5 Por Que Aristóteles Considera Necessário Introduzir Distinções Acerca Da Causalidade E Do Ser artigos e trabalhos de pesquisa

  • PARTE 1 CAPITULO 5

    1. Qual o sentido da crítica de Aristóteles à teoria das ideias de Platão? O ponto central da critica de Aristóteles a Platão consiste na rejeição do dualismo representado pela teoria das idéias. A questão que Aristóteles levanta inicialmente diz respeito as dificuldades de se explicar a relação entre o mundo inteligível, ou das idéias, e o mundo sensível. É para evitar esse tipo de problema que Aristóteles considerará necessário um novo ponto de partida para a sua metafísica, isto é, sua concepção...

    1577  Palavras | 7  Páginas

  • Perguntas Aristoteles E Platao

    1- Qual o sentido da crítica de Aristóteles à teoria das ideias das ideias de Platão? O sentido de Aristóteles de criticar Platão está no fato de Platão não conseguir explicar tão bem a sua teoria das ideias. Esta teoria coloca o mundo sensível e o inteligível de formas separadas, sustentando assim um dualismo. É muito importante ressaltar, porém que a crítica que ele faz ao seu mestre não é da teoria em si, mas sim da forma como Platão sustenta sua explicação para essa teoria. Segundo Danilo Marcondes...

    1466  Palavras | 6  Páginas

  • danilo marcondes questões de aristoteles

    crítica de Aristóteles à teoria das ideias das ideias de Platão? O sentido de aprender junto ao mestre, é muita das vezes supera-lo, assim é em muitos casos, e não deixa de ser na filosofia. Temos em Platão o fato dele tentar e superar Sócrates, e é desse jeito vemos a superação de Aristóteles ao próprio Platão. Aristóteles ultrapassou em muitos quesitos as ideias de Platão, seja na explicação de como o conhecimento é adquirido, ou até no conceito de alma. O sentido de Aristóteles de criticar...

    1918  Palavras | 8  Páginas

  • Aristóteles ao Alcance da Razão

    INSTITUTO DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS HUMANAS DEPARTAMENTO DE FILOSOFIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM FILOSOFIA Inara Zanuzzi AO ALCANCE DA RAZÃO - UMA INVESTIGAÇÃO SOBRE A AÇÃO LIVRE EM ARISTÓTELES - Porto Alegre 2007 INARA ZANUZZI AO ALCANCE DA RAZÃO - UMA INVESTIGAÇÃO SOBRE A AÇÃO LIVRE EM ARISTÓTELES - Tese apresentada ao Programa de PósGraduação em Filosofia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul como requisito parcial para obtenção do título de Doutor em Filosofia. Orientador:...

    153083  Palavras | 613  Páginas

  • As Aporias da metafisica de aristoteles

    DO SUL INSTITUTO DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS HUMANAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM FILOSOFIA AS APORIAS DO LIVRO Β DA METAFÍSICA DE ARISTÓTELES MARINA DOS SANTOS Porto Alegre, 2006 UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE MARINA DOS SANTOS Dissertação apresentada como requisito parcial para a obtenção do título de Mestre em Filosofia. PROF. DR...

    45238  Palavras | 181  Páginas

  • ARISTOTELES

    FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA – UNIR CAMPUS DE VILHENA – RO DEPARTAMENTO ACADÊMICO DE ADMINISTRAÇÃO – DEAD CURSO DE ADMINISTRAÇÃO ARISTÓTELES BRUNA RAFAELLA DOS SANTOS FERNANDO PENAFIEL GABRIEL PENTEADO GIOVANI BASSOTTO GREICI KELI FERREIRA EFFGEM HELOISA HERINGER DUARTE JOSILENE GONÇALVES ALVES JUCIMAR MACEDO BONIFÁCIO ODAIR BARROS DE ALENCAR RAYNPOLDO HENRIKE HOLLER BAPTISTA RAYARA NOGUEIRA DE FREITAS ROBÉRIO FERREIRA AFONSO UEVERSON GONÇALVES CARVALHO VILHENA...

