• Santo Agostinho
    A JUSTIÇA NO PENSAMENTO DE SANTO AGOSTINHO Agostinho nasceu no norte da África em uma cidade chamada Tagaste (atualsuq Ahras, na Argélia) no ano de 354. Nessa época, Tagaste, que pertencia ao Império Romano, vivia um período de estagnação,após ter passado por dois séculos de grande...
    1349 Palavras 6 Páginas
  • Santo agostinho - dar a cada um o que é seu
    cristãos com os assuntos estatais e jurídicos. Houve, porém, um importante líder do cristianismo primitivo que escreveu uma carta à comunidade cristã de Roma em que abordava o tema da justiça. Essa epístola, por ser considerada verdade revelada por Deus, influenciou o pensamento de Santo Agostinho...
    2355 Palavras 10 Páginas
  • Santo agostinho
    Santo Agostinho Aurélio Agostinho, o Santo Agostinho de Hipona foi um importante bispo cristão e teólogo nasceu na região norte da África em 354 e morreu em 430. Era filho de mãe que seguia o cristianismo, porém seu pai era pagão, logo em sua formação, teve importante influência do maniqueísmo...
    949 Palavras 4 Páginas
  • Trabalho de Santo Agostinho
    INSTITUTO DE CIÊNCIAS JURÍDICAS CURSO DE DIREITO SANTO AGOSTINHO: IDEIAS SOBRE JUSTIÇA Bruno B. Lipski Jacqueline F. Matos Lucas Andreoli SOROCABA 2013 B587FA-5 A57686-0 B770DE-2 1 INSTITUTO DE CIÊNCIAS JURÍDICAS CURSO DE DIREITO SANTO AGOSTINHO: IDEIAS SOBRE JUSTIÇA...
    4869 Palavras 20 Páginas
  • ILOSOFIA DO DIREITO PROFESSO
    EXERCÍCIO DA AULA DE FILOSOFIA DO DIREITO PROFESSOR DANIELTON DATA: 24 DE AGOSTO DE 2009 PRINCIPAIS CONCEPÇÕES JUSNATURALISTAS CONCEPÇÃO TEOLÓGICA: • Santo Agostinho (354/430) Com base na leitura do texto “Santo Agostinho: a justiça de dar a cada um o que é seu”, (In: BITTAR, E. Curso...
    1217 Palavras 5 Páginas
  • Filósofos Católicos
    A JUSTIÇA DE DAR A CADA UM O SEU Santo Agostinho (séculos III e IV) e São Tomás de Aquino (século XIII) foram, respectivamente, os maiores pensadores da Patrística e da Escolástica. Santo Agostinho valeu-se da filosofia de Platão, enquanto Santo Tomás de Aquino da de Aristóteles. Com isso, cada...
    649 Palavras 3 Páginas
  • Santo agostinho
    Trabalho de Filosofia Santo Agostinho: Neoplatonismo, a moralidade, a justiça e o papel do Estado. Vida e obra de Santo Agostinho Santo Agostinho nasceu na cidade de Tagasta - África do Norte – e viveu no período de 354 a 430. Aos 18 anos, foi morar com a mãe de seu filho, porém não se sabe...
    1207 Palavras 5 Páginas
  • DISSERTAÇÃO: “UM PARALELO ENTRE O PENSAMENTO DE AGOSTINHO E TOMAS DE AQUINO”
    TOMAS DE AQUINO” LAIZE RAYNNE FARIAS DA SILVA Iguatu-Ceará Junho, 2013 Com uma fusão entre as culturas grega e romana, Santo Agostinho forma o seu pensamento jurídico sob bases revolucionárias. Segundo ele“A Justiça é como uma ordem...
    486 Palavras 2 Páginas
  • Filosofia Medieval
    justiça não dos atos, mas do íntimo do crente. A justiça, para Santo Agostinho, não se vê no costume, isto é, nas ações do homem na Terra. Vê-se na lei de Deus. Também Agostinho opera um afastamento da tradição clássica ao tratar da justiça agora como lei eterna. Sendo expressão divina, a lei é imutável...
    2725 Palavras 11 Páginas
  • Ask Friend for help!
    A JUSTIÇA NO PENSAMENTO MEDIEVAL Rodrigo Ramos Lourega de Menezes1 RESUMO: Este artigo apresenta, sucintamente, noções da filosofia do direito no pensamento medieval, concentrando-se nas idéias de Santo Agostinho, de Santo Isidoro de Sevilha e de São Tomás de Aquino. Em seguida, o...
