�o da Am�rica. Sobre este tema, � dif�cil n�o nos lembrarmos dos capit�es-de-mato que perseguiam os negros que haviam fugido no Brasil, dos Palmares, da Guerra de Secess�o dos Estados Unidos, da dedica��o e id�ias defendidas pelos abolicionistas, e de muitos outros fatos ligados a este assunto. Apesar de todas estas cita��es, a escravid�o � bem mais antiga do...

    906  Palavras | 4  Páginas

  • LAPLANTINE Cap 2

    homem. Enquanto encontramos no s´eculo XVI elementos que permitem compreender a pr´e-hist´oria da antropologia, enquanto o s´eculo XVII (cujos discursos n˜ao nos s˜ao mais diretamente acess´ıveis hoje) interrompe nitidamente essa evolu¸ca˜o, apenas no s´eculo XVIII ´e que entramos verdadeiramente, como mostrou Michel Foucault (1966), na modernidade. Apenas nessa ´epoca, e n˜ao antes, ´e que se pode apreender as condi¸co˜es hist´oricas, culturais e epistemol´ogicas de possibilidade daquilo que vai se...

    3044  Palavras | 13  Páginas

  • Estruturalismo

    certos tipos de evolucionismo ´ uma quest˜o de c e a m´todos. (MALINOWSKI: 241) e Um outro ponto marcante desta escola ´ a vis˜o sistem´tica utilizada na an´lise da e a a a o a cultura, procurou explicar a maneira de ser de cada cultura, buscando as raz˜es n˜o mais nas origens. Os funcionalistas acreditavam ser poss´ conhecer uma cultura sem ıvel estudar-lhe a hist´ria. o Al´m disso, h´ o fato de ela ter-se apoiado de modo decisivo nas pesquisas de campo. e a Malinowski foi quem mais desenvolveu esse...

    1672  Palavras | 7  Páginas

  • Biografia de pitágoras

    inspirados, espalharam suas cren¸as por todo mundo grego, e c chegando at´ os nossos dias atuais. e O presente trabalho tem por objetivo abordar sobre a vida deste matem´tico grego, da Escola Pitag´rica, por ele a o fundada, e sobre as suas contribui¸˜es para o desenvolvimento e reconhecimento da matem´tica como uma ciˆncia co a e demonstrativa, principalmente no que se refere ao desenvolvimento da base para o que chamamos hoje de Teoria dos N´meros. u Inicia-se com os poucos relatos que se tˆm sobre...

    2909  Palavras | 12  Páginas

  • 1430243234129

    PUC/SP, bolsista CNPq, S˜ao Paulo, S˜ ao Paulo, Brasil; rodolfovianna@yahoo.com.br 29 VIANNA, Rodolfo. Marxismo e filosofia da linguagem ` a luz d’A ideologia alem˜ a. BAKHTINIANA, S˜ ao Paulo, v. 1, n. 3, p. 29-41, 1o sem. 2010 Introdu¸c˜ ao Logo no pr´ologo do livro Marxismo e filosofia da linguagem, de Bakhtin/ Vol´ochinov, podemos ler que “n˜ao existe, atualmente, uma u ´nica an´alise marxista no dom´ınio da filosofia da linguagem” (2009, p. 25). Mesmo sendo expl´ıcita a proposta do livro, pareceunos...

    7491  Palavras | 30  Páginas

  • Sociologia

    universal forma a unidade dial´tica, e a cadeia se auto-cria a partir e de uma id´ia que ´ montada, aplicada, modificada e aplicada novamente. Virando a teoria e e idealista de Hegel pelo avesso, Marx acredita ser o iniciador da cadeia n˜o o ideal, mas o a pr´tico. a Marx acredita que o mundo ´ resultado de a¸ao humana e prop˜e que “Os fil´sofos e c˜ o o limitaram-se a interpretar o mundo de distintos modos, cabe transform´-lo.” (MARX, a citado por OLIVEIRA; QUINTANEIRO, 2002: 30). Ele acredita que, longe...

