Análise Do Poema Enquanto Quis Fortuna Que Tivesse artigos e trabalhos de pesquisa

  • "Enquanto quis Fortuna que tivesse” - Camões

     Ficha informativa Poesia lírica de Camões: “Enquanto quis Fortuna que tivesse” Enquanto quis fortuna que tivesse A Esperança de algum contentamento B O gosto de um suave pensamento B Me fez que seus efeitos escrevesse A Porém, temendo Amor que aviso desse A Minha escritura a algum juízo isento B Escureceu-me o engenho co tormento B Para que seus enganos não dissesse A Ó vós, que Amor obriga a ser sujeitos C A diversas vontades! Quando lerdes D Num breve livro...

    645  Palavras | 3  Páginas

  • Análise das Funções de Linguagem de poesias de Camões

    Trabalho de Português Objetivo: Analisar as funções de Linguagem dos poemas de Luís Vaz de Camões Grupo: *Gabriela C. Gouvêa *Isadora A. Amaral Turma: 1º ano 3 Professor: Zeca Análise dos poemas de camões Luís Vaz de Camões foi um célebre poeta de Portugal, considerado uma das maiores figuras da literatura em língua portuguesa e um dos grandes poetas do Ocidente. Pouco se sabe com certeza sobre a sua vida. Aparentemente nasceu em Lisboa, de uma família da pequena...

    2155  Palavras | 9  Páginas

  • analise viuvinha

    “A leitura de um livro é um diálogo incessante em que o livro fala e a alma responde”. (André Maurois, 1885-1967). RESUMO Esta pesquisa propõe a análise do livro “A Viuvinha” de José de Alencar, enfatizando o senso crítico da obra a ser desenvolvido pelos alunos em sala de aula. E como metodologia de pesquisa foi utilizada internet, monografias, teses, artigos e livros, sendo os autores José de Alencar...

    6560  Palavras | 27  Páginas

  • Poemas

    pancadas. Mas ouve o que eu li: Nunca morrem as almas.  Disponível em: http://www.escritas.org/pt/poema/3389/a-porta-entreaberta. Comentário  De acordo com o poema no qual eu li, alguém muito próximo do autora está partindo e o motivo de tal acontecimento ainda não é claro para ela. De acordo com o trecho do poema: “Mas ouve o que eu li: Nunca morrem as almas.”, é que autora quis passar para essa pessoa que estava a partir que ela estará sempre viva nela. Sylvia Plath ACHAVA QUE...

    808  Palavras | 4  Páginas

  • Análise do contexto literário do Brasil Colonial

    Índice Análise do contexto literário do Brasil Colonial ....................................... 02 a 09 Análise de “O Guarani” ........................................................................... 09 a 15 Comparação de trechos da obra “O Guarani” com o período colonial brasileiro ....................................... 15 a 18 Bibliografia .............................................................................................. 18 a 19 Análise do contexto...

    4760  Palavras | 20  Páginas

  • Gregório de Matos - Análise

    Análise do poema do autor Gregório de Matos "Descreve o que era naquele tempo a cidade da Bahia" Neste poema, Gregório de Maros quis apresentar sua Bahia em um tom nostálico, porém naquela época o podernão estava sendo exercido de forma correta, então ele critica o fato de ladrões e oportunistas (como comerciantes, etc) estarem no poder enquanto trabalhadores honestos se encontram na pobreza. Podemos notar uma lamentacão vindo de sua parte. A cada canto um grande conselheiro, Que nos quer...

    1580  Palavras | 7  Páginas

  • Análise literária noite na taverna

    AEI-ORGANIZAÇÃO SUPERIOR DE ENSINO FACULDADE DE FILOSOFIA, CIÊNCIAS E LETRAS. GESSY CONCEIÇÃO AMORIM DOS SANTOS N°09 ANÁLISE LITERÁRIA NOITE NA TAVERNA ITAPETININGA-SP 2012 GESSY CONCEIÇÃO AMORIM DOS SANTOS ANÁLISE LITERÁRIA NOITE NA TAVERNA ITAPETININGA-SP 2012 SUMÁRIO Introdução......................................................................................04 1. Elementos da narrativa.................

    2236  Palavras | 9  Páginas

  • Análise comparativa entre um soneto de bocage e um soneto de claudio manuel da costa

    Universidade Federal de Alagoas – Ufal Faculdade de Letras – Fale Literatura em Língua Portuguesa I Docente: Profª Drª Susana Souto Discente: Wanderson Queiroz Bonfim Análise comparativa entre o soneto “Desenganado do amor e da fortuna” de autoria de Manuel Du Bocage & “Leia a posteridade, ó pátrio Rio, ...” de autoria de Cláudio Manuel da Costa. O presente trabalho foi elaborado para a obtenção da nota do segundo bimestre da disciplina Literatura em Língua Portuguesa 1. Requisitado...