    4131  Palavras | 17  Páginas

  • metafisica aristoteles, ciencia primeira

    metafísica aristotélica. Como diz o seu próprio título, este ensaio pretende ser um prolegômeno [Prolegômena plural, Prolegomenon – singular= “as coisas que são ditas antes”] que sirva de aporte intelectual para quem deseja aprofundar-se nas questões primordiais da metafísica do Estagirita. Não se trata, portanto, de um comentário literal ou exaustivo do texto aristotélico. Como já advertimos, este trabalho tenciona ser uma referência para quem quiser, ulteriormente, desenvolver as questões basilares...

    11506  Palavras | 47  Páginas

  • platao e aristoteles

    GIOVANNI REALE HISTÓRIA DA FILOSOFIA ANTIGA II. PLATÃO E ARISTÓTELES Tradução HENRIQUE CLÁUDIO DE LIMA VAZ MARCELO PERINE N. 890 Edições Loyola Título original: Storia deila filosofia africa, in cinque volumi 1° edição da obra completa: 1975-1980 90 edição: janeiro de 1992 © 1975-1980; 1991, Vita e Pensiero Largo Gemeili, 1 - 20123 Milano ISBN 88-343-2561-3 Dados Internacionais de Catalogação na Publicação (CIP) (Câmara Brasileira do Livro, SP, Brasil) Índices para catálogo sistemático: ...

    185629  Palavras | 743  Páginas

  • etica das virtudes de aristoteles

    LUIZ DA SILVA A ÉTICA DAS VIRTUDES DE ARISTÓTELES SÃO LEOPOLDO 2008 SANDRO LUIZ DA SILVA A ÉTICA DAS VIRTUDES DE ARISTÓTELES Dissertação apresentada como requisito parcial à obtenção do grau de Mestre em Filosofia, Curso de Pós-Graduação em Filosofia, Centro de Ciências Humanas, Universidade do Vale do Rio dos Sinos. Orientador: Prof. Dr. José Nedel São Leopoldo 2008 S586e Silva, Sandro Luiz da A ética das virtudes de Aristóteles / por Sandro Luiz da Silva -- 2008. ...

    24307  Palavras | 98  Páginas

  • Aristoteles

    Viver bem: a ética de Aristóteles 1. O bem final para seres humanos Os seres humanos entregam-se a comportamentos com propósitos. Fazemos coisas com razões e agimos tendo fins em vista. Assim, caminhamos para a loja com a intenção de comprar leite. Se um amigo que encontramos na rua nos perguntar no caminho por que estamos a caminhar na direcção da loja, a resposta sensata e correcta é a verdadeira: “Para comprar leite.” Se o nosso amigo for divertido e começar a regalar-nos com piadas e histórias...

    17681  Palavras | 71  Páginas

  • UEMS - Liberdade e Igualdade: Aristoteles, Rousseau, Bobbio.

    Ciência Política. Ambos os conceitos são considerados de extrema relevância a compreensão das pessoas, já que estão presentes em suas vidas. É impossível que um ser humano no decorrer de sua existência nunca tenha parado para se questionar se possui liberdade, se possui igualdade, se possui os dois ou se não os possui. Dessa forma, torna-se necessário que se entenda diferentes definições, posicionamentos, opiniões de autores e filósofos distintos para que se obtenham reflexões dessas questões. Esse trabalho...

    2910  Palavras | 12  Páginas

  • Pitágoras e Orfeu, Pitagorismo e Orfismo distinções a respeito sobre da tese da transmigração da alma

    HUMANIDADES E DIREITO CURSO DE FILOSOFIA ANA PAULA DE VECCHIO MORANTE Pitágoras e Orfeu, Pitagorismo e Orfismo: distinções a respeito da tese da transmigração da alma SÃO BERNARDO DO CAMPO 2009 UNIVERSIDADE METODISTA DE SÃO PAULO FACULDADE DE da tese da transmigração da alma Monografia apresentada no curso de graduação à Universidade Metodista...