    3192  Palavras | 13  Páginas

  • matematica

    Consideramos importante situar historicamente esse que foi um dos grandes fil´sofos da ´poca aurea da civiliza¸ao helˆnica o e ´ c˜ e e tamb´m grandes m´sicos, como Bach, cujas composi¸oes serviram de grande influˆncia e u c˜ e as gera¸˜es posteriores. ` co Pretendemos, ainda, analisar o processo de constru¸˜o de algumas escalas muca sicais, dentre elas, a Escala Pitag´rica, baseada em raz˜es de n´meros inteiros e a Escala o o u Temperada − largamente utilizada na m´sica ocidental − que...

    24679  Palavras | 99  Páginas

  • Etica

    sobre a resposta correta: Parab�ns! Atualmente, tanto pelas press�es governamentais como da sociedade, as empresas necessitam desenvolver tecnologias verdes, que n�o agridam o meio ambiente, reduzindo a emiss�o de gases nocivos de efeito estufa. Correto Notas relativas a este envio: 1/1. Question 3 Notas: 1 (adaptado de Ordem-PA 2008) Leia os fragmentos a seguir. Com a industrializa��o maci�a, foi franqueado um limiar nas rela��es entre os homens e a biosfera, dado que foi no s�culo XX e, mais...

    1140  Palavras | 5  Páginas

  • Japao

    centen�rias. Ap�s a II Guerra Mundial, o Jap�o tem suas institui��es reconstru�das em moldes ocidentais. Muito da tradi��o milenar, no entanto, � mantido. Artes como o ikebana (arranjo de flores), o bonsai (miniaturiza��o de plantas) e a cerim�nia do ch� tornam-se conhecidas em todo o mundo. O xinto�smo e o budismo permanecem como religi�es com o maior n�mero de seguidores. E a mulher continua com um papel mais submisso que nas na��es ocidentais. A popula��o � bastante homog�nea � apenas 1% n�o descende...

    1031  Palavras | 5  Páginas

  • Trabalho de Conclusão de Curso

    Universidade Federal do Esp´ ırito Santo MARCOS ROGEL PACHECO DOS REIS Uso de Ontologias no Mapeamento de Conceitos e Dados Históricos de Textos Bíblicos e sua Aplicação no Estudo da Teologia Cristã S˜o Mateus/ES a 2011 Resumo Na filosofia, a ontologia ´ a area que estuda os conceitos existentes em um dom´ e ´ ınio e como eles se relacionam. J´ a ontologia computacional busca mapear estes conceitos a para que o seu significado seja compreendido n˜o s´ por seres humanos, mas tamb´m...

    4282  Palavras | 18  Páginas

  • Caos

    s˜ao cristaliza¸c˜oes da sua pr´opria ausˆencia de rosto. Tudo na natureza, inclusive a consciˆencia, ´e perfeitamente real: n˜ao h´a absolutamente nada com o que se preocupar. As correntes da Lei n˜ao foram apenas quebradas, elas nunca existiram. Demˆonios nunca vigiaram as estrales, o Imp´erio nunca come¸cou, Eros nunca deixou a barba crescer. N˜ao. Ou¸ca, foi isso que aconteceu: eles mentiram, venderam-lhe id´eias de bem e mal, infundiram-lhe a desconfian¸ca de seu pr´oprio corpo e a vergonha pela...

    34915  Palavras | 140  Páginas

  • A italia nas olimpiadas

    It£lia, uma das msicas mais cantadas pelos soldados italianos que lutaram era uma poesia musicada chamada "Fratelli d'Italia". Quando houve a Proclama￧ ̄o da Repblica Italiana, em 1946, a can￧ ̄o Fratelli d'Italia foi indicada, com algumas modifica￧￵es, para ser o Hino Oficial da It£lia. Hino Nacional Italiano - Fratelli d'Italia (Goffredo Mameli) Fratelli d'Italia L'Italia s'│ desta, Dell'elmo di Scipio S'│ cinta la testa. Dov'│ la Vittoria? Le porga la chioma, Ch← schiava di Roma...

