A Era Das Revoluções 1789 1848 artigos e trabalhos de pesquisa

  • Capítulo 6 As Revoluções, in: A Era das Revoluções - Hobsbawn

    de História História Contemporânea I Prof. David Maciel Fichamento: As Revoluções, in: A Era das Revoluções. Eric J. Hobsbawm Giivago Barbosa Oliveira Goiânia, 2013. HOBSBAWM, Eric J. As Revoluções. In: ______. A Era das Revoluções, Europa 1789-1848. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1977. Sexto Capítulo As Revoluções I - Houve três ondas revolucionárias principais no mundo ocidental entre 1815 e 1848. No começo limitou-se principalmente ao Mediterrâneo, com a Espanha (1820), Nápoles ...

    1281  Palavras | 6  Páginas

  • Hobsbawn "a era das revolucoes"

    6 - AS REVOLUÇÕES Nunca o revolucionarismo foi tão endêmico e contagiante como no pós-1815, durante esse período o objetivo supremo de todas as potências européias era evitar uma segunda revolução francesa, ou ainda a catástrofe pior de uma revolução européia generalizada; A Escandinávia e a Holanda apesar de pertencerem a zona não absolutista passaram um  período de relativa tranqüilidade fora dos dramáticos acontecimentos que se desenrolaram no resto da Europa;136(revisar o livro) 3 ondas...

    1795  Palavras | 8  Páginas

  • Resumo cap. 6 A Era das Revoluções - Eric Hobsbawn

    A Era das Revoluções – Europa 1879-1848 Eric J. Hobsbawn Capitulo 6 - AS REVOLUÇÕES Nunca o revolucionarismo foi tão endêmico e contagiante como no pós-1815, durante esse período o objetivo supremo de todas as potências européias era evitar uma segunda revolução francesa, ou ainda a catástrofe pior de uma revolução européia generalizada; A Escandinávia e a Holanda apesar de pertencerem a zona não absolutista passaram um período de relativa tranqüilidade fora dos dramáticos acontecimentos que se...

    2218  Palavras | 9  Páginas

  • A Era da Revoluções (os trabalhadores pobres)

    Apr 27 FICHAMENTO - A Era Das Revoluções de Eric Hobsbawn (cap. 11 - Os trabalhadores pobres) por Eliana Maria dos Santos. 3° ano do curso de licenciatura em História da Uniban – Anhanguera de Campo Limpo. Área: Ciências Humanas, História. Fontes: secundárias, bibliográficas. Datas Balizas: 1789-1848. Palavras-chaves: Revolução Industrial, exploração dos proletários, Movimento trabalhista. OS TRABALHADORES POBRES. Páginas 221 a 237. Capítulo XI- I pg. 221 a 226: O autor...

    1047  Palavras | 5  Páginas

  • Fichamento da era das revoluçoes

    HOBSBAWM, Eric J. A Era das Revoluções. Tradução Maria Tereza Lopes Teixeira, Marcos Penchel. 19ª Edição. Editora Paz e Terra. Objeto As transformações que ocorreram entre 1789 e 1848. Objetivo Compreender os diversos acontecimentos sociais, políticos e econômicos que ocorreram entre 1789 e 1848. Analisar a importância destes mesmos eventos para o panorama mundial da época, assim como, para o contemporâneo para a formação da modernidade e pensamento sócio-político-econômico. ...

    2887  Palavras | 12  Páginas

  • Resumo "A era das Revoluções" Hosbawn, Eric J.

    HISTÓRIA 1º SEMESTRE NOTURNO ATIVIDADE: RESUMO DO TEXTO: Hosbawn, Eric J. . Cap.6 , A Era das Revoluções: 1798 - 1848 (25ª ed. Revista). Paz e Terra. O século XIX foi marcado por ondas revolucionárias em todo o Ocidente. A expansão Napoleônica causou a Revolução Espanhola que por sua vez "propiciou" condições favoráveis para a libertação da América-Latina através de revoluções lideradas por nomes como: San Martin, Simón Bolívar, Bernard O'Higgins etc. Em 1822 o Brasil separa-se da Coroa...

    1538  Palavras | 7  Páginas

  • Liberalismo e revoluções

    risco a iniciativa individual. De acordo com Rémond, em uma visão idealista do liberalismo:“Religião da liberdade, o liberalismo pode ter sido (...) uma causa que merecia, eventualmente, o sacrifício da própria vida. O liberalismo inspira então as revoluções, levanta barricadas, enquanto milhares de homens se deixam matar pela idéia liberal (...) Idéia subversiva, fermento revolucionário, causa digna de todos os devotamentos e de todas as generosidades (...) o liberalismo suscitou, exaltou, entre os...