    10266  Palavras | 42  Páginas

  • A etica nicomaco

    felicidade, como projecto essencial do ser humano. Das virtudes, da sensatez, do que se pode e do que se deve fazer. Trata da possibilidade de se existir de acordo com as escolhas que fazemos. De se ser autónomo, de viver com gosto. Trata da procura do prazer pelo prazer – e do prazer pela honra. Da justiça. Das formas de vida que levam á felicidade. Da procura do amor. É um livro fundamental para a cultura do Ocidente. 1.1. Da apresentação A análise de Aristóteles procura (...) identificar um sentido...

    3338  Palavras | 14  Páginas

  • Aristóteles

    1.Como Aristóteles explica o ponto de partida do conhecimento? Através da sensação. O conhecimento começa para Aristóteles com as simples percepções sensíveis. Estas são pequenas alterações que um organismo sofre devido à entrada de uma informação que vem do exterior. Nem todos os seres têm a capacidade de receber estas informações.Os minerais, por exemplo, não a têm. Esta capacidade já marca a diferença entre seres mais simples e mais complexos. 2.Qual a relação entre os sentidos e...

    1839  Palavras | 8  Páginas

  • Aristóteles

    para discursão O conhecimento 1. Como Aristóteles explica o ponto de partida do conhecimento? O conhecimento se dá a partir da sensação, as percepções sensíveis que são pequenas alterações sofridas pelos organismos devido à entrada de uma formação exterior. Mas nem todos os seres têm a capacidade de receber essa informação. 2. Qual a relação entre os sentidos e a memória segundo Aristóteles? A relação entre os sentidos e a memória segundo Aristóteles é que o conhecimento começa por captarmos...

    1413  Palavras | 6  Páginas

  • Política segundo aristóteles

    | | | | | Política, segundo Aristóteles A vida de Aristóteles |Este grande filósofo grego, filho de Nicômaco, médico de Amintas, rei da Macedônia, nasceu|  |[pic] | |em Estagira, colônia grega da Trácia, no litoral setentrional do mar Egeu, em 384 a.C. Aos| | ...

    3190  Palavras | 13  Páginas

  • Aristóteles

    Aristóteles de Estagira 384 – 322 a.C. A vida 1º Fase: Discípulo de Platão. 2º Fase: Preceptor de soberanos. 3º Fase: Fundador da escola peripatética – “Liceu”: belas artes. Sua escola era uma escola superior como a de Platão, a diferença é que o “Liceu” dedicava-se principalmente aos estudo de Filosofia e Ciências naturais A vida  Aristóteles chegou a Atenas com 18 anos para estudar na Academia platônica. Era natural da pequena cidade de Estagira, no norte da Grécia, onde nasceu em 384 a...

    2839  Palavras | 12  Páginas

  • Resumo Aristoteles

    Resumo texto de filosofia: 5. ARISTÓTELES E O SISTEMA ARISTOTÉLICO A) Introdução: Após a morte de Platão, Aristóteles rompe com alguns ensinamentos de seu mestre e elabora seu próprio sistema filosófico, tornando-se um grande critico do pensamento de Platão, sobretudo sobre a Teria das Ideias. Platonismo e Aristotelismo inspiraram desenvolvimentos diferentes, até mesmo rivais, no pensamento filosófico e teológico. O pensamento de Aristóteles desenvolveu-se sobretudo a partir de uma...

    1369  Palavras | 6  Páginas

  • Sócrates, Platão e Aristóteles

    “Cuidar de si Mesmo. Conhecer-te: examinar interiormente e conhecer a própria ALMA. Cuidar-se: não do corpo, mas da ALMA. Portanto para Sócrates Ensinar os homens a conhecer e a cuidar de si mesmos é a tarefa suprema da qual, ele, Sócrates, considera ter sido investido por DEUS. A VIRTUDE SOCRÁTICA ou a NOVA TÁBUA dos VALORES Sócrates conseguiu determinar em que consiste a Virtude (αreth) Humana. Fato que os Sofistas não fizeram. A ARETÉ é aquilo que atualiza plenamente essa consciência...