    8130 Palavras 33 Páginas
  • fichamento
    BITTAR, Eduardo C. B. e ALMEIDA, Guilherme Assis de. Santo Agostinho: a Justiça e o dar a cada um o seu. In: Curso de Filosofia do Direito. 8ª edição. Atlas Editora. São Paulo. 2010. p. 208-229. Objeto: O texto fala sobre o Santo Agostinho e sua concepção de Justiça. Objetivos: Análise das...
    639 Palavras 3 Páginas
  • Aristóteles e Santo Agostinho
    também exerceu com objetividade, justiça e caridade. Agradava muito mais a Agostinho a prática da oração, o estudo e escrever. Agostinho escreveu um enorme número de obras: um total de 113, sem contar as cartas -das quais se conservam mais de 200- e os Sermões. A maior parte das obras de Santo...
    8742 Palavras 35 Páginas
  • 139843560361
    . Pelágio havia debatido ferozmente com Agostinho sobre este assunto. Santo Agostinho, que escreveu um documento contra o pelagianismo, afirmava que o pecado original de Adão foi herdado por toda a humanidade e que, mesmo que o homem caído retenha a habilidade para escolher, ele está escravizado ao...
    1656 Palavras 7 Páginas
  • Curso de Filosofia do Direito Santo Agostinho: a Justiça e o dar a cada um o seu
     Faculdade Pio Décimo Curso: Direito – Período: 1° Professora: Valéria Disciplina: Filosofia do Direito Acadêmica: Valdenice Hellen Vieira Almeida Data: 25/10/2013 BITTAR, Eduardo C.B e Almeida, Guilherme Assis de Santo Agostinho: a Justiça e o dar a cada...
    854 Palavras 4 Páginas
  • Exercicios resolvidos
    QUESTÕES PARA A PROVAGrupo 1: - Bruno Vosgerau- Cynthia Cristiane- Igor Maia- Igor Fabrício- Natalia Lima1 – Disserte sobre a justiça em Aristóteles. 2 – Disserte acerca da lei divina, lei natural e lei humana segundo Agostinho. 3 – como se dá o processo de legitimação dos indivíduos para...
    1194 Palavras 5 Páginas
  • questionario filosofia forense
    tempo da eficiência da justiça, pois para ele o progresso do direito, significa atingir o máximo de coerência. 4- Faca uma comparação entre a filosofia abordada por Santo Agostinho e por Santo Thomaz de Aquino? Para Agostinho, as virtudes temologais constituíam o fundamento das virtudes cardeais...
    936 Palavras 4 Páginas
  • Agostinho & tomás de aquino-questões
    mundo e tentam basear suas respostas encima disso não tendo em muitas das vezes uma explicação cientifica e logica . 2-Em que consistia a Teoria da Iluminação natural em Santo Agostinho? Uma doutrina persa que pregava a existência de dois polos...
    4505 Palavras 19 Páginas
  • Mentes perigosas
    compreensão sobre o tema. 8 – CONTRIBUIÇÕES PARA O DIREITO Santo Agostinho deixou grande contribuição para a filosofia do direito ao definiu a ordem como a disposição de coisas iguais e desiguais, dando a cada uma o lugar que lhes correspondem. Passa a definir a justiça como a tendência da alma de...
    1711 Palavras 7 Páginas
  • Direito - FILOSOFIA
    filosofo, não há república sem ordem, não há ordem sem direito e não há direito sem justiça. Agostinho se refere à justiça como elemento essencial do Direito: “onde não há verdadeira justiça não pode existir verdadeiro Direito”. (NADER, 1997. p.120). Para Santo Agostinho, a lei terrena está...
    1220 Palavras 5 Páginas
  • O LIVRE ARBITRIO E O CONCEITO DE BEM EM SANTO AGOSTINHO
    O LIVRE ARBITRIO E O CONCEITO DE BEM EM SANTO AGOSTINHO Santo Agostinho vida: Agostinho nasceu em Tagasta no dia 13 de novembro de 354 perto de Hipona. Sua mãe é santa Mônica de quem o santo recebeu as primeiras noções acerca de Deus. Apesar de ela ser uma cristã exemplar seu conhecimento...
    2510 Palavras 11 Páginas