    1970  Palavras | 8  Páginas

  • Falácias

    ouvir a respeito for apresentado como simples informa¸ca˜o ou fato, ´e prov´avel que se trate da interpreta¸ca˜o de algu´em sobre um outro conjunto de fatos e informa¸co˜es. Quando for escrever ou debater, em geral, ser´ a necess´ ario questionar esta interpreta¸ca˜o, defendˆe-la , refut´ a-la ou mesmo oferecer uma vis˜ ao pr´opria sobre o tema. Vocˆe precisar´a fazer muito mais do que simplesmente apresentar a informa¸ca˜o que coletou ou regurgitar informa¸ca˜o decorada. Ser´ a necess´ ario...

    6363  Palavras | 26  Páginas

  • SMALL IS BEAUTIFUL 1

    estar fazendo como se trat´assemos os combust´ıveis f´osseis como capital e n˜ao como renda. E n˜ao fazemos nada disso, mas exatamente o contr´ ario: n˜ao estamos absolutamente interessados em conserva¸c˜ ao de recursos; estamos maximizando, ao inv´es de minimizar, os ritmos atuais de utiliza¸c˜ ao; e, longe de estarmos interessados em estudar as possibilidades de m´etodos alternativos de produ¸c˜ao e modelos de vida - de molde a sairmos do itiner´ario de colis˜ao no qual nos deslocamos com velocidade...

    118664  Palavras | 475  Páginas

  • NBR 13726 Redes Telef Nicas Internas Em Pr Dios Tubula O De Entrada Telef Nica Projeto

    13726 - Internal telephone network in buildings - Entrance telephone tubing in buildings Descriptor: Internal telephone network Valida a partir de 02.12.1996 Palavrachave: Rede telefonica Sum&i0 Prefdcio 1 Objetivo 2 Refer&Gas “ormativas 3 Defini@es 4 Procedimentos iniciais 5 Plantas do projeto 6 Entradas telefhcas subterr~neas 7 Seqiihcia bdsica para elabora@o de projetos de tubula@o para entrada telefhica subterr%wa 6 Entradas tefefhicas a&eas 9 SeqOhcia bkica para elabora$Ho de projetos de tubula@o...

    2489  Palavras | 10  Páginas

  • Informatica na educação

    significa ensinar e aprender, demanda rever a pr£tica e a forma￧ ̄o do professor para esse novo contexto, bem como mudan￧as no curr■culo e na pr￳pria estrutura da escola. O exerc■cio pr£tico e direcionado aos contextos variados, como discuss ̄o de artigos das £reas de forma￧ ̄o dos alunos. Produ￧ ̄o de material e resultados com a participa￧ ̄o colaborativa. Pesquisa de dados nas £reas de interesse dos grupos e individual, Compartilhamento das produ￧￵es, etc. Estes visavam aproveitar as experi↑ncias...

    9465  Palavras | 38  Páginas

  • Trabalho Pr tico 1

    executadas pelo programa devem ser: • soma, • subtra¸ca˜o, • multiplica¸c˜ao, • divis˜ao, • exponencia¸ca˜o com expoente inteiro. Al´em das opera¸co˜es aritm´eticas acima, o usu´ario pode tamb´em dar apenas um n´ umero complexo em forma retangular ou polar e pedir sua convers¸c˜ao para a outra forma. Documenta¸c˜ ao dos Trabalhos Pr´ aticos Cada trabalho pr´atico ser´a corrigido levando-se em conta as Recomend¸c˜oes para o Desenvolvimento de Programas, apresentadas abaixo e os seguintes itens:1 Documenta¸...

    882  Palavras | 4  Páginas

  • algoritimos

    comportamento estrutural de uma pe¸a, a c etc. Especificamente, no nosso curso de Laborat´rio de Resistˆncia dos Materio e ais, esses ensaios buscar˜o, atrav´s de medi¸oes experimentais, obter os valores de a e c˜ deflex˜es, tens˜es e deforma¸oes obtidos atrav´s das equa¸˜es da Resistˆncia dos o o c˜ e co e Materiais; • Ensaios tecnol´gicos: usado na ind´stria e constru¸˜o civil, visam o controle o u ca de qualidade dos materiais, pois verificam se estes atendem as normas seguidas ` ...