    10050  Palavras | 41  Páginas

  • Teoria do estado de Aristóteles

    Aristóteles: Estado e participação política Área: Demais áreas das CSA - Ciência Política José Otacilio da Silva Universidade Estadual do Oeste do Paraná -UNIOESTE Rua Manuel Ribas, 3537 – Cascavel-PR otacilio@certto.com.br Resumo: O artigo tem propósito de analisar como Aristóteles concebe a origem do Estado e como ele fundamenta o poder político e a participação dos cidadãos nos processos de tomadas de decisões nas instituições políticas, ou seja, nas instâncias legislativa, executiva...

    12305  Palavras | 50  Páginas

  • o ser humano em relação com os outros

    Aquino considera pessoa como um resultante de natureza racional. Cícero também filósofo romano define pessoa como sujeito de direitos e deveres, esta definição nos remete uma abordagem jurídica. Boécio e S. Tomás de Aquino realça o carácter filosófico ao destacar três elementos fundamentais na definição da pessoa, substância, individualidade e racionalidade. Para eles pessoa é uma substância de qualidade permanente ao inerente a própria existência. O ser pessoa significa nunca deixar de ser enquanto...

    4120  Palavras | 17  Páginas

  • Iniciacao a historia da filosofia

    PARTE I – FILOSOFIA ANTIGA Capítulo 1 – O surgimento da filosofia na Grécia antiga A. A passagem do pensamento mítico para o filosófico-científico A Filosofia é uma forma de pensamento que nasceu na Grécia antiga. Aristóteles definiu Tales de Mileto como o primeiro filósofo. Só os gregos fizeram ciência e é na cultura grega que identifica-se o princípio deste tipo de pensamento, denominado filosófico-científico. O pensamento filosófico-científico é caracterizado como...

    3267  Palavras | 14  Páginas

  • Aristóteles e a teoria do silogismo dialético

    ARISTÓTELES E A TEORIA DO SILOGISMO DIALÉTICO “Filosofar é descartar argumentações erradas” (Wittgenstein) 1. INTRODUÇÃO O presente texto tem por objetivo apresentar os principais argumentos empregados por Aristóteles na construção da Teoria do Silogismo Dialético que pode ser entendida como um “estudo de uma técnica geral de argumentação”, segundo Oswaldo Porchat Pereira (2000, p. 357), cuja finalidade é estabelecer critérios consistentes para criação de horizontes de entendimento, espaços de...

    9644  Palavras | 39  Páginas

  • Constituiçao federal art 5

    Filosofia Epistemologia Ética Religião Política Virtude | Trabalhos notáveis: | Maiêutica Método socrático Paradoxo Socrático Idéias Filosóficas | Influênciado por: | Parmênides Anaxágoras Arquelau | Influências: | Filosofia ocidental Platão Aristóteles Aristipo Antístenes Xenofonte | Portal Filosofia | Sócrates [em grego antigo: Σωκράτης, transl. Sōkrátēs] (* Atenas, 469 a.C. – † Atenas, 399 a.C.[1]), foi um filósofo ateniense, e um dos mais importantes ícones da tradição filosófica ocidental[2]...

    23124  Palavras | 93  Páginas

  • aristoteles

    ARISTÓTELES Aristóteles e a superação do paradigma da Academia Chegou à Academia com uma inclinação forte para o estudo dos animais e plantas. Ingressava, assim, na escola de Platão, dominada pelo paradigma da matemática, a qual frequentara por vinte anos, um jovem estudante com clara tendência para o observação empírica, a classificação dos conceitos e a sua hierarquização. Sustenta-se que, após a morte de Platão, por se sentir preterido pela escolha de Espeusipo para suceder ao mestre, Aristóteles...

    8107  Palavras | 33  Páginas

  • Amizade em Aristóteles

    Capitulo I- Antes de Aristóteles 1.1- A PRÈ HISTÒRIA DA ÈTICA Popularmente ética é o estudo dos juízos de apreciação que se ferem á conduta humana, a ética deriva do substantivo grego ETHOS, que designa a morada do homem ou a casa do homem. Novos costumes e novos usos são criados pelo homem. E o hábito que vai gerar a virtude. Ética é uma nova expressão utilizada por Aristóteles para oferecer uma apresentação consistente das disposições da ação constitutivas para uma vida bem sucedida, ou...