    2168  Palavras | 9  Páginas

  • Poemas

    Centro Educacional São Mateus X Gincana Cultural Equipe Verde Música e literatura portuguesa. Poemas de Fernando Pessoa e Luís de Camões sameoP ‘‘ Creio no mundo como num malmequer, Porque o vejo. Mas não penso nele Porque pensar é não compreender... O Mundo não se fez para pensarmos nele (Pensar é estar doente dos olhos) Mas para olharmos para ele e estarmos de acordo... Eu não tenho filosofia; tenho sentidos... Se falo na Natureza não é porque saiba o que ela é, Mas...

    2208  Palavras | 9  Páginas

  • Poemas de Lingua Portuguesa

    Auto-retrato……………………………………………………………Pág.4 Antologia Poética………………………………………………………Págs.5,6,7,8,9,10,11,12 Um Poema Analisado………………………………………………….Pág.13 Um Poema meu………………………………………………………...Pág.14 Funcionamento da Língua………………………………………………Págs.15,16,17,18,20,21,22,23,24 Bibliografia……………………………………………………………...Pág.25 Prefácio Este Portfolio irá conter poemas de Camões e de poetas do século XX. Um auto-retrato, funcionamento da língua e um poema escrito por mim. Auto-retrato Não é muito fácil  auto...

    4807  Palavras | 20  Páginas

  • Análise da obra O guardador de rebanhos

    COLÉGIO NOTRE DAME Análise da obra “O guardador de rebanhos”, de Fernando Pessoa. Rebecca Disciplina de Literatura 3º Ano C Março de 2014. INTRODUÇÃO O trabalho proposto tem como objetivo a análise da obra “O guardador de rebanhos”, de Fernando Pessoa, apresentando alguns dos principais poemas que o compõe e identificando os anseios que o autor desejava transmitir através das suas palavras, contadas por um de seus heterônimos, Alberto Caeiro. ...

    1118  Palavras | 5  Páginas

  • analise de poemas

    Análise do poema de Cesário Verde “Nós”: Poema: I Foi quando em dois verões, seguidamente, a Febre E a Cólera também andaram na cidade, Que esta população, com um terror de lebre, Fugiu da capital como da tempestade. Ora, meu pai, depois das nossas vidas salvas (Até então nós só tivéramos sarampo). Tanto nos viu crescer entre uns montões de malvas Que ele ganhou por isso um grande amor ao campo! Se acaso o conta, ainda a fronte se lhe enruga: O que se ouvia sempre era o dobrar...

    1389  Palavras | 6  Páginas

  • Livros da ufg de analise

    pares. Levantaram: uma mulher gorda, baixa e matrona, sua companheira, cuja figura era a mais completa antítese da sua, um colega do Leonardo, miudinho e pequenino, com ares de gaiato e o sacristão da Sé, alto e magro, com pretensões de elegante. Enquanto compadre tocava o minueto na rabeca, o afilhadinho acompanhava cada arcada com um guincho e um esperneio, fazendo o compadre perder, várias vezes, o compasso. Aos poucos o minueto foi desaparecendo e a coisa esquentou, chegaram os rapazes da...

    18466  Palavras | 74  Páginas

  • Analise do poema"Cansaço" Fernando Pessoa

    íssimo, 29 Cansaço... 30 Introdução: O poema que vamos analisar de seguida insere-se na 3ª Fase da poesia de Álvaro de Campos - a fase do pessimismo, da abulia, do tédio e da angústia existencial. O tema do poema é, portanto, o cansaço do sujeito poético face à vida, face à realidade em que vive. Análise formal do poema: 1ª: Quintilha; 2ª: Oitava; 3ª: Oitava; 4ª: Nona. O poema apresenta um ritmo lento, ausência de rima (verso livre). Análise do poema: 1ª estrofe (O cansaço que o poeta sente):...

    888  Palavras | 4  Páginas

  • Análise de Brasão

    ANÁLISE DE BRASÃO - Ao englobar cada poema ou grupo de poemas nas designações ‘os campos’, ‘os castelos’, ‘ as quinas’, ‘a coroa’, ‘ o timbre’, na primeira parte da Mensagem, a obra acusa uma nítida influencia da heráldica, elemento que encerra um vincado sentido nacional. - O brasão tem 2 campos: o escudo central que é o campo dos cinco escudetes azuis com besantes brancos a que chamamos ‘quinas’, e a bordadura periférica que é o campo dos castelos. - cada um destes campos inspirou um poema...