    16123  Palavras | 65  Páginas

  • Mulheres Matemáticas

    areas de Exatas e Tecnol´gicas, um ´ o quadros de espantosa ausˆncia dessas. E o mais grave: alguns quadros que apresentam at´ certas e e revers˜es, como o n´mero global de matr´ o u ıcula no ensino superior brasileiro j´ ser maior de mulheres, a isso n˜o se caracteriza por mudan¸as especificas na qualidade da escola, mas por outras raz˜es cona c o junturais, portanto, sem qualquer garantia de que n˜o se retorne ao ponto inicial ou n˜o reflita a a a mesma discrimina¸ao apenas deslocada...

    31369  Palavras | 126  Páginas

  • Trabalho

    desenvolvimento da Teoria da Probabilidade, nos quais identificamos os principais pesquisadores e resultados: 1. Pr´-hist´ria: do passado remoto aos trabalhos de Cardano, Paccioli, e o Tartaglia e Galileu. 2. Origens: trabalhos de Pascal e Fermat na solu¸˜o do problema dos ca pontos proposto por Paccioli; publica¸˜o de Huygens — primeiras aplica¸˜es ca co de probabilidade em demografia, seguros e erros de observa¸˜es. co 3. Matura¸˜o da probabilidade cl´ssica: publica¸˜o de “Ars Conjectandi” ca a ca de J. Bernoulli...

    8224  Palavras | 33  Páginas

  • Sistema de Compensa es FINAL 3

    iv Tabela 1 Ae v ol u ç ã odoss i s t e ma sder e c ompe n s a s 4 Tabela 2 Principais factores na procura de trabalho 9 Tabela 3 Re l a ç ã oe n t r eae s t r a t é g i ad ae mp r e s aeoSi s t e mad eRe c o mp e n s a s 14 v Fi g u r a1:Es pé c i e sdeSa l á r i o s 17 Fi g u r a2:Be n e f í ci osa t r i bu í d ospe l ag e n e r a l i da deda se mpr e s a s 18 Figura 3: Gr a ud ev a l o r i z a ç ã od o sp r i n c i p a i sbe n e f í ci os 19 vi ANEXO 1 Employee Benefits em Portugal...

    22109  Palavras | 89  Páginas

  • Ética

    Fio-condutor da �tica � estudar o agir bem e a preocupa��o com o que seja agir bem. - Tradicionalmente a �tica � uma disciplina Filos�fica. - �thos seria a morada do ser humano. - O que � importante da Filosofia � saber determinar certamente as quest�es. - Autores: Arist�teles, Kant e Nietzsche. - A ideia de progresso vem dos Iluministas, mas n�o � necessariamente que as obras filos�ficas ou art�sticas atuais sejam melhores do que as anteriores. - A Filosofia � uma modalidade de estudo e reestudo...

    9200  Palavras | 37  Páginas

  • Psicologia Do Inconsciente Carl Gustav Jung

     O problema dos tipos de atitude, 33   V. O inconsciente pessoal e o inconsciente suprapessoal ou coletivo, 56   VI. O m�todo sint�tico ou construtivo, 72   VII. Os arqu�tipos do inconsciente coletivo, 81   VIII. A interpreta��o do inconsciente ­ no��es gerais da terapia, 104   Palavras finais, 110   Ap�ndice: Novos caminhos da psicologia   1. Os prim�rdios da psican�lise, 111   2. A teoria sexual, 122   Lndic� de autores e textos, 133   indice anal�tico, 135     Pref�cio �  1�. edi��o   ESTE pequeno trabalho  surgiu no momento em que...

    58115  Palavras | 233  Páginas

  • An Lise Forense De Intrus Es Em Sistemas Computacionais T Cnicas

    look for in a compromised system. 1 Introdu¸c˜ ao As u ´ltimas d´ecadas foram marcadas pela integra¸ca˜o dos computadores no modo de vida das pessoas. Infraestruturas b´asicas da sociedade, como redes financeiras, sistemas de comunica¸ca˜o, esta¸co˜es de energia e sistemas de sa´ ude, dependem todas de sistemas computacionais para seu funcionamento eficiente e confi´avel. Al´em disso, ´e crescente o n´ umero de indiv´ıduos que utilizam computadores pessoais por conveniˆencia, educa¸ca˜o e entretenimento...