    17387  Palavras | 70  Páginas

  • Conhecer, legislar e educar: a filosofia das coisas humanas na ética nicomaquéia de aristóteles

    UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS HUMANAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM FILOSOFIA Conhecer, legislar e educar: A filosofia das coisas humanas na Ética Nicomaquéia de Aristóteles Priscilla Tesch Spinelli Tese apresentada como requisito parcial para a obtenção do título de Doutor em Filosofia Orientador: Prof. Dr. Alfredo Carlos Storck Porto Alegre, maio de 2010 Aos meus pais, pela educação que me deram. Agradecimentos Este trabalho contou...

    98964  Palavras | 396  Páginas

  • O ser e sua filosofia

    O SER Vitória da Rosa Pinheiro 205719 Turma B Professor: Dr. Cezar Saldanha de Souza Junior 24/10/2012 Sumário: 1. O Ser 2. Potencia e Ato 3. Essencia e Existencia 4. Matéria e Forma 5. Os Universais 6. Substancia e Acidentes 7. Categorias 8. O Indivíduo 9. Os Transcendentais 10. Ser Real e Ser da Razão 11. O Principio de Razão do Ser 12. As Causas Intrínsecas 13. A Causa Eficiente 14. A Causa Final 15. As Causas Acidentais AS DIVISÕES DO SER O Ser 1-O...

    1568  Palavras | 7  Páginas

  • Aristóteles: justiça e virtude

    1 ARISTÓTELES: JUSTIÇA COMO VIRTUDE 1.1 O tema justiça e a ética A justiça tem sede no campo ético para Aristóteles, ou seja, tem sua teoria definida como uma ciência prática. A justiça assim nomeada como virtude (dikaiosyne), torna-se o foco das atenções do ramo do conhecimento humano que se dedica ao estudo do próprio comportamento; à ciência prática intitulada ética, cumpre investigar e definir o que é justo e o injusto, o que é ser temerário e o que é ser corajoso, o que é ser jactante. Dentro...

    3130  Palavras | 13  Páginas

  • Considerações acerca da teoria das normas jurídicas de hans kelsen

    Considerações acerca da teoria das normas jurídicas de Hans Kelsen - Diogo de Assis Russo Como citar este artigo: RUSSO, Diogo de Assis. Considerações acerca da teoria das normas jurídicas de Hans Kelsen. Disponível em http://www.lfg.com.br. 17 de setembro de 2008. 1. NOTAS INICIAIS Primeiramente, é fundamental apontar que o contexto histórico de elaboração da teoria das normas jurídicas de Hans Kelsen é de mister importância para compreendermos sua obra. Sabe-se que esta foi elaborada em um...

    2917  Palavras | 12  Páginas

  • A Retorica Em Aristoteles Da Orientacao Das Paixoes Ao Aprimoramento Da Eupraxia

    A retórica em Aristóteles: da orientação das paixões ao aprimoramento da eupraxia MARCOS AURÉLIO DE LIMA Natal, 2011 1 A retórica em Aristóteles: da orientação das paixões ao aprimoramento da eupraxia MARCOS AURÉLIO DE LIMA A retórica em Aristóteles: da orientação das paixões ao aprimoramento da eupraxia Natal, 2011 2 A retórica em Aristóteles: da orientação das paixões ao aprimoramento da eupraxia Presidenta da República Ministro da Educação Secretário de Educação Profissional e Tecnológica...

    49575  Palavras | 199  Páginas

  • ser e seus significados

    ser e seus significados A segunda definição de metafísica, como vimos, é dada por Aristóteles numa linha ontológica: “Há uma ciência que considera o ser enquanto ser e as propriedades que lhe cabem enquanto tal. Ela não se identifica com nenhuma das ciências particulares: com efeito, nenhuma das outras ciências considera o ser enquanto ser universal, mas sim, depois de delimitar uma parte dele, cada uma estuda as características dessa parte.” Assim, a metafísica consi¬dera o ser como “inteiro”...