    3048  Palavras | 13  Páginas

  • Análise de poemas de Bocage e Marquesa de Alorna

     Comparação entre os poemas de: Marquesa de Alorna e Bocage Literatura Portuguesa II O presente trabalho visa uma comparação entre poemas da Marquesa de Alorna e Bocage, escritores de um mesmo período, mas com características distintas. Tomemos como tópicos principais de análise a influência que as experiências de vida dos autores causaram e o uso que fizeram de suas obras. Leonor de Almeida Portugal é filha de nobres aristocratas cuja família é acusada de traição, perseguida pelo Marques...

    1884  Palavras | 8  Páginas

  • Análise de poemas

    voyage closed and done;From fearful trip, the victor ship, comes in with object won; Exult, O shores, and ring, O bells! But I, with mournful tread, Walk the deck my Captain lies, Fallen cold and dead. (Walt Whitiman) Análise do poema O Captain! My Captain! É um poema metafórico escrito por Walt Whitman, que fala muito bem do 16º presidente dos Estados Unidos, Abraham Lincoln. O capitão é utilizado para representar Abraham Lincoln. Em um dos trechos, o capitão conduz seu navio por meio...

    1067  Palavras | 5  Páginas

  • Poema Cesário Verde

    “Nós” Análise do poema de Cesário Verde Poema - “Nós” Parte I Foi quando em dois verões, seguidamente, a Febre E a Cólera também andaram na cidade, Que esta população, com um terror de lebre, Fugiu da capital como da tempestade. 4 Que ele ganhou por isso um grande amor ao campo! 8 Ora, meu pai, depois das nossas vidas salvas (Até então nós só tivéramos sarampo), Tanto nos viu crescer entre uns montões de malvas Se acaso o conta, ainda a fronte se...

    1179  Palavras | 5  Páginas

  • A Mensagem Análise do Poema "D. Sebastião Rei de Portugal"

    A Mensagem Análise do Poema "D. Sebastião Rei de Portugal" Louco, sim, louco, porque quis grandeza Qual a Sorte a não dá. Não coube em mim minha certeza; Por isso onde o areal está Ficou meu ser que houve, não o que há.   Minha loucura, outros que me a tomem Com o que nela ia. Sem a loucura que é o homem Mais que a besta sadia, Cadáver adiado que procria?   Reflexão: Comparação “Os Lusíadas”/ “Mensagem”, é a D. Sebastião que Camões dedica “Os Lusíadas” e é a este Rei que o poeta dirige...

    966  Palavras | 4  Páginas

  • Análise de poemas de William Blake

    Universidade Nove de Julho Análise dos poemas The Tyger e The Lamb do escritor inglês William Blake Thiago Zimbardi Campos thiago.zimbardi@gmail.com Março/2011 Resumo: Este artigo apresenta como tema central a análise dos poemas The Tyger e The Lamb do poeta inglês William Blake e tem como objetivo traçar um parâmetro entre as duas obras. Quanto à metodologia, trata-se de uma pesquisa exploratória cuja coleta de dados foi realizada em meios de comunicação digital, obras literárias e...

    2137  Palavras | 9  Páginas

  • Análise de "o corvo"

    1. Após a leitura do texto a estética romântica X clássica, faça a partir das características do romantismo a análise do poema de Edgar Alan Poe, respondendo como podemos inseri-lo nesta nova estética que esta se apresentando. Neste poema Poe é obscuro, no texto cria uma ficção realista em que a morte é a figura principal. Seu narrador é em primeira pessoa e mostra-se apático, o leitor tem impressão pessoal de conhecê-lo de tão intimo que ele esta com a narrativa. A narrativa é símbolo da...

    1732  Palavras | 7  Páginas

  • Poemas camonianos

    Ler uma imagem ● Ler analitica e intertextualmente um poema; ● Redigir itens de resposta curta ou extensa; ● Ler expressivamente/ declamar / dramatizar um poema; ● Expor oralmente as conclusões do trabalho realizado anteriormente. Avaliação: Pretende-se avaliar:  Criatividade - 60%  Competência do oral - Expressão Oral: Capacidade e segurança da expressão oral - 140%  Competência da leitura- • Profundidade e correção da análise do poema - 200% • Correção da expressão escrita Explicitação...

    5898  Palavras | 24  Páginas

  • Análise de O Desertor, de Silva Alvarenga

    árcades Alvarenga Peixoto e Basílio da Gama. Foi ativo combatente da tradição escolástica dos jesuítas e da nobreza. Sua filiação à Arcádia Ultramarina pode ser constatada na folha de rosto de seu poema O Desertor (1774) no qual consta o nome Alcindo Palmireno, seu pseudônimo árcade: O desertor Poema herói-cômico por Manuel Inácio da Silva Alvarenga, na Arcádia Ultramarina Alcindo Palmireno (ALVARENGA, p.69) Em 1777 regressa ao Brasil, onde exerce intensa atividade intelectual. O poeta...