    36784  Palavras | 148  Páginas

  • Realidade Virtual aplicada no Desenvolvimento de Jogos Educativos

    1 Aplica¸˜es Industriais co . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . p. 39 2.6.2 Aplica¸˜es M´dicas e em Sa´de . . . . . . . . . . . . . . . . . . co e u p. 39 2.6.3 Aplica¸˜es em Arquitetura e Projeto . . . . . . . . . . . . . . . co p. 40 2.6.4 Aplica¸˜es Cient´ co ıficas . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . p. 40 2.6.5 Aplica¸˜es em Artes . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . co p. 41 2.6.6 Aplica¸˜es em educa¸ao...

    24249  Palavras | 97  Páginas

  • Mulheres na matemática

    nas areas de Exatas e Tecnol´gicas, quadros de ´ o espantosa ausˆncia dessas. E o mais grave: alguns quadros que apresentam at´ certas revers˜es, e e o como o n´mero global de matr´ u ıcula no ensino superior brasileiro j´ ser maior de mulheres, isso n˜o a a se caracteriza por mudan¸as especificas na qualidade da escola, mas por outras raz˜es conjunturais, c o portanto, sem qualquer garantia de que n˜o se retorne ao ponto inicial ou at´ para situa¸ao muito a e c˜ pior. No caso...

    13673  Palavras | 55  Páginas

  • Trabalho Portugues 2015

    norte da Europa a, parte oriental do Mediterrâneo, norte da Europa e norte da e norte da África. Não eram apenas formas de expressão, comunica frica. Não eram apenas formas de expressão, comunicação ou decoração. Provavelmente ligavam-se à magia e a pr magia e a práticas rituais. Primeiras ticas rituais. Primeiras tentativas de materializar sons, sensa tentativas de materializar sons, sensações, id ões, idéias e desejos. Animais pintados ias e desejos. Animais pintados podiam significar ritos para...

    2725  Palavras | 11  Páginas

  • QUEST ES SANDRA DIREITOS E GARANTIAS 15 de maio de 2015

    é absoluto e ilimitado; logo, todos os outros direitos humanos podem sofrer limitações e condicionamentos por interesses individuais ou coletivos. 6. (CESPE/ANALISTA/TRE/ES/2011) Os direitos fundamentais considerados de primeira geração compreendem as liberdades clássicas, negativas ou formais. 7. (CESPE/DEFENSOR PÚBLICO/DPE-ES/2009) Os direitos de primeira geração ou dimensão (direitos civis e políticos) — que compreendem as liberdades clássicas, negativas ou formais — realçam o princípio da igualdade;...

    2166  Palavras | 9  Páginas

  • LISTA COMPLETA TRANSFORMA ES LINEARES

    R2 que levam todo vetor nas suas proje¸co˜es nos eixos x e y, respectivamente, ou seja: Px (x, y) = (x, 0) Py (x, y) = (0, y) b) Reflex˜ao em rela¸c˜ao aos eixos x e y: Rx , Ry : R2 → R2 tal que Rx (x, y) = (x, −y) e Ry (x, y) = (−x, y). c) Proje¸c˜ao ortogonal de todo vetor no plano numa reta que passa pela origem r : (x, y) = t(a, b): Pr : R2 → R2 dada por: < (a, b), (x, y) > .(a, b) |(a, b)|2 a2 x + aby abx + b2 y = , 2 a2 + b 2 a + b2 Pr (x, y) = Pr d) Reflex˜ao de todo vetor no plano em rela¸ca˜o...

    682  Palavras | 3  Páginas

  • HSBC é multado em R$ 67,5 milhões por espionar funcionários, diz MPT-PR

    por espionar funcionários, diz mpt-pr Nilópolis 2014 NOME DO(S) AUTOR(ES) EM ORDEM ALFABÉTICA SISTEMA DE ENSINO PRESENCIAL CONECTADO NOME DO CURSO: GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS. NOME DO(S) AUTOR (ES) EM ORDEM ALFABÉTICA TÍTULO DO TRABALHO: Subtítulo do Trabalho se Houver Cidade: Rio de Janeiro Ano: 2014 HSBC é multado em R$ 67,5 milhões por espionar funcionários, diz mtp-pr. Trabalho de Tecnologia...