    2582  Palavras | 11  Páginas

  • Resumo - A Era das Revoluções cap1

    Era das Revoluções (resumo do primeiro capítulo). O livro fala das transformações do mundo durante o período devido ao impacto da chamada dupla RevoluçãoFrancesa e Industrial. Onde as repercussões foram menores, o autor não comenta (ex: Japão). “Se sua perspectiva é europeia é porque nesse período o mundo ou parte dele transformou-se a partir de uma baseeuropeia  –  ou melhor, franco-  britânica” p. 15.   “O livro não pretende ser uma narração, mas sim uma interpretação” p. 15.   “As palavras...

    797  Palavras | 4  Páginas

  • As revoluções europeias

    As Revoluções Européias de 1820-1848 Introdução - No período pós 1815 ficou evidente, como em nenhuma outra fase da história, a incapacidade das forças conservadoras de conter mudanças históricas; - A exclusividade do revolucionarismo endêmico; - Ocorreram três ondas revolucionárias entre 1815-1848 (Sendo que a Ásia e África permaneceram imunes até 1850); A primeira de 1820-4 - Na Europa: Espanha (1820), Nápoles (1820), Grécia (1821), foram o epicentro; - A América espanhola: por ocasião...

    744  Palavras | 3  Páginas

  • Revoluções

    HISTORIA: OS SENTIDOS DAS REVOLUÇÕES BURGUESAS ITAPETINGA 2014 BRUNO DE AZEVEDO VIEIRA 2º ANO A HISTORIA: OS SENTIDOS DAS REVOLUÇÕES BURGUESAS Trabalho de Conclusão de Bimestre apresentado ao curso Tec. em Agropecuária do Instituto Federal Baiano como requisito parcial de avaliação. Orientadora: Grazyelle Reis ITAPETINGA 2014 Revoluções As Revoluções burguesas são movimentos sociopolíticos...

    563  Palavras | 3  Páginas

  • Revoluções de 1830 e 1848

    Gloriosas", barricadas levantadas nas ruas de Paris, que derrubaram os Bourbons do trono francês. A Revolução, estimulada e liderada pela alta burguesia francesa, resultou na fuga de Carlos X, temeroso de desdobramentos revolucionários semelhantes aos de 1789, que haviam resultado na decapitação de seu irmão Luís XVI. A Revolução Liberal de 1830, também chamada de Jornadas de Julho, estancou o avanço reacionário iniciado com o Congresso de Viena de 1815. A repercussão foi in­tensa na Europa e atingiu...

    1005  Palavras | 5  Páginas

  • A era da revoluções de eric hobsbawn

    O ponto de partida da obra “A Era das Revoluções” de Hobsbawn é o estudo do período compreendido entre 1789 e 1848, marcado por diversos acontecimentos sociais, políticos e econômicos. Os principais destaques, todavia, são a a revolução industrial britânica em seus estágios iniciais e desenvolvimento, assim como a Revolução Francesa, aos quais, o autor nomeou com o termo a “dupla revolução”. Pontua os efeitos de tais acontecimentos e seus reflexos no mundo contemporâneo e não apenas no tocante à...

    2121  Palavras | 9  Páginas

  • Fichamento do capítulo REVOLUÇÃO INDUSTRIAL do livro A era das revoluções : Europa 1789-1848, cujo autor é HOBSBAWNM, E. J.

    _________.  A era das revoluções : Europa 1789-1848. 10. ed. Rio de Janeiro (RJ): Paz e Terra, 1997. p. 43-69. http://www.infoescola.com/biografias/eric-hobsbawm-2/ (retirei a biografia dele) 1.1 Um pouco do autor Filho de pais judeus, Eric John Earnest Hobsbawm nasceu no dia 9 de junho de 1917 na cidade de Alexandria, Egito, quando o país se encontrava sob domínio britânico Dedicou-se ao estudo do século XIX, que considera como iniciado com a Revolução Francesa, em 1789, e encerrado com...

    1827  Palavras | 8  Páginas

  • Resumo - a era das revoluções - hobsbawm, eric j.

    HOBSBAWM, Eric J., A era das revoluções, Paz e Terra, 10 edição,1997 INTRODUÇÃO - As palavras seguintes foram criadas, ou ganharam seu sentido moderno, entre 1789 e 1848: - capitalismo, socialismo, ideologia, jornalismo; - classe média, classe trabalhadora; proletariado; - Liberal, conservador, nacionalidade; - aristocracia, cientista, engenheiro; - crise(econômica), greve; - As revoluções industrial e francesas tiveram como conseqüência mais notável o estabelecimento de um domínio do globo...