    8538  Palavras | 35  Páginas

  • Resumos de poemas de mensagem

    Pessoa ortónimo Sumário: Leitura, análise e interpretação do poema “ Ulisses”. Poema – Ulisses O mito é o nada que é tudo.O mesmo sol que abre os céusÉ um mito brilhante e mudo –O corpo morto de Deus,Vivo e desnudo.Este que aqui aportou,Foi por não ser existindo.Sem existir nos bastou.Por não ter vindo foi vindoE nos criou.Assim a lenda se escorreA entrar nas realidade,E a fecundá-la decorre.Em baixo, a vida, metadeDe nada, morre. | | Trata-se de um poema da primeira parte – o Brasão – da Mensagem-...

    6012  Palavras | 25  Páginas

  • projeto Camoes

    componentes da lírica de Camões Reconhecer a estrutura do texto épico e suas características temáticas 4-PÚBLICO ALVO: Alunos do 2º ano do Ensino Médio 5-RECUSROS EMPREGADOS Materiais impressos a) Sonetos de Camões b) Materiais impressos de análise do livro Outros recursos: a) Vídeos retirados do site www.youtoube.com ,que retratam a vida de Luiz Vaz de Camões b) Música Monte Castelo Legião, de Grupo Legião Urbana. 6-PERIODO DE REALIZAÇÃO DO PROJETO: Doze a quinze aulas. ...

    4137  Palavras | 17  Páginas

  • Ensaio do poema "O Bicho" de Manuel Bandeira

     Ensaio do poema "O Bicho" de Manuel Bandeira. "O Bicho Vi ontem um bicho Na imundície do pátio Catando comida entre os detritos. Quando achava alguma coisa, Não examinava nem cheirava: Engolia com voracidade. O bicho não era um cão, Não era um gato, Não era um rato. O bicho, meu Deus, era um homem." Manuel Bandeira Comentário: Manuel Bandeira foi um escritor que apreciava escrever sobre vários assuntos, entre eles o amor, a efemeridade da vida e as questões socio-políticas...

    1989  Palavras | 8  Páginas

  • Análise do sermão de “santo antônio aos peixes”: como o padre antônio vieira recorre às figuras de linguagem em suas críticas sociais?

    RAQUEL DE CASTRO LIMA   ANÁLISE DO SERMÃO DE “SANTO ANTÔNIO AOS PEIXES”: COMO O PADRE ANTÔNIO VIEIRA RECORRE ÀS FIGURAS DE LINGUAGEM EM SUAS CRÍTICAS SOCIAIS?   Taguatinga, DF 2009 RAQUEL DE CASTRO LIMA ANÁLISE DO SERMÃO DE “SANTO ANTÔNIO AOS PEIXES”: COMO O PADRE ANTÔNIO VIEIRA RECORRE ÀS FIGURAS DE LINGUAGEM...

    27928  Palavras | 112  Páginas

  • Poemas Selecionados Gregorio de Matos

    POEMAS SELECIONADOS GREGÓRIO DE MATOS POEMAS RELIGIOSOS 1) Ao braço de Menino Jesus O todo sem a parte não é todo,/A parte sem o todo não é parte,/Mas a parte o faz todo, sendo parte,/Não se diga, que é parte, sendo todo. Em todo o Sacramento está Deus todo,/E todo assiste inteiro em qualquer parte,/Em qualquer parte sempre fica o todo. O braço de Jesus não seja parte,/ Pois que feito Jesus em partes todo,/ Assiste cada parte em sua parte. Não se sabendo parte deste todo,/Um braço, que lhe acharam...

    3346  Palavras | 14  Páginas

  • Análise do poema Máquina do Mundo

    Nesse trabalho trataremos do poema “A Máquina do Mundo”, de Carlos Drummond de Andrade, presente no caderno final do livro Claro Enigma. Vamos, pois, à ele: E como eu palmilhasse vagamente uma estrada de Minas, pedregosa, e no fecho da tarde um sino rouco se misturasse ao som de meus sapatos que era pausado e seco; e aves pairassem no céu de chumbo, e suas formas pretas lentamente se fossem diluindo na escuridão maior, vinda dos montes e de meu próprio ser desenganado, a máquina...

    2668  Palavras | 11  Páginas

  • Poemas de Pablo Neruda

    Vinte poemas de amor e uma canção desesperada e outros poemas - Pablo Neruda Vinte poemas de amor e uma canção desesperada e outros poemas Pablo Neruda Tradução: Eric Ponty Fonte Digital Arquivo do Tradutor ePublisher: VirtualBooks Versão para eBook eBooksBrasil.com © 2000 Eric Ponty Nota Para Uma Opaca Substância A presente edição de poemas do poeta e prêmio Nobel Pablo Neruda deve-se ao editor da VirtualBooks Jaime Mendonça que me propôs fazer uma edição Nerudiana de minhas traduções...