    1003  Palavras | 5  Páginas

  • Aristóteles

    A aquisição da virtude em Aristóteles a partir da obra “Learning to be good” de M. F. Burnyeat – uma discussão sobre a ressocialização e a pena de morte Rubin Assis da Silveira Souza RESUMO Pretendeu-se compreender a aquisição da virtude em Aristóteles a partir da interpretação de M. F. Burnyeat. Para esse, a virtude aristotélica exige dimensões cognitivas e emocionais, sendo que ao aprendiz não basta conhecer os princípios e as regras gerais da ação, mas deve ter internalizado, através do hábito...

    6124  Palavras | 25  Páginas

  • Aristóteles - obras completas - mesquita, antonio pedro

    portuguesas, bem como a literatura secundária mais geral ou mais relevante sobre as obras traduzidas e os temas nelas abordados. ARISTÓTELES ARISTÓTELES OBRAS COMPLETAS DE ARISTÓTELES ANTÓNIO PEDRO MESQUITA ANTÓNIO PEDRO MESQUITA INCM FCT Fundação para a Ciência e a Tecnologia MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E DO ENSINO SUPERIOR CFUL INCM ARISTÓTELES OBRAS COMPLETAS INTRODUÇÃO GERAL ANTÓNIO PEDRO MESQUITA O objectivo desta edição consiste em tornar acessível ao leitor português...

    251654  Palavras | 1007  Páginas

  • HOMICÍDIO POR EMBRIAGUEZ AO VOLANTE: considerações sobre a legislação brasileira acerca da diferenciação entre crime culposo e crime doloso

    UNIVERSIDADE CEUMA CURSO DE DIREITO MARIA APARECIDA SOUSA BARROS HOMICÍDIO POR EMBRIAGUEZ AO VOLANTE: considerações sobre a legislação brasileira acerca da diferenciação entre crime culposo e crime doloso São Luís- MA 2013 2 MARIA APARECIDA SOUSA BARROS HOMICÍDIO POR EMBRIAGUEZ AO VOLANTE: considerações sobre a legislação brasileira acerca da diferenciação entre crime culposo e crime doloso Monografia apresentada ao curso de graduação em Direito da Universidade CEUMA, como requisito...

    15678  Palavras | 63  Páginas

  • Aristoteles socrates e platão

    três filósofos foram os inauguradores da filosofia ocidental como a que concebemos ainda hoje em muitos aspectos. O período em que Sócrates, Platão e Aristóteles despontaram é considerado como o período áureo da Filosofia, dada a imensa contribuição deles para o avanço do pensamento filosófico.         Antes de se falar de Sócrates, Platão e Aristóteles, é imprescindível, também, abordar sobre os sofistas que foram pensadores contemporâneos a Sócrates e juntamente com ele, foram os primeiros falar...

    22833  Palavras | 92  Páginas

  • A fundamentação na ética Aristóteles

     A fundamentação da ética em Aristóteles A fundamentação da ética em Aristóteles arranca da sua teoria da sabedoria (phronêsis). A sabedoria é definida por ele como uma capacidade verdadeira, lógica, prática, que tem por objecto o que é bom ou mau para o homem . Note-se, antes de mais, que a sabedoria é ao mesmo tempo verdadeira e prática. Segundo Aristóteles, há uma verdade prática, como o fim específico e o resultado da actividade da razão prática . A razão prática dirige o comportamento...

    3982  Palavras | 16  Páginas

  • RESUMO Chaui Filosofia Moral E Liberdade 5 E 6

    parecem existir por si e em si mesmos, parecem ser naturais e intemporais, fatos ou dados com os quais nos relacionamos desde o nosso nascimento: somos recompensados quando os seguimos, punidos quando os transgredimos. Em outras palavras, ética e moral referem-se ao conjunto de costumes tradicionais de uma sociedade e que, como tais, são considerados valores e obrigações para a conduta de seus membros. Em seguida a autora trás as ideias de Aristóteles que traz que as ações éticas são definidas pela...