    21613  Palavras | 87  Páginas

  • Resumo de "a era das revoluções"

    A Era das Revoluções (resumo do primeiro capítulo). O livro fala das transformações do mundo durante o período devido ao impacto da chamada dupla Revolução Francesa e Industrial. Onde as repercussões foram menores, o autor não comenta (ex: Japão). “Se sua perspectiva é europeia é porque nesse período o mundo ou parte dele transformou-se a partir de uma base europeia – ou melhor, franco-britânica” p. 15. “O livro não pretende ser uma narração, mas sim uma interpretação” p. 15. “As palavras são testemunhas...

    2356  Palavras | 10  Páginas

  • Revoluções Liberais

    Neste trabalho falaremos sobre as revoluções liberais, mas afinal tu sabes o que é revolução? Segundo o dicionário Houaiss a palavra revolução é datada do século XV e designa: Grande transformação, mudança sensível de qualquer natureza, seja de modo progressivo, continuo, seja de maneira repentina; É um movimento de revolta contra um poder estabelecido e que visa promover mudanças profundas nas instituições políticas, econômicas, culturais e morais. As revoluções tem ocorrido durante a história da...

    1382  Palavras | 6  Páginas

  • As Revoluções de 1848 e o Bonapartismo

    As Revoluções de 1848 e o Bonapartismo Introdução: O Concerto da Europa As revoluções de 1848 e posteriormente o Bonapartismo foram eventos importantes que marcaram o conturbado século XIX, principalmente em sua primeira metade, como foi enfatizado por Eric Hobsbawm em sua obra “A Era das Revoluções”. Embora tenham sido eventos extremamente diferentes entre si, ambos fizeram parte do espírito da época, um clima de revoltas contra o antigo status quo absolutista e conservador e embasados no ideais...

    5494  Palavras | 22  Páginas

  • Hobsbawm - a era das revoluções

    HOBSBAWM, Eric J., A era das revoluções, Paz e Terra, 10 edição,1997 INTRODUÇÃO - As palavras seguintes foram criadas, ou ganharam seu sentido moderno, entre 1789 e 1848: - capitalismo, socialismo, ideologia, jornalismo; - classe média, classe trabalhadora; proletariado; - Liberal, conservador, nacionalidade; - aristocracia, cientista, engenheiro; - crise(econômica), greve; - As revoluções industrial e francesas tiveram como conseqüência mais notável o estabelecimento de um domínio do globo...

    1558  Palavras | 7  Páginas

  • A era das revoluções, eric hobsbawm

    The age of revolation, 1992, Lisboa, Editorial Presença.Cap. I Este ficha provém da leitura do primeiro capítulo da obra “A Era das Revoluções” do autor Eric John Earnest Hobsbawm (nascido em Alexandria, 9 de Junho de 1917) era um historiador marxista reconhecido internacionalmente). Este livro conta várias transformações que aconteceram entre 1789 e 1848. Sendo que o capítulo que foi estudado debruça-se mais especificamente sobre a década de 1780, as características do mundo nesta época, os...

    1396  Palavras | 6  Páginas

  • Resenha da obra “A Era Das Revoluções” de Eric Hobsbawm (Capitulo III – A Revolução Francesa)

    organização das classes populares em momentos de lutas e defesa de suas ideologias, com uma abordagem marxista. Focou uma parte de seu trabalho no século XIX, mais precisamente entre os anos de 1789 e 1848, onde ocorreram muitas manifestações e fenômenos sociais, políticos e econômicos. Em sua obra “A Era da das Revoluções”, Hobsbawm faz o estudo da Revolução Francesa e suas consequências para a França e o mundo. Hobsbawm considera a Revolução Francesa, não como um fenômeno mais isolado, e sim como um...

    714  Palavras | 3  Páginas

  • AS REVOLU ES DE 1830 E 1848

    AS REVOLUÇÕES DE 1830 E 1848 IMPORTÂNCIA: - Destruíram o que ainda restava do Antigo Regime. - Consolidaram as idéias revolucionárias iluministas inauguradas pela Revolução Francesa. A RESTAURAÇÃO (1815 A 1830): - Com a derrota definitiva de Napoleão em Waterloo (1815) ocorreu a restauração do Antigo Regime em toda a Europa. - Os exércitos da Santa Aliança reprimiram entre 1815 a 1830 vários levantes liberais ou nacionalistas em várias regiões européias. - Na França a trono foi reocupado pelos...