    1170  Palavras | 5  Páginas

  • Otimiza o de rotas de uma empresa distribuidora de bebidas em S o Mateus ES

    V CONGRESSO BRASILEIRO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO Ponta Grossa, PR, Brasil, 02 a 04 de Dezembro de 2015 Otimização de rotas de uma empresa distribuidora de bebidas em São Mateus/ES Ricardo Rebouças de Alcântara (UFES) ricardo.reb.alcantara@gmail.com Veronica Bertollo Rusciolelli (UFES) veronicabertollo@hotmail.com Vitor Pinheiro Bobbio (UFES) vitor_bobbio@hotmail.com Yuri Marques Lopes (UFES) yuri.lopesde@gmail.com Resumo: A competitividade é um fator muito importante do cenário empresarial e a...

    4275  Palavras | 18  Páginas

  • doc 1

    Versalhes: local onde foram assinados v�rios tratados Tratado de Versalhes: tratado que p�e fim � I� Guerra Mundial Versalhes fez a Europa dos nossos dias Particularidade do Pal�cio de Versalhes: Sala dos Espelhos- permite determinadas simula��es ( ex: ampliava a imagem do rei quando ele entrava). A rendi��o da Alemanha � assinada nesta sala Economia europeia e economia americana. A crise de 1929. In�cio do marcar da diferen�a entre a economia americana e a europeia Deslumbramento...

    12799  Palavras | 52  Páginas

  • MEIO AMBIENTE

    Tecnologia e Meio Ambiente no Debate sobre os Limites do Crescimento: Notas ` Luz de a Contribui¸˜es Selecionadas de co Georgescu-Roegen Rosana Icassatti Corazza Faculdades de Campinas (FACAMP), Brasil Resumo Estas notas apresentam uma leitura de contribui¸oes selecionadas c˜ para o debate sobre os “Limites do Crescimento”, que marcou o final dos anos 1960 e in´cio dos 70, mais especificamente no que tange ı aos pontos de vista dos autores frente as rela¸oes entre tecnologia ` c˜ ...

    9075  Palavras | 37  Páginas

  • proteção do meio ambiente

    Direito Ambiental p/ AGU - Procurador Federal Professor: Rosenval Júnior 807.860.062-34 - isabela bentes de lima Direit o Ambient al Procurador Federal - AGU Prof. Rosenval Júnior A pr ot e çã o do m e io a m bie nt e na Const it uiçã o Fe de r a l de 1 9 8 8 . SUM ÁRI O PÁGI N A Pr ot e çã o do M e io Am bie nt e na CF/ 8 8 2 - 37 M EM OREX do a r t . 2 2 5 38 Que st õe s com e nt a da s 39 - 78 List a de que st õe s + ga ba r it o 79 - 96 43260068708 ...

    42431  Palavras | 170  Páginas

  • pre calculo

    . . . 1.5 Intervalos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 1.6 Aplica¸˜es das propriedades de R . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . co 1.6.1 Resolu¸˜o de Equa¸˜es . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . ca co 1.6.2 Resolu¸˜o de Inequa¸˜es . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . ca co 1.7 M´dulo ou Valor Absoluto . . . . . . . . . . ...

    19354  Palavras | 78  Páginas

  • dftgrfgrgtr

    eletromotriz de movimento em situa¸oes tais que a lei de Faraday n˜o se aplica. Na esteira c c˜ a desta discuss˜o, comentam-se outras quest˜es a respeito da teoria eletromagn´tica cl´ssica, como a sua estrutura a o e a axiom´tica e sua rela¸ao com a teoria da relatividade. a c˜ Palavras-chave: for¸a eletromotriz de movimento, lei de Faraday, equa¸˜es de Maxwell, teoria da relatividade. c co We discuss here an important question concerning the explanation of some phenomena in which a motional ...