    3072  Palavras | 13  Páginas

  • ARISTOTELES-O-TRATADO-DO-INFINITO-FISICA (III-4-8).pdf

    ARISTÓTELES O TRATADO DO INFINITO (FÍSICA III, 4-8) Arlene Reis, Fernando Coelho e Luís Felipe Bellintani Ribeiro Tradução a partir da edição do texto grego: Aristotelis Physica. Recognovit brevique adnotatione critica instruxit W. D. Ross. Oxford: Oxonii e Typographeo Clarendoniano, 1992. Arlene Reis possui doutorado em Filosofia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul e é professora da Universidade Federal de Santa Catarina. Fernando Coelho possui graduação em Filosofia, em...

    5414  Palavras | 22  Páginas

  • A compreensão de substância para aristóteles

    1 O ENTENDIMENTO DE SUBSTÂNCIA PARA ARISTÓTELES WELTON DE DEUS DA SILVA RESUMO Aristóteles foi o criador da filosofia analítica. Por meio da lógica, seu instrumento de organização do pensamento tanto físico quanto metafísico, procurou alcançar todos os conhecimentos disponíveis do seu tempo, quando não os encontrou, ele os criou: como a filosofia da natureza, zoologia, alquimia, história da filosofia, sua psicologia, tratados de ética e política, a embriologia, museus, o Liceu, a metafísica...

    9226  Palavras | 37  Páginas

  • O agir humano em Aristóteles

    UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CEARÁ CENTRO DE HUMANIDADES CURSO: MESTRADO ACADÊMICO EM FILOSOFIA O AGIR ÉTICO SEGUNDO ARISTÓTELES  Narcisa Ferreira Lima Rocha Fortaleza­Ceará 2009 Narcisa Ferreira Lima Rocha O AGIR ÉTICO SEGUNDO ARISTÓTELES Dissertação   apresentada   à   Universidade   Estadual   do  Ceará como requisito parcial para obtenção do título de  Mestre   em   Filosofia   com   área   de   concentração   em  Ética.                                        Orientadora: Profa Dra...

    10322  Palavras | 42  Páginas

  • Aristoteles- pensadores

    Livro, SP, Brasil) Aristóteles. Ética a Nicômaco ; Poética / Aristóteles ; seleção de textos de José Américo Motta Pessanha. — 4. ed. — São Paulo : Nova Cultural, 1991. — (Os pensadores ; v. 2) Ética a Nicômaco : tradução de Leonel Vallandro e Gerd Bornheim da versão inglesa de W.D. Ross ; Poética : tradução, comentários e índices analítico e onomástico de Eudoro de Souza. Bibliografia. ISBN 85-13-00232-1 1. Aristóteles — Ética 2. Aristóteles — Metafísica 3. Aristóteles — Poética I. Pessanha...

    134116  Palavras | 537  Páginas

  • Pré-Projeto Monografia - Justiça em Aristóteles

     Wallace Pereira de Almeida PROJETO DE MONOGRAFIA “Justiça em Aristóteles” Montes Claros – MG Outubro/ 2013 Wallace Pereira de Almeida PROJETO MONOGRAFIA “Justiça em Aristóteles” Trabalho realizado para atender às exigências da disciplina Seminário de Pesquisa do Curso de Filosofia da Universidade Estadual de Montes Claros-UNIMONTES...

    1101  Palavras | 5  Páginas

  • fichaento de inicição ao estudo da filosofia

    a filosofia e através de sua historia: forma de pensamento que nasce na Grécia antiga, por volta do sec. VI A.C. De fato, podemos considerar tal caracteriza9do praticamente como uma unanimidade, o que costuma ser raro entre os historiadores da filosofia e os especialistas na área. Aristóteles, no livro 1 da Metafisica, talvez tenha sido o ponto de partida dessa concepção, chegando mesmo a definir Tales de Mileto como o primeiro filosofo. Veremos em seguida em que sentido podemos dizer isso, e o que...

    6314  Palavras | 26  Páginas

  • Teoria da Causualidade

    UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS HUMANAS CURSO DE GRADUAÇÃO EM FILOSOFIA EDI KAPPEL MORALES TEORIA DA CAUSALIDADE: UMA ABORDAGEM HISTÓRICA Porto Alegre 2013 CAUSALIDADE: UMA ABORDAGEM HISTÓRICA Monografia apresentada ao curso de Filosofia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, como requisto parcial para...

