• danilo marcondes questões de aristoteles
    que se pudesse explicar esta teoria. Deste modo Platão erra ao elaborar explicação de sua teoria, e dá assim chances para seu discípulo o criticar. 2- Por que Aristóteles considera necessário introduzir distinções acerca da causalidade, do ser etc. Aristóteles, criticava tanto Platão quanto os...
    1918 Palavras 8 Páginas
  • Filosofia aristoteles
     ARISTÓTELES E O SISTEMA ARISTOTÉLICO: QUESTÕES Nathann Eduardo da Silveira Pacheco Lima1 2) Porque Aristóteles considera necessário introduzir distinções acerca da causalidade, do ser etc.? Aristóteles, criticava tanto Platão quanto os pré-socráticos, por não fazerem determinadas...
    308 Palavras 2 Páginas
  • A etica nicomaco
    ”, tendo no seu vértice a suprema das inteligências. As ideias ou formas, por seu turno, são a trama inteligível do sensível. 2- Porque Aristóteles considera necessário introduzir distinções acerca da causalidade, do ser etc.? R: Para Aristóteles a grande pergunta é porque o que é, é? ; qual a...
    3338 Palavras 14 Páginas
  • Iniciacao a historia da filosofia
    individuação e a forma a maneira como, em cada individuo, a matéria se organiza. A matéria só existe na medida em que possui uma determinada forma. Aristóteles defende a necessidade de formular distinções claras de modo a superar essas dificuldades, desenvolvendo sua teoria sobre o ser, sua metafísica...
    3267 Palavras 14 Páginas
  • aluno
    perplexo com o seu uso da linguagem e perturbado pelo que me parecia ser um desejo maníaco de classificar e estabelecer sutis e intermináveis distinções. Afortunadamente, essa desorientação inicial não tardou em converter-se num duradouro fascínio - se bem que Kant jamais perdesse a sua capacidade de...
    114450 Palavras 458 Páginas
  • Filosofia
    . UnB, 1985. PERINE, Marcelo. Quatro lições sobre a Ética de Aristóteles. São Paulo, Loyola, 2006. QUESTÕES E TEMAS PARA DISCUSSÃO 1. Qual o sentido da crítica de Aristóteles à teoria das idéias de Platão? 2. Por que Aristóteles considera necessário introduzir distinções acerca da causalidade...
    56463 Palavras 226 Páginas
  • Aristóteles
    explicar a realidade em sua totalidade. O ser tem múltiplos significados. Aristóteles coloca o ser também no mundo sensível. Distingue quatro grupos de significados: A) Categorias (o ser em si, divisões do ser): 1- substância ou essência 2- qualidade 3- quantidade 4- relação 5- ação ou agir 6...
    4667 Palavras 19 Páginas
  • Hume
    causalidade, seria preciso mais que os fundamentos consolidados pela razão para garantir alguma evidência acerca do mundo. A razão consegue conceber claramente o fato contrário àquele revelado constantemente pela experiência, não havendo contradição na esfera da experiência. Dessa forma, é preciso...
    7875 Palavras 32 Páginas
  • Aristóteles e Hobbes
    ordenação do ser social, em consonância com o processo histórico concreto de constituição de um aparelho estatal centralizado, portador dos monopólios de uso legítimo da violência e de estabelecimento único de bases jurídicas. Ética e política No início de sua Ética Nicomachea Aristóteles nos...
    17433 Palavras 70 Páginas
  • Estudos Disciplinares
    ponto de continuidade entre o pensamento platônico e o aristotélico acerca do conhecimento era que ambos consideravam os sentidos como a fonte de toda a confusão (que conduzem à doxa - opinião).  c. ( ) À diferença de Platão, para quem a dialética era o único método válido, Aristóteles distinguia a...
    4279 Palavras 18 Páginas
  • Dicionario de filosofia
    para além da simples identificação abstracta. A questão é, na verdade, o espírito, o qual deve ser considerado como algo superior à pura razão _raciocinante. ENTIMEMA—O termo _entimema tem vários significados. Aristóteles considera que é um silogismo baseado em semelhanças ou signos; Por exemplo, o...
    128385 Palavras 514 Páginas
  • Filosofia_Resumo global
    mais perfeição do que a sua representação (a Ideia). Logo, Deus existe porque existe em nós a sua ideia. Este é o argumento da causalidade ou princípio de adequação causal. � Descartes, considera, assim, que só um ser perfeito pode ter posto em nós, seres imperfeitos, esta ideia de perfeição...
    59203 Palavras 237 Páginas
  • Iniciacao da historia da filosofia
    dito”. Capítulo 5- Aristóteles e o sistema aristotélico -“A principal objeção de Aristóteles ao dualismo platônico está centrada, portanto, na relação que a teoria das ideias supõe existir entre o mundo inteligível e o sensível, podendo ser considerada a versão do paradoxa da relação”. -“Todos...
    11956 Palavras 48 Páginas
  • Akrasia
    por que Aristóteles introduzir também as outras explicações (apresentadas na parte III dos “Resultados parciais”) acerca da ignorância que envolve a akrasia, já que as mesmas não são satisfatórias e parecem ser contraditórias. Pretende-se, também, analisar e explicar os diferentes tipos de...
    10654 Palavras 43 Páginas
  • Apostila
    preciso, primeiro, demonstrar que o objeto da física é um ser real e verdadeiro e isso é tarefa da Filosofia Primeira ou da metafísica. 2. diferentemente de seus dois predecessores, Aristóteles considera que a essência verdadeira das coisas naturais e dos seres humanos e de suas ações não está no mundo...
    67528 Palavras 271 Páginas
  • Filosofia Geral
    do que a sua representação (a Ideia). Logo, Deus existe porque existe em nós a sua ideia. Este é o argumento da causalidade ou princípio de adequação causal. � Descartes, considera, assim, que só um ser perfeito pode ter posto em nós, seres imperfeitos, esta ideia de perfeição, pois o efeito não...
    58663 Palavras 235 Páginas
  • Um discurso sobre as ciências
    relatividade, concebe a consciência e a matéria como interdependentes sem, no entanto, estarem ligadas por nexo de causalidade. São antes duas projecções, mutuamente envolventes, de uma realidade mais alta que não é nem matéria nem consciência. O conhecimento do paradigma emergente tende assim a ser um...
    15720 Palavras 63 Páginas
  • Resumo - para entender kelsen
    jurídica. A teoria pura não nega a conexão, mas a sua importância ou mesmo pertinência no estudo do conteúdo da norma jurídica. Por outro lado, o conhecimento jurídico para ser cientifico deve ser neutro, no sentido de que não pode emitir qualquer juízo de valor acerca da opção adotada pelo órgão...
    4920 Palavras 20 Páginas
  • O que é Justiça
    ordem social. Segundo Platão: só o justo (aquele que se comporta de acordo com a lei) é feliz e o injusto, infeliz. Embora admita que, em um ou outro caso, talvez um homem justo possa ser infeliz e o injusto, feliz, Platão entende ser necessário que os cidadãos subordinados ao ordenamento legal...
    37213 Palavras 149 Páginas
  • Fichamento de filosofia
    -socráticos consiste em grande parte em considerar que esses filósofos enfrentaram certas dificuldades e problemas porque não fizeram determinadas distinções acerca das noções que discutiram, provocando, portanto confusões conceituais. O SISTEMA ARISTOTÉLICO A filosofia de Aristóteles é extremamente...
    24166 Palavras 97 Páginas