    945  Palavras | 4  Páginas

  • revolucoes

    O ponto de partida da obra “A Era das Revoluções” de Hobsbawn é o estudo do período compreendido entre 1789 e 1848, marcado por diversos acontecimentos sociais, políticos e econômicos. Os principais destaques, todavia, são a a revolução industrial britânica em seus estágios iniciais e desenvolvimento, assim como a Revolução Francesa, aos quais, o autor nomeou com o termo a “dupla revolução”. Pontua os efeitos de tais acontecimentos e seus reflexos no mundo contemporâneo e não apenas no tocante à...

    549  Palavras | 3  Páginas

  • Revoluções para Hobsbawm

    As Revoluções para Eric Hobesbawn Poucas vezes a incapacidade dos governos em conter o curso da história foi demonstrada deforma mais decisiva do que na geração pós-1815. Evitar uma segunda Revolução Francesa, ou ainda a catástrofe pior de uma revolução europeia generalizada tendo como modelo a francesa,foi o objetivo supremo de todas as potências que tinham gasto mais de 20 anos para derrotar a primeira; até mesmo dos britânicos, que não simpatizavam com os absolutismos reacionários que se restabeleceram...

    506  Palavras | 3  Páginas

  • A era das revoluções

    A ERA DAS REVOLUÇÕES[1] 1789-1848 Eric J. Hobsbawm Sumário Parte I EVOLUÇÃO 1. O Mundo na década de 1780 4 2. A Revolução Industrial 6 3. A Revolução Francesa 9 4. A Guerra 12 5. A Paz 15 6. As Revoluções 17 7. O Nacionalismo 21 Parte II RESULTADOS 8. A Terra 25 9. Rumo a um Mundo Industrial 27 10. A Carreira Aberta ao Talento 28 11. Os Trabalhadores Pobres 30 12. A Ideologia Religiosa 32 13. A...

    19572  Palavras | 79  Páginas

  • Revoluções Liberais

    Helder António Canzamba Aldina Filipe António Capitão António Vidal Arleth Paulina Ferraz Fernandes José Palanca Catalela Judith José Rosa INTRODUÇÃO As Revoluções liberais Conjunto de mutações políticas e sociais ocorridas na sequência do legado ideológico da RevoluçãoFrancesa e já prenunciadas na Revolução Americana.  Representaram o fim das estruturas do AntigoRegime,  no que concerne à classe dominante ...

    1764  Palavras | 8  Páginas

  • revolução de 1848

    Revoluções de 1848 Dá-se o nome de Revoluções de 1848 à série de revoluções na Europa central e oriental que eclodiram em função de regimes governamentais autocráticos, de crises econômicas, do aumento de condição financeira e da falta de representação política das classes médias e do nacionalismo despertado nas minorias da Europa central e oriental, que abalaram as monarquias da Europa, onde tinham fracassado as tentativas de reformas políticas e econômicas. Também chamada de Primavera dos Povos...

    6036  Palavras | 25  Páginas

  • Hobsbawn, Eric j. A Revolução Industrial In. A Era das Revoluções:1789-1848, tradução de Maria Tereza Lopes Texeira e Marcos Penchel, São Paulo: paz e terra, 1977. P.57-95

     Hobsbawn, Eric j. A Revolução Industrial In. A Era das Revoluções:1789-1848, tradução de Maria Tereza Lopes Texeira e Marcos Penchel, São Paulo: paz e terra, 1977. P.57-95. A Revolução Industrial 1 (...) as repercussões desta revolução não se fizeram sentir de uma maneira óbvia e inconfundível (...) Até 1840 a grande corrente de literatura oficial e não oficial sobre os efeitos sociais da revolução industrial ainda não começara a fluir(...) Só a partir da década de 1840 é que o proletariado...

    2920  Palavras | 12  Páginas

  • A era das revoluções - o mundo na década de 1780

    Título: A Era das Revoluções 1789-1848. Capitulo: O mundo na década de 1780. Autor: Hobsbawm, Eric J. Tradução: Marcos Penchel, Maria L. Teixeira. Editora: Paz e Terra. Edição: 25. Ano: 2009 Eric Hobsbawm afirma que o mundo na década de 1780 era ao mesmo tempo menor e maior do que o nosso. Com base no texto (até a página 27) reflita e explique por que. O mundo em 1780 era menor geograficamente que o de hoje, conhecia-se pedaços do mundo habitado. Um exemplo é o curso dos rios do mundo que era...

    568  Palavras | 3  Páginas

  • era das revoluções - hobsbawn

    primeira economia industrial de “vulto”, que pelos padrões modernos era pequena e arcaica, mas pelos padrões de 1848 era monumental, embora chocasse bastante com suas cidades mais feias e seu proletariado mais pobre, em relação a outros países. Era, de fato, a verdadeira oficina do mundo. Universadade estadual Julido de Mesquita Filho Resenha: A era das revoluções Europa 1789-1848 Eric J. Hobsbawn Lucas de Camargo-diurno 27/10/2014 ...