    6936  Palavras | 28  Páginas

  • Analise poética parnasiana e simbolista

     Parnasianismo O referido trabalho tem por intenção analisar o poema Sozinha, que foi escrito pelo celebre Raimundo Correia, advogado e escritor, nasceu no Maranhão em 13 de maio de 1859 e morreu em 13 de setembro de 1911, em Paris. Pertencia à chamada tríade do Parnasianismo no Brasil, fundada também pelos autores: Alberto de Oliveira e Olavo Bilac. O Majestoso mestre da literatura, Correia, encaixa-se no momento histórico literário parnasianismo que  é uma estética literária de...

    2224  Palavras | 9  Páginas

  • Análise do texto eduardo e mônica

    ANÁLISE DO TEXTO: LETRA DA MÚSICA EDUARDO E MÔNICA LEGIÃO URBANA A letra da música Eduardo e Mônica da banda Legião Urbana foi escrita em 1986. Era um momento de mudanças em nosso país, no que se refere à música, Rock in Rio foi fator de estímulo para o talento jovem musical do Brasil, que iniciava seus acordes no início da década de 80, a banda Blitz foi sucesso nas rádios e na tv. Em meados da década de 80, o nosso rock era ousado, contestador, multifacetado e pulverizado em várias regiões...

    2711  Palavras | 11  Páginas

  • Analise do Quadro " O Nascimento de Vênus"

     ANÁLISE DA IMAGEM “O NASCIMENTO DE VÊNUS” No quadro “ O Nascimento de Vênus”, pintado por Botticelli, temos como parte principal a Vênus que é a filha do mar, dele nasceu e da concha saiu; daí pode se entender como o conteúdo ocasional dessa alegoria de realeza e símbolo de viagem próspera, sendo assim, O nascimento de Vênus foi trabalhado de forma que a espiritualidade viva presente e neles refletisse. Todos os elementos da...

    825  Palavras | 4  Páginas

  • Análise das obras

    poesias como "Sonhando", "O poeta", "A T..." surge o poeta sonhador em busca do amor e prenunciando a morte. Nas poesias citadas, desfila uma série de virgens sonhadoras que ajudam a criar um clima fantástico e suavemente sensual. Por outro lado, em poemas como "Lembranças de morrer", ou "Saudades" surge o poeta que percebe estar próximo da morte, confessa-se deslocado e errante, deixando "a vida como deixa o tédio/ Do deserto, o poento caminheiro". A terceira parte de A Lira, praticamente é uma...

    15132  Palavras | 61  Páginas

  • análise do livro A moreninha

    CENTRO UNIVERSITÁRIO NILTON LINS TEORIA DA NARRATIVA E DO POEMAANÁLISE DO LIVRO A MORENINHA Manaus – AM 2010 TEORIA DA NARRATIVA E DO POEMA ANÁLISE DO LIVRO A MORENINHA Manaus – AM 2010 A MORENINHA A obra “A Moreninha” foi escrita por JOAQUIM MANUEL DE MACEDO, o autor nasceu na cidade de Itaboraí RJ, em 24 de junho de 1820. Joaquim Manuel de Macedo era romancista, historiador, poeta, dramaturgo,...

    1930  Palavras | 8  Páginas

  • Analise Poemas Mensagem

              "O dos Castelos" é o primeiro poema de Mensagem, estando por isso inserido na primeira parte da obra, intitulada "Brasão" e, dentro desta, numa subparte designada "Os Campos". O campo é a parte inferior do escudo nacional e tem duas partes: a dos Castelos e a das Quinas. Daqui surge o nome do poema: O (Campo) dos Castelos. Recordar que o outro poema que integra este primeiro «andamento» de Mensagem se intitula O (Campo) das Quinas.           Neste poema, Fernando Pessoa descreve a Europa e...

    24661  Palavras | 99  Páginas

  • Romantismo - Poemas e análises

    que desfrute os primores Que não encontro por cá; Sem qu’inda aviste as palmeiras, Onde canta o Sabiá. Análise: O poema Canção do Exílio de Gonçalves Dias, pertence à primeira geração do Romantismo – a geração nacionalista ou indianista. Isso é visível no poema, que é expressão da saudade do poeta por sua pátria (nacionalismo: patriotismo). No poema, o poeta traz a imagem de sua terra, engrandecendo as belezas da natureza e comparando-a com a terra que está agora. As imagens...