    9083  Palavras | 37  Páginas

  • Matematica aplicada - unicid

    conectados em um ou mais computadores. Enfim, tudo que ´ feito num computador ´ alimentado por n´meros e cujos resultados tamb´m s˜o e e u e a n´meros que geram os mais variados tipos de informa¸˜o. u ca Em todas estas situa¸˜es s˜o usados os diferentes Conjuntos Num´ricos, suas opera¸˜es e co a e co propriedades que ser˜o detalhados nesta unidade. a Fazer contas, manualmente, numa calculadora... ou num supercomputador ´ sempre um desafio! e 1 1 Aritm´tica e Motiva¸ao Inicial - Conjuntos Num´ricos...

    10343  Palavras | 42  Páginas

  • calculo numerico

    muito pequena. Por exemplo, se n = 25 o n´mero de permuta¸oes poss´ u c˜ ıveis ´ superior a e 15 quatrili˜es (como ´ que se escreve este n´mero?)! Se possuirmos uma m´quina que calcule o e u a cada termo da express˜o anterior num bilion´simo de segundo (coisa que nem remotamente a e os actuais computadores conseguem fazer), para calcular todas as parcelas necessitamos de 15 bili˜es (como ´ que se escreve este n´mero?) de segundos, ou seja 400.000 anos! o e u Os problemas que a an´lise...

    2906  Palavras | 12  Páginas

  • Engenharia sobre combustão

    FOGO O fogo s em p r e foi u m a d a s p r eocu p a ções d a h u m a n id a d e e o s eu es tu d o a ju d ou a m od ela r o p r óp r io d es en volvim en to d a ciên cia , o h om em p r im itivo s ó con h ecia o fogo em in cên d ios flores ta is , a tr a vés d e qu ed a d e r a ios , er u p ções d e vu lcões e etc., con ceb en d o-o com o u m s egr ed o d os d eu s es . Os Gr egos con ta va m qu e o h er ói Pr om eteu r ou b ou o fogo d e Zeu s para d evolve-lo a os h om en s . Há p ou co tem p o...

    14665  Palavras | 59  Páginas

  • Condi es de conforto e higiene nos trabalhadores de sa de em hospital geral

    IN ENS E DE ME D IC INA XV I C UR S O DE ES P EC IA LIZAÇ ÃO E M MED IC IN A DO T R ABA LHO C OND IÇ ÕES DE C ONFOR TO E H IG IE NE NOS TR ABA LH ADOR ES DE S AÚDE EM HOS P ITA L GER A L IR IA C E LES TE GH IS LAND I MA IO 2000 2 UN IVER S IDADE F EDER A L DE S ANT A C ATAR INA AS S OC IAÇ ÃO C AT AR LH ADOR ES DE S AÚDE EM HOS P ITA L GER A L IR IA...

    25273  Palavras | 102  Páginas

  • Freio ABS

    esposa Vivian, aos meus pais Cosme Lucio e Elizabeth, e a minha sogra Eva, pelo apoio durante a realiza¸˜o do mestrado. ca Agrade¸o ` professora Deise Miranda Vianna, pelas sugest˜es feitas durante a c a o disciplina T´picos de ensino por investiga¸˜o, e aos colegas da turma de 2009 deste o ca mestrado, pelas sujest˜es e colabora¸˜o durante todo curso. o ca N˜o posso deixar de agradecer aos professores Marcus Venicus Cougo Pinto e Jos´ a e Abdalla Helayel Neto que gentilmente aceitaram o...

    28710  Palavras | 115  Páginas

  • Manual do eletricista

    Pretendo apresentar, em um volume, minha experiˆncia profissional na ´rea de eletrot´cnica ao longo e a e dos anos. Compreende os fundamentos de eletricidade, eletrˆnica, c´lculo, os principais componentes o a el´tricos e eletrˆnicos, as recomenda¸˜es de normas, e uma an´lise da conjuntura tecnol´gica atual e das e o co a o perspectivas no mundo t´cnico de amanh˜. Pretendo, neste manual, a exemplo dos ’Handbooks’, organizar e a uma seq¨ˆncia de conte´do e experiˆncias profissionais pessoais...