    839  Palavras | 4  Páginas

  • A era das revoluções

    RAHOBSBAWM, Eric j. A Era das Revoluções. São Paulo: Paz e Terra, 2011. * Prefácio: O prefácio esboça rapidamente a estrutura do livro; na primeira parte do prefácio mostra o recorte (1789-1848), aponta uma justificativa para esse recorte, que é justamente o inicio desse período de revoluções, sendo iniciado com a revolução francesa e seus precedentes e sendo encerrado com o lançamento do manifesto comunista e a 1ª ferrovia. Divide o livro em duas partes: na primeira parte aponta o desenvolvimento...

    3291  Palavras | 14  Páginas

  • REVOLUÇÃO INDUSTRIAL:Uma leitura segundo Eric Hobsbawn no livro "As Eras das Revoluções"

    REVOLUÇÃO INDUSTRIAL: Uma leitura segundo Eric Hobsbawn no livro “A Eras das Revoluções”.1 Juarez Viana da Silva2 Resumo: A Industrialização teve seu inicio por volta de 1780 a 1800 na Inglaterra com uma transformação rápida, fundamental e qualitativa de uma economia fisiocrata ou capitalista manufatureira para a capitalista industrial, baseada nas ferrovias e na indústria de maquina pesada. Tem como objetivo mostra que provavelmente foi o acontecimento mais importante da história do mundo...

    2264  Palavras | 10  Páginas

  • FICHAMENTO: A ERA DAS REVOLUÇÕES – CAPÍTULO 11

     UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO SÓCIO-ECONÔMICO DEPARTAMENTO DE ECONOMIA E RELAÇÕES INTERNACIONAIS LUÍSA AMORIM FICHAMENTO: A ERA DAS REVOLUÇÕES – CAPÍTULO 11 Florianópolis, 06 de dezembro de 2013 HOBSBAWM, E. J. Os trabalhadores pobres. A era das revoluções: Europa 1789-1848. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1997, p. 221-237. “Os patrões controlam o estado da economia com suas próprias mãos, e apenas lançam essa ideia no ar como uma fonte de medo...

    1312  Palavras | 6  Páginas

  • Inovação e revoluções industriais: uma apresentação das mudanças tecnológicas determinantes nos séculos xviii e xix

    Inovação e Revoluções Industriais: uma apresentação das mudanças tecnológicas determinantes nos séculos XVIII e XIX As Revoluções Industriais não podem ser explicadas somente pelas invenções ou descobertas de novas máquinas, fontes de energia, materiais ou métodos, por exemplo. No entanto, estes são fatores fundamentais no desenvolvimento da economia nos últimos dois séculos e meio. Antes já existiam máquinas, como as da imprensa e os moinhos hidráulicos. Contudo, a difusão das máquinas, chamada...

    3419  Palavras | 14  Páginas

  • Era das revoluções

    A Era das Revoluções A INDEPENDÊNCIA DOS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA • A partir de 1607, foram-se estabelecendo, na América do Norte, as chamadas Treze Colônias Inglesas, cuja população se constituía, fundamentalmente, de fugitivos das lutas políticas e religiosas européias e seus descendentes. OBS: Ao contrário de Portugal, nação de população numericamente reduzida, a Inglaterra já vivia problemas com o crescimento demográfico no século XVII, fazendo da colonização um meio para “descarregar”...

    4473  Palavras | 18  Páginas

  • Era das revoluções

    A Europa na era das revoluções (1815-1870) 1- As correntes ideológicas na Europa – novas herdeiras da revolução Ideologia= invenção da Rev. Francesa Doutrina que se difunde racionalmente, como sendo a melhore maneira que deveriam invadir a Rússia. 1812: início da invasão da Rússia, uma região bárbara, de território desenvolvido, que nunca fora seu objetivo fazê-lo. 500.000 homens do exército continental, comandado pessoalmente por Napoleão. Estratégia russa da “terra arrasada” que surpreende...

    9673  Palavras | 39  Páginas

  • cfvc

    Mais revoluçoes 1820 1830 1848 Trabalhos Escolares e Acadêmicos Prontos Pesquisar As revoluções europeias As Revoluções Européias de 1820-1848 Introdução - No período pós 1815 ficou evidente, como em nenhuma outra fase da história, a incapacidade das forças conservadoras de conter mudanças históricas; - A exclusividade do revolucionarismo endêmico; - Ocorreram três ondas revolucionárias entre 1815-1848... 744 Palavras3 Páginas Hobsbawn "a era das revolucoes" 6 - AS REVOLUÇÕES Nunca o revolucionarismo...