    4890  Palavras | 20  Páginas

  • Análise - A Lua vem da Ásia

    .................................... 46 Carina Maciel de Oliveira Silva Silvane Aparecida de Freitas Martins A tranfiguração do sonho no romance Le grand Meaulnes, de Alain Fournier .................................. 58 Cláudio Silveira Maia Poemas negros, de Jorge de Lima, a partir dos pressupostos da literatura negra .............................. 68 Cleonice Schlieck O índio na literatura brasileira: contradições ............................................................................

    189103  Palavras | 757  Páginas

  • Análise da música "Panis Et Circensis" do movimento da Tropicália

    Introdução Olá para todo aquele que lê este parágrafo! Como provavelmente você(s) já sabe(m), estamos resolvendo fazer este trabalho em uma análise de uma das músicas do movimento da "Tropicália", aquele movimento de oposição a ditadura que aconteceu principalmente pelos estudantes universitários (se não tenha sido só com eles) com músicas, filmes, poemas e poesias, peças de teatro, entre outras coisas. O nome da música é "Panis Et Circensis", está no álbum "Tropicália", foi divulgado no ano de...

    883  Palavras | 4  Páginas

  • Analise do poema alma minha gentil, que te partiste de camões

    meus tão puro viste. E se vires que pode merecer-te Alguma cousa a dor que me ficou Da mágoa, sem remédio, de perder-te, Roga a Deus, que teus anos encurtou, Que tão cedo de cá me leve a ver-te, Quão cedo de meus olhos te levou Análise Estrutural • Versos: Todos os versos obedecem ao mesmo ER. 10 (6-10) são, portanto regulares, marcando a semelhança fônica no final de certos versos. • Estrofes: São compostas de dois quartetos e dois tercetos, que é a forma fixa dos sonetos...

    2457  Palavras | 10  Páginas

  • Pai contra a Mae Analise

    Para uma Análise Intrínseca das Letras: o New Criticism Gustavo Augusto de Abreu Clevelares1 Resumo São inúmeros e de importância maior os estudos acerca das correntes críticas na área dos estudos literários. Visa-se nesse ensaio discorrer sobre os princípios, propostas e deliberações do modelo inovador de análise literária surgido em 1940 – O New Criticism. Em conseguinte, pairando sob a perspectiva do modelo da neocrítica, é feita uma breve análise de um conto Machadiano a fim de mostrar aspectos...

    4270  Palavras | 18  Páginas

  • análise quincas borba

    poesia “Ela” iniciando sua carreira como escritor e jornalista. Em 1658, começou a escrever regularmente para o Correio Mercantil, indo, depois, para o Diário do Rio de Janeiro. Em 1864, publicou seu primeiro livro, Crisálidas_ uma coletânea de poemas ainda românticos. Fez carreira no serviço público, che­gando a Diretor-Geral do Comércio e da Viação. Em 1688, é nomeado Oficial da Ordem da Rosa, pelo imperador Pedro II. Em 1697, é eleito Presidente da Acade­mia Brasileira de Letras, fundada no...

    1311  Palavras | 6  Páginas

  • Análise Livro Memórias Póstumas de Brás Cubas

    UNIFIEO - CENTRO UNIVERSITÁRIO FIEO Gabriela Belini Trabalho de Publicidade e Propaganda 1° Semestre ANÁLISE DO LIVRO: MEMÓRIAS PÓSTUMAS DE BRÁS CUBAS OSASCO 2013 ANÁLISE DO LIVRO: MEMÓRIAS PÓSTUMAS DE BRÁS CUBAS Trabalho apresentado ao Curso de Publicidade e Propaganda, referente as matérias de Realidade Socioeconômica e Política Brasileira I e História da Arte I. ...

    1511  Palavras | 7  Páginas

  • Lusíadas/Poema o infante

    POEMA : “ O INFANTE” Análise do poema Análise do título: “O Infante”  Pessoa dedica o poema ao Infante D.Henrique por ter sido a figura mais importante dos Descobrimentos;  Ficou conhecido como “O Navegador”. Análise do poema O poema divide-se em três partes: Primeira parte - primeiro verso “Deus quer, o homem sonha, a obra nasce.”  O sujeito poético inicia o poema como uma espécie de lema próprio, em que revela o seu caráter providencialista ( providência divina); ...

    567  Palavras | 3  Páginas

  • Análises de Obras Literárias

    Análise das Obras Literárias - UEPG DOIS IRMÃOS MILTON HATOUM Dados Biográficos Nasceu em Manaus, AM, em 19/081952. Professor, tradutor, contista e romancista colecionador de prêmios literários. Até o momento todos os seus livros são premiados: Relato de um certo Oriente (1990); Dois irmãos (2000); e Cinzas do norte (2005) receberam o Prêmio Jabuti da Câmara Brasileira do Livro, como melhores romances do ano, sendo que o último recebeu também o Prêmio Portugal Telecom Literatura. São...

