• Resumo R. Jackson
    sistema estatal que afeta nossas vidas de maneiras importantes, mas que talvez nem tenhamos consciência.” JACKSON, Robert; SORENSEN, Georg. Introdução às Relações Internacionais, capítulo 1, p. 20. Os autores citam alguns conceitos básicos como soberania estatal, sistema estatal, hegemonia e balança...
    1698 Palavras 7 Páginas
  • Resumo / Fichamento Capítulo 2 Teoria das Relações Internacionais
    esperanças de Norman Angell também sucumbiram diante da hostilidade dos anos 30. Com os indícios que o liberalismo não era uma boa corrente a ser seguida, o pensamento acadêmico das Relações Internacionais passou a adotar a teoria realista de autores como Tucídides, Maquiavel, Hobbes, Hans J...
    2722 Palavras 11 Páginas
  • Relaçoes Internacionais
    uma definição, o faz sempre à luz de alguma teoria. Portanto não se define relações internacionais e sim, busca-se distingui-las das outras disciplinas que também abordam uma dimensão internacional. Vários autores tentaram definir relações internacionais e essas diferem entre si porem, é possível...
    3585 Palavras 15 Páginas
  • R. Aron - Teoria das R.I.
    superficialmente, a natureza dos conflitos estudados, ou melhor, as possíveis razões destes. Logo, fica claro que a proposta dessa resenha é demonstrar, a partir de uma análise histórica, que cada teoria, ou melhor, cada modelo teórico define uma essência das Relações Internacionais. Isto é, contrastando as...
    2032 Palavras 9 Páginas
  • A caracterização de John B. Watson como behaviorista metodológico na literatura brasileira: possíveis fontes de controle
    serem reconhecidos como publicações que privilegiam artigos com embasamento Caracterização de John B. Watson como behaviorista metodológico 85 Tabela 2 Indicação de autores internacionais que vinculam e que afastam Watson do dualismo Textos internacionais que citam Watson Aproximam...
    6177 Palavras 25 Páginas
  • Teoria das relações internacionais
    ). Nesse último trecho, o autor já deixa registrado sua crítica sutil ao pensamento cientificista e behaviorista que os pesquisadores norte-americanos de RI assumiram ao longo de seus estudos. O primeiro debate entre as teorias das relações internacionais é entre os Liberalistas e os Realistas...
    2000 Palavras 8 Páginas
  • Relações internacionais
    dados empiricos, rejeitando-se analises provenientes do Direito, da Historia ou da Filosofia. Entre os varios enfoques da corrente behaviorista, convem destacar a Teoria da Tomada de Decisoes, a Teoria Sistemica das Relacoes Internacionais e a Teoria dos Jogos. Os autores cientificos mais renomados...
    22464 Palavras 90 Páginas
  • Resumo expositivo do capítulo 2 de "repensando as relações internacionais" de fred halliday.
    segundo capítulo de seu livro “Repensando as Relações Internacionais”, Halliday trata da definição e problematização do Materialismo Histórico, que, para o autor, seria a principal contribuição do marxismo para o entendimento e desenvolvimento das RI, bem como sua importância e também a discussão...
    731 Palavras 3 Páginas
  • Escola inglesa
    Teorias das Relações Internacionais – Escola Inglesa – Martin Wight O ponto de partida dos trabalhos de Wight é a constatação da ausência de um corpo teórico suficiente para explicar as formas de relacionamento entre os estados. Wight contrapõe os autores realistas – Edward H. Carr, George...
    765 Palavras 4 Páginas
  • Mestre
    , atribuindo, a esses estudos, o sentido de Relações Internacionais. Essa assimilação de uma definição pela outra costuma ser feita, na maior parte das v ezes, por autores que se apóiam na teoria Realista para analisar as relações internacionais. Tal confusão é comum entre esses autores, porque, na...
    14552 Palavras 59 Páginas
  • Escola Inglesa
    dos revolucionistas, que estariam baseados no cosmopolitismo de Kant, nesta categoria estariam classificados os autores liberais das Relações Internacionais. Os revolucionistas destacavam a busca pela paz entre seres humanos, como objetivo principal da Teoria Internacional, para eles o mundo...
    5162 Palavras 21 Páginas
  • Halliday - Resumo Crítico
    alguma contribuição efetiva ao campo/teoria das Relações Internacionais? Sua tese é: sim, há uma contribuição, e além disso, indica que o materialismo histórico tem o aporte para a teoria das Relações Internacionais e é necessário. No início do capítulo, o autor afirma que o marxismo, dentro das...
    1773 Palavras 8 Páginas
  • Explicando e entendendo as relações internacionais
    anárquico. As nações são soberanas. Nossa abordagem das teorias das relações internacionais será baseada na distinção entre sistemas e unidades e trará ao centro o que a literatura chama “o nível de analises” do problema. Propomos estender o problema a duas dimensões. Uma concerne a identidade do...
    2908 Palavras 12 Páginas
  • projeto
    construção social. São analisadas as diferentes teorias sobre a temática e como os seus principais autores entendem o processo de aprendizagem no ambiente organizacional. Atualmente diferentes teorias, excludentes ou complementares, e cada uma a seu modo, tentam explicar a dinâmica organizacional...
    7313 Palavras 30 Páginas
  • atividade
    comporta buscando soluções satisfatórias e não soluções ótimas. O comportamento organizacional é o tema preferido pelos behavioristas na teoria administrativa. A reciprocidade entre os indivíduos e organizações e suas relações de intercâmbio são importantes para o estudo das organizações...
    1378 Palavras 6 Páginas
  • AVBFRGVF
    fossem consequência de algum estímulo ambiental anterior, especialmente alterações nos sistemas glandular e motor. Por esta ênfase no movimento muscular, alguns autores referem-se ao Behaviorismo Clássico como Psicologia da Contração Muscular3 . O Behaviorismo Clássico partia do princípio de que o...
    4683 Palavras 19 Páginas
  • Estudo do processo de internacionalização de uma empresa multinacional brasileira do ramo de integração de sistemas de tecnologia da informação e comunicação
    negócios (Capar e Kotabe, 2003). 6 Ramaswamy et al. (1996) reforçam a complexidade da análise ao indicar que as tentativas de validação das teorias de internacionalização não são tão robustas quanto seus esforços de desenvolvimento. O autor mostra que existe uma lacuna entre o desenvolvimento...
    18079 Palavras 73 Páginas
  • Resumo Nogueira e Messari
    atores podem ter resultados ruins sem cooperação. A teoria sobre o dilema do prisioneiro desempenha um papel central nas teorias neoliberais dentro das relações internacionais, pois, nas palavras de Nogueira e Messari, ela “representa a anarquia como um ambiente descentralizado no qual o conflito emerge...
    1345 Palavras 6 Páginas
  • Teorias das relações internacionais - fichamentos
    João Pontes Nogueira e Nizar Messari. Teoria das Relações Internacionais – correntes e debates. Rio de Janeiro, 2005 – “O realismo”, pág. 20-42. Variantes do realismo: realismo clássico, neo-realismo (ou realismo estrutural) e realismo neoclássico (ou realismo neotradicional, década de 90...
    4231 Palavras 17 Páginas
  • Teorias de relações internacionais
    Disciplina: Teoria de RI II Resumo referente ao cap. 2 do livro Introdução às Relações Internacionais de Robert Jackson Neste capítulo, Jackson fala sobre a evolução do pensamento sobre as relações internacionais a partir do momento que se tornaram uma disciplina acadêmica, no começo do...
    1710 Palavras 7 Páginas