    1130  Palavras | 5  Páginas

  • Fichamento Introdução Hobsbawm

     Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais Campus Poços de Caldas FICHAMENTO Introdução “A Era do Capital – 1848-1875” – Hobsbawm, Eric J. Jéssica Adriane da Silva Teoria Socioeconômica do Espaço Prof. Luciano Bernardino da Costa HOBSBAWM, Eric J. A Era do Capital – 1848-1875. 9ª ed. São Paulo: Paz e Terra, 2002. [Publicado originalmente em 1975] Linha do tempo para ajudar no entendimento do texto: ----------|----------|---------...

    828  Palavras | 4  Páginas

  • Dupla revolução: uma vísivel mudança

    grande revolução de 1789-1848 foi o triunfo não da "indústria" como tal, mas da indústria capitalista; não da liberdade e da igualdade em geral, mas da classe média ou da sociedade "burguesa" liberal; não da "economia moderna" ou do "Estado moderno", mas das economias e Estados em uma determinada região geográfica do mundo (parte da Europa e alguns trechos da América do Norte), cujo centro eram os Estados rivais e vizinhos da Grã-Bretanha e França. A transformação de 1789-1848 é essencialmente o levante...

    536  Palavras | 3  Páginas

  • Historia

    Revolução Francesa A Queda da Bastilha, símbolo mais radical e abrangente das revoluções burguesas. Governo fraco, guerras dispendiosas, a rivalidade colonial com a Inglaterra e os excessivos privilégios do clero e da nobreza quebraram as finanças da monarquia e uma crescente insatisfação popular culminou na Revolução Francesa (1789). Em 1789, os representantes do povo nas Cortes convocadas por Luís XVI proclamaram a constituição da Assembleia Nacional, o primeiro passo na direção da monarquia...

    748  Palavras | 3  Páginas

  • Revolução Francesa - Hobsbawm

     HOBSBAWM, Eric J. A revolução Francesa. In.: A Era das Revoluções: 1789-1848. São Paulo: Paz e Terra, 2008. O período estudado por Hobsbawm, em que o autor o definiu como a Era das Revoluções, constituiu a maior transformação da história humana. A grande revolução de 1789-1848 foi o triunfo não da “indústria” como tal, mas da indústria capitalista. Liberdade da “classe média”. Ascensão da sociedade “burguesa liberal”. Consolidação do Estado Moderno Europeu. As forças econômicas e sociais...

    890  Palavras | 4  Páginas

  • Análise Jacobinismo

    Fernando Miguel R.A: 1314899 Exercício Analítico: HOBSBAWN. Eric J. A Revolução Francesa. In. A Era das Revoluções: 1789-1848. pp. 83-115. 19º edição. Editora Paz e Terra. São Paulo. 2005. Este exercício tem como questão central a análise do desenvolvimento teórico do autor Eric. J. Hobsbawn no livro A Era das Revoluções mais especificamente o capítulo dedicado a Revolução Francesa (1789). O processo de desconstrução ideológica do termo “terror” utilizado pelos setores conservadores do período...

    568  Palavras | 3  Páginas

  • Estudante

    Rumo a um mundo Industrial Rumo a um mundo Industrial, é o nono capítulo do livro A Era das Revoluções, de Eric Hobsbawm (1917-2012), nascido em Alexandria, foi um historiador e, reconhecido como o maior da contemporaneidade. Neste capítulo, aponta de que maneira os países tornaram-se industrializados em um período de variadas mudanças sociais e econômicas entre 1780 e 1848. A Inglaterra, em 1848, era o único país efetivamente industrializado e, por consequência, dominava o mundo. Exceto a Grã...

    1037  Palavras | 5  Páginas

  • Exercícios história com gabarito - Revolução Francesa

    Robespierre e Napoleão. Eric Hobsbawm Assinale a alternativa que cita as respectivas revoluções, das quais participaram Stálin e Robespierre. a) Revolução Americana e Revolução Liberal do Porto b) Revolução Comunista e Revolução Inglesa c) Revolução Cubana e Revolução Chinesa d) Revolução Russa e Revolução Francesa e) Revolução Alemã e Revolução Italiana 2) (Fuvest) Nas Revoluções Francesa (1789), Mexicana (1910), Russa (1917) e Chinesa (1949), há um elemento comum a todas. Trata-se...

    12138  Palavras | 49  Páginas

  • Cronologia

    História Social, Económica e Política Contemporânea Marcos fundamentais 1.Set.1939-2.Set.1945 9.Nov.1989 "Primavera dos Povos" I Guerra Mundial II Guerra Mundial Queda do Muro de Berlim 1848 28.Julho.1914 - 11.Nov.1918 República Popular da China Guerra Franco-Prussiana Revolução Russa 1.Out.1949 19.Julho.1870 - 10.Maio.1871 Nov.1917 Hitler chanceler (30.Jan.1933) Liberalismo Nacionalismo / Republicanismo Socialismo / Anarquismo / ComunismoRacismo / Eugenia Fascismo / Nacional...