    16631  Palavras | 67  Páginas

  • Analise de poemas do castro alves

    ANÁLISE DE - NAVIO NEGREIROS E OUTROS POEMAS Antônio Frederico de CASTRO ALVES Nasceu, em 1847, na fazenda Cabaceiras, município de Muritiva, BA, e faleceu em Salvador em 1871, de tuberculose. Depois dos estudos preparatórios em Salvador, vai, em 1862, para Recife em cuja Faculdade de Direito ingressa em 1864, sendo colega do líder estudantil Tobias Barreto. Reforça a incipiente campanha liberal-abolicionista. Não se destaca pela aplicação aos estudos. Faz-se orador e poeta. Em 1868...

    29929  Palavras | 120  Páginas

  • Análise literária helena

    Janeiro em 21 de junho de 1839, no morro do Livramento. A falta de recursos impediu que realizasse estudos regulares, freqüentando apenas o primário numa escola em São Cristóvão. Aos 16 anos de idade se iniciou na vida literária, publicando ‘Ela’, um poema, na ‘Marmota Fluminense’, da qual se tornou colaborador regular. A partir daí, passou a escrever também para o ‘Diário do Rio de Janeiro’, a ‘Semana Ilustrada’ e outros. Em 1869, casou-se com Carolina Augusta Xavier de Novais. A carreira literária...

    1736  Palavras | 7  Páginas

  • An Lise Do Poema

    Análise do Poema Doces lembranças da passada gloria, Que me tirou fortuna roubadora, Deixai-me descansar em paz hum'hora, Que comigo ganhais pouca victoria. Impressa tenho na alma larga historia Deste passado bem, que nunca fôra; Ou fôra, e não passára: mas ja agora Em mi não póde haver mais que a memoria. Vivo em lembranças, morro de esquecido De quem sempre devêra ser lembrado, Se lhe lembrára estado tão contente. Oh quem tornar pudéra a ser nascido! Soubera-me lograr do bem passado, Se conhecer...

    748  Palavras | 3  Páginas

  • Análise de Poesia Contemporânea

    gosto, o olfacto! Pede-me o corpo inteiro esforços na friagem De tão lavada e igual temperatura! Os ares, o caminho, a luz reagem; Cheira-me a fogo, a sílex, a ferragem; Sabe-me a campo, a lenha, a agricultura. Mal encarado e negro, um pára enquanto eu passo; Dois assobiam, altas as marretas Possantes, grossas, temperadas de aço; E um gordo, o mestre, com um ar ralaço E manso, tira o nível das valetas. Homens de carga! Assim as bestas vão curvadas! Que vida tão custosa! Que diabo! E...

    5066  Palavras | 21  Páginas

  • Oswald de Andrade-Poemas

    OBRAS COMPLETAS-7 poesias reunidas CIVILIZAÇÃO BRASILEIRA OSWALD DE ANDRADE, POETA O que importa assinalar na poética de Oswald de Andrade é a sua radicalidade ~ avaliação critica esta levantada por Haroldo de Campos. Construindo seus poemas-minuto — ou micropoemas, ou minipoemas ~~ à base de uma técnica de montagem, haurida de seus contatos com as artes plásticas e o cinema, o poeta modifica a estrutura da poesia até então utilizada — e utilizada até mesmo pelos inovadores vindos...

    6454  Palavras | 26  Páginas

  • As Reflexoes Do Poeta Os Lusiadas

    respeito às reflexões do poeta a propósito de diferentes assuntos que têm lugar ao longo da narração. Estas reflexões constituem a visão do poeta renascentista em relação à própria condição humana, o que serve, por vezes, a construção do herói do poema, que supera todas as provações e será premiado pelo seu esforço e valentia, na Ilha dos Amores, espaço simbólico de recompensa pela conclusão de um percurso glorioso. O poeta revela também a sua perspetiva em relação a uma fase do Império Português...

    1737  Palavras | 7  Páginas

  • Análise do poema 'O Infante' (Mensagem, Fernando Pessoa)

    Análise do poema “O Infante” da “Mensagem” O desenvolvimento do poema "O Infante" processa-se em três partes, ou três momentos. A primeira parte é constituída apenas pelo primeiro verso, que contém uma afirmação tripartida de tipo axiomático, ou aforístico: “Deus quer, o homem sonha, a obra nasce”. Os três termos desta afirmação seguem-se segundo a ordem lógica causa-efeito: o agente ou causa próxima da obra (efeito) é o homem, mas a causa remota, o primeiro determinante, é Deus. Se Deus não...