    33941  Palavras | 136  Páginas

  • calculo

    sub-intervalos de comprimento ¢x, e sobre cada um deles constru¶³rmos uma ¶area ¢A, como acima, teremos a ¶area entre as duas curvas, compreendida entre as retas verticais x = a e x = b, dada aproximadamente por X X ¢A = [f(x) ¡ g(x)]¢x 180 181 ~ es selecionadas da integral definida Aplicac »o onde, pelo bem da simplicidade, estamos omitidindo ¶³ndices do somat¶ario. A ¶area entre as duas curvas, compreendida entre as retas verticais x = a e x = b, ser¶a dada pelo limite de tais somas integrais...

    4008  Palavras | 17  Páginas

  • Economia Bovespa Curso Basico Mercado De A Es

    que e onde Investir Todo investidor busca a otimização de tr ês aspectos básicos em um investimento: retorno, prazo e proteção. Ao avali á-lo, portanto, deve estimar sua rentabilidade, liquidez e grau de risco. A rentabilidade é sempre diretamente relacionada ao risco. Ao investidor cabe definir o n ível de risco que est á disposto a correr, em função de obter uma maior ou menor lucratividade. Investimentos em Títulos Abrangem aplicaçõ es em ativos diversos, negociados no mercado financeiro (de crédito)...

    11705  Palavras | 47  Páginas

  • Proyecto de tesis: los impactos y trayectorias de las politicas sociales de género, en las ciudades fronterizas de dionísio cerqueira-sc, barracão-pr, bernardo irigoyen-mnes-argentina.

    PLATA PROYECTO DE TESIS – INVESTIGACIÓN DOCTORADO EN CIENCIA DE LA EDUCACIÓN FLAVIO BERTE 01 – TITULO Los impactos y trayectorias de las políticas Sociales de Género, en las Ciudades Fronterizas de Dionisio Cerqueira/SC, Barracón/PR nel Brasil, y Bernardo Irigoyen _ Misiones en la Argentina. 02 – APRESENTACIÓN Reflexionar sobre este tema nos remete a una hipótesis común: sob el impacto en la trama de la movilidad individual y colectiva, la estructura de las relaciones...

    1600  Palavras | 7  Páginas

  • Partidos Politicos: PSD, DEM e PR

    ainda há entrevistas feitas com pessoas aleatórias, sem identificação, mostrando o que elas pensam a respeito da política, das situações polêmicas, e das figuras polêmicas que nela atuam. Boa Leitura! Partido da República Sigla: PR Presidente Nacional: Alfredo Nascimento Número: 22 Fundação: 24 de outubro de 2006 Sede: Brasília Ideologia: Liberalismo social, Centro-direita Antecessor: PRONA e PL Cores: Azul e vermelha Site: www.partidodarepublica.org.br História A...

    4548  Palavras | 19  Páginas

  • tecmat

    para satisfazer suas necessidades. De fato, as primeiras civiliza¸c˜ oes foram designadas pelo n´ıvel do desenvolvimento de seus materiais (isto ´e, Idade da Pedra, Idade do Bronze, etc.). No in´ıcio da civiliza¸c˜ao, os homens tinham acesso a um n´ umero muito limitado de materiais, todos retirados diretamente da natureza. Descobriram t´ecnicas para produ¸c˜ao de materiais com propriedades superiores aos naturais, alterando-as atrav´es de tratamentos t´ermicos ou pela adi¸c˜ao de outras substˆancias...

    24497  Palavras | 98  Páginas

  • BIG Banco De Informa Es De Gera O

    PGM Suporte em Uberlândia - MG Tecnologia Ltda - EPP 100% para Solaris Tecnologia Fotovoltaica Indústria Comercio e Leme - SP Serviço Ltda. - EPP 100% para Companhia Energética Humberto de do Maranhão Campos - MA 100% para Guilherme Volpato Curitiba - PR Melo 07/01/2015 13:49 BIG - Banco de Informações de Geração UFV.RS.MS.031.199-5.01 Ilto Antonio Martins 2,30 2,30 REG-RN482 UFV.RS.MS.031.200-2.01 Hiran Sebastião Meneguelli Filho 6 6 REG-RN482 UFV.RS.MS.031.201-0.01 João Eudes Meireles...

    6438  Palavras | 26  Páginas

tracking img