    912  Palavras | 4  Páginas

  • Liberdade x Segurança

    LIBERDADE OU SEGURANÇA 2 REVOLUÇÕES DE 1848 3 LIBERDADExSEGURANÇA 4 CONCLUSÃ...

    1592  Palavras | 7  Páginas

  • Revoluções século xix

    Revoluções de 1848 A Revoluções de 1848 foi uma série de insurreições que abalaram as monarquias europeias, onde tinham fracassado as tentativas de reformas políticas e econômicas. De caráter liberal democrático e nacionalista, foram iniciadas por membros da burguesia e da nobreza que exigiam governos constitucionais, e por trabalhadores e camponeses que se rebelaram contra os excessos e a difusão das práticas capitalistas. Os principais núcleos revolucionários foram Paris, Berlim, Budapeste,...

    983  Palavras | 4  Páginas

  • Sociologia

    ..............................................................................Pag. 03 A HISTÓRIA DOS DIREITOS HUMANOS......................................Pag.04 REVOLUÇÃO FRANCESA E REVOLUÇÃO AMERICANA........Pag.05 A ERA DAS REVOLUÇÕES...............................................................Pag.07 OS DIREITOS HUMANOS E A POLÍTICA INTERNACIONAL....Pag.08 OS DIREITOS HUMANOS NO BRASIL...........................................Pag.09 CONSIDERAÇÕES FINAIS....

    2434  Palavras | 10  Páginas

  • Por Que A Crise De 1848 Na Europa N O Desencadeou Mudan A Revolucionaria

    Por que a crise de 1848 na Europa não desencadeou mudança revolucionaria? R: Em 1848 Alexis de Tocqueville alertou seus pares na câmara dos deputados na França sobre o vulcão no qual estavam em cima, uma agitação se dava nas ruas, uma revolução se aproximava. Marx e Engels publicavam a mais expoente obra de teoria revolucionaria, o manifesto comunista em 24 de fevereiro de 1848. Os franceses derrubam a monarquia e implantam a república, dava-se início a onda de revoluções na Europa. Tendo a França...

    1210  Palavras | 5  Páginas

  • Direitos humanos

    Era das Revoluções 1789-1848. .declaração dos direitos humanos: Bibliografias: .declaração dos direitos . Uma visão Evolutiva dos Direitos Humanos HOSBAWN, Eric. Era das Revoluções 1789-1848. .declaração dos direitos humanos: www.rolim.com www.rolim.com.br/2002/pdfs/011.pdf Ribeiro, Paulo Silvino: WWW.brasilescola.com/sociologia/Emile-durkhein-os-tipos-solidariedade-social.htm Marinho, Dorian. Uma visão Evolutiva dos Direitos Humanos HOSBAWN, Eric. Era das Revoluções 1789-1848. WW...

    2172  Palavras | 9  Páginas

  • 1848- Revoluções e prisões

    1848- Revoluções e prisões Resumo: O capítulo 2 referente às revoluções e prisões de 1848, toma como base o sistema carcerário para explicar as mudanças ocorridas nessa época. Antes da revolução os presos não eram submetidos a nenhuma atividade, o que os impulsionava ao ócio e, por conseguinte, a confusões e brigas nos presídios. A situação das prisões me 1848 era a pior possível: as celas/ dormitórios estavam lotadas e nesse tempo a prática do trabalho durante o dia começava a ser difundida...

    744  Palavras | 3  Páginas

  • A primavera dos povos

    Trabalho de Sociologia: A Primavera dos Povos Lorena Moreno de Oliveira 26 13EMB Com a Revolução Francesa em 1789 e a independência dos Estados Unidos em 1776, os governos absolutistas vigentes na Europa começaram a temer que essas idéias revolucionárias e liberais se disseminassem, então se reuniram no Congresso de Viena, em 1815, e acabaram restaurando as monarquias que foram abolidas e voltaram a reprimir o povo. Parte dos monarcas que se encontraram no...

    601  Palavras | 3  Páginas

  • história

    nos oitocentos. As revoluções que são como que a pedra de fundação da história moderna, no que diz respeito a política, são a francesa e a americana. Os dois eventos revolucionários são palcos de mudanças radicais ao longo que aconteciam, marcados pela violência, e pelo ar de novidade que vem talvez como libertadora, mas a violência por si só não consegue a revolução assim como a vontade pura de mudança também não, porém essas duas formas de ação são o que alimentam as revoluções e fazem com que a...