    1155  Palavras | 5  Páginas

  • Erros meus, má fortuna, amor ardente

    “Erros meus, má fortuna, amor ardente” Trabalho realizado por: Adriana Silva Miguel Ângelo " Erros meus, má fortuna, amor ardente Em minha perdição se conjuraram; Os erros e a fortuna sobejaram, Que para mim bastava amor somente. Tudo passei ; mas tenho tao presente A grande dor das cousas que passaram Que as magoadas iras me ensinaram A não querer já nunca ser contente. Errei todo o discurso dos meus anos; Dei causa a que a fortuna castigasse As minhas mal fundadas esperanças...

    1233  Palavras | 5  Páginas

  • Estudante

    características como escritor, eram as críticas sociais da época, e também demonstrar situações de cunho jurídico em todas as suas obras. Uma análise criteriosa sobre a legislação aplicável às situações dentro do conto, em comparação com o que ocorre nos dias atuais, entre a legislação vigente e a da época em que o conto foi publicado. Palavra Chave: Análise do Conto “Felicidade Pelo Casamento” ...

    4599  Palavras | 19  Páginas

  • Análise de poemas

    Faculdade Interativa UNISEB Letras/Inglês Silvia de oliveira Franco Marlene Carneiro Luciana Freitas Análise de poemas Camaçari 2012 Faculdade Interativa UNISEB Letras/Inglês Análise de poemas Silvia de oliveira Franco Marlene Carneiro Luciana Freitas Trabalho de Práticas Integradas, exigido como parte das atividades a serem cumpridas no curso de Graduação em Licenciatura em Letras. ...

    602  Palavras | 3  Páginas

  • Mensagem - Análise de poemas

    Mensagem é um Poema constituído por 44 poemas independentes que foram inseridos numa espécie de esqueleto que deu coerência ao conjunto. Este esqueleto está dividido em três partes (Brasão, Mar Português e O Encoberto que tratei individualmente em textos introdutórios) e a coerência é dada, não pelos poemas propriamente ditos, mas antes pelos seus nomes e pelos títulos e subtítulos das partes em que se inserem. Esta é uma solução deveras inovadora!! Para evitar confusões, quando falar do Poema (com maiúscula)...

    13133  Palavras | 53  Páginas

  • A Lc3adrica De Camc3b5es E Anc3a1lise De Poemas 10c2baano

    A Lírica de Camões 10.º ano O Cancioneiro Geral de Garcia de Resende O Cancioneiro Geral, publicado em 1516, é uma colecção de poemas reunida pelo escritor eborense Garcia de Resende que inclui obras dos séculos XV e XVI. Os poemas, escritos em sua maioria em português mas também em castelhano, versam sobre os mais variados temas. É o principal repositório de poesia portuguesa da época. O Cancioneiro Geral encerra poesia palaciana de Sá de Miranda. Num esforço digno de elogio, este poeta, que filosofou...

    857  Palavras | 4  Páginas

  • Ensaio do poema de jorge de lima, “o poema do nadador”

    CCHLA Curso de Letras – Habilitação em Língua Inglesa Ensaio do poema de Jorge de Lima, “O Poema do Nadador” A análise que será apresentada sobre o “Poema do Nadador” tem por objetivo explicar os aspectos mais complexos, e principalmente o ritmo, que tem um papel preponderante do início ao final, além de figuras de linguagens, na perspectiva de compreensão da mensagem implícita que o poema oferece. Desta forma o poema nos remete ao nosso cotidiano com suas advertências sobre a água e...

    959  Palavras | 4  Páginas

  • Coesão e Coerencia Textuais

    outras vezes. http://profa-val.blogspot.com/2006/08/coeso-e-coerncia-textuais.html 2. Considerando a Coerência Textual e os requisitos responsáveis por sua produção (continuidade, progressão, não-contradição e articulação), faça uma análise detalhada dos problemas encontrados nas redações abaixo: Texto 1 – Redação1 de Vestibular retirada de Costa Val (1999). Tema: Violência Social * Os textos 1 e 2 foram produzidos quando o tema da Violência Social estava em voga na Sociedade...

    3607  Palavras | 15  Páginas

  • Analise textual - resumo

    Analise Textual Tudo o que fazemos significa algo para alguém. - Linguagem: capacidade humana de estabelecer comunicação, seja por gestos, sons, palavras, sinais, símbolos, etc. Serve para representar conceitos, ideias, sentimentos, significados e pensamentos. - Língua: conjunto de palavras e expressões usadas por uma comunidade, munido de regras próprias organizadas em um sistema (a gramática da língua). Também chamado código. É uma necessidade de comunicação dentro de uma comunidade para...

    1396  Palavras | 6  Páginas

tracking img