    3003  Palavras | 13  Páginas

  • Primavera dos Povos

    o ano de 1848. Com a Revolução Francesa  de 1789, os ideais libertários espalharam-se por toda a Europa, assustando as monarquias absolutistas europeias. Nesse cenário é que se institui o Congresso de Viena, em 1815, que buscava uma restauração da antiga ordem vigente (pré-1789). Monarquias que haviam sido abolidas foram restauradas, e políticas repressoras voltaram a ser aplicadas à população. Podemos encontrar na França, no ano de 1830 as sementes dos movimentos revolucionários de 1848. Com a subida...

    663  Palavras | 3  Páginas

  • Sociologia

    ....................................03 As Semelhanças E Tipo De Solidariedade Social....................................................................03 Principais diferenças entre Revoluções Americana e Francesa................................................05 Hobsbawn, Eric. A era das Revoluções 1789-1848..................................................................06 O Cidadão.............................................................................................................

    2444  Palavras | 10  Páginas

  • SOCIOLOGIA

    amanhã direito estrito. Desta maneira se concebem os seus progressos contínuos. É o Estado que liberta os indivíduos. DIVERGÊNCIAS ENTRE AS DECLARAÇÕES DOS DIREITOS HUMANOS FRANCESA E AMERICANA A Revolução Americana, (1775-1783) e a Francesa (1789-1799), tiveram muitas similaridades. Ambas, lutaram contra uma sociedade monárquica e hierárquica baseada nos valores da nobreza, da hereditariedade e da organização corporativa, para instituírem no lugar dela um regime republicano de liberdades...

    3122  Palavras | 13  Páginas

  • 18 Brumário de Luís Bonaparte - Resenha

    Felipe I enfrentou grande oposição de diversos setores da sociedade devido ao seu regime autoritário e conservador. Crescentes descontamento político e econômico contra o chamado “Rei Burguês” levaram a rebelião contra o regime em 23 de fevereiro de 1848. Cidadão de diversas classes na sociedade parisiense tomaram as ruas começaram a erigir barricadas por toda a cidade. Ao se aproximar do palácio real o Rei decidiu fugir para o Reino Unido, acovardando-se no seu primeiro grande desafio. Findada a monarquia...

    1633  Palavras | 7  Páginas

  • Vegetação

    o ano de 1848. Com a Revolução Francesa de 1789, os ideais libertários espalharam-se por toda a Europa, assustando as monarquias absolutistas europeias. Nesse cenário é que se institui o Congresso de Viena, em 1815, que buscava uma restauração da antiga ordem vigente (pré-1789). Monarquias que haviam sido abolidas foram restauradas, e políticas repressoras voltaram a ser aplicadas à população. Podemos encontrar na França, no ano de 1830 as sementes dos movimentos revolucionários de 1848. Com a subida...

    660  Palavras | 3  Páginas

  • Dupla revolução

    últimos fatos religiosos citados, de maneira mais direta está em andamento a revolução Francesa ocorrida entre as décadas de 1789 e 1799 com seu tríplice slogan: igualdade, liberdade e fraternidade. Esta revolução que também surge em berço burguês que encheu a revolução francesa da ideologia moral-secular ou agnóstica do iluminismo só século XVIII. Neste período entre revoluções, devido as grandes conquista e descobertas, era possível observar um domínio di homem sobre a natureza, com esta visão, o...

    1013  Palavras | 5  Páginas

  • psicologia

    relatório apresentamos uma análise histórica a partir das discussões sobre as diferenças das revoluções americana e francesa, contendo uma visão evolutiva dos direitos humanos, assim como, observando as características de uma sociedade que apresentou através de movimentos, lutas sociais, mudanças na forma de pensar e de agir, que poderiam mudar totalmente a sociedade. Estávamos entrando na Era das grandes revoluções, o mundo que ora se apresentava não era mais o mesmo, as pessoas passaram a se conscientizar...

    4743  Palavras | 19  Páginas

  • Revolução Francesa

    “A ERA DAS REVOLUÇÕES” A Revolução Francesa é assim a revolução do seu tempo, e não apenas uma, embora a mais proeminente, do seu tipo. E suas origens deve, portanto serem procuradas não meramente em condições gerais da Europa, mas sim na situação específica da França. Sua peculiaridade seja talvez melhor ilustrada em termos internacionais. Durante todo o século XVIII a França foi o maior rival econômico da Grã-Bretanha, seu comércio externo, que se multiplicou quatro vezes entre 1720 e 1780...

    638  Palavras | 3  Páginas

tracking img