    28239  Palavras | 113  Páginas

  • Será necessário uma força para que um corpo se mova?

    Objecto de Ensino: . Interpretação do conceito de movimento segundo Aristóteles, Galileu e Newton; . Interpretar a 1.ª e 2.ª Leis de Newton; . Identificar os diferentes tipos de movimento com base na determinação de velocidades; . Identificar movimentos uniformes e uniformemente variados. Procedimento . Realiza a montagem de acordo com o esquema apresentado na figura 1. A calha deverá ficar perfeitamente na horizontal (utiliza para isso o nível). . Liga o sensor à interface. . Verifica...

    2011  Palavras | 9  Páginas

  • teoria de Aristoteles

    Aristóteles Presentation Transcript 1. “ O Mestre dos que sabem" ARISTÓTELES " do grego, excelente confidente, ótimo conselheiro” 384 a.C – 322 a.C   2. LINHA DO TEMPO 594 ªC – Nebuchadnezar (Nabucodonosor II) invade Israel. – Gregos colonizam a Espanha. 563 ªC – Nascimento de SIDARTA GAUTAMA (BUDA). 490 ªC – O pensamento de CONFÚCIO começa a se propagar na China. 483 ªC – Morre de SIDARTA GAUTAMA. 400 ªC – É redigido o Livro de Jó. 399 ªC – Julgamento, condenação e morte de SÓCRATES...

    9102  Palavras | 37  Páginas

  • aristoteles

    ARISTÓTELES: Filosofia Aristóteles elaborou osprincípios de lógica e os conceitos que explicassem o serem geral, área da filosofia que reconhecemos como metafísica. A filosofia primeira, modo como ele mesmo denominava a metafísica, busca as causas mias universais. Trata-se da parte da filosofia onde se estuda o “ser enquanto ser”, isto é, independentemente de suas determinações particulares. -Na teoria do conhecimento ele explica a relação entre corpo (matéria) e a alma (forma). Define a alma...

    802  Palavras | 4  Páginas

  • Dicionario de filosofia

    do Dicionário de Filosofia, um saber filosófico amplo e sólido, um excepcional bom critério para seleccionar o fundamental e eliminar o menos urgente e, não será necessário dizêlo, uma invulgar capacidade de síntese. Estas e outras virtudes e aptidões possuem-nas os signatários deste Dicionário de Filosofia abreviado, que inclusive pode ser consultado por aqueles que possuem a obra grande, quando tiverem necessidade de fazer uma consulta rápida. Podem estar certos de que vão encontrar nestas páginas...

    128385  Palavras | 514  Páginas

  • Aristóteles

    conselhos encaminhá-lo para uma profissão decente” (Aristófanes. As aves, 1444) amantedasabedoria09@gmail.com librarius@mosteirotrapista.org.br 1 AS ORIGENS DA FILOSOFIA 2 DEFINIÇÃO DO TERMO FILOSOFIA E SEU SIGNIFICADO «É bem necessário serem os homens amantes da sabedoria para investigar muitas coisas»[1] Heráclito Importância do termo Antes de começar o estudo da História da filosofia[2] e, particularmente, da História da Filosofia Antiga I, é preciso demonstrar...

    27631  Palavras | 111  Páginas

  • Filosofia

    filosofia é através de sua história: forma de pensamento que nasce na Grécia antiga, por volta do séc. VI a.C. De fato, podemos considerar tal caracterização praticamente como uma unanimidade, o que costuma ser raro entre os historiadores da filosofia e os especialistas na área. Aristóteles, no livro I da Metafísica, talvez tenha sido o ponto de partida dessa concepção, chegando mesmo a definir Tales de Mileto como o primeiro filósofo. Veremos em seguida em que sentido podemos dizer isso, e o...

    56463  Palavras | 226  Páginas

  • Determinismo e causalidade do comportamento

    Determinismo e causalidade do comportamento Introdução Nas aulas de Filosofia andámos a estudar as teorias sobre o problema do livre-arbítrio: as teses determinista, libertista e indeterminista. Neste trabalho vou apresentar apenas a tese determinista, mais orientada para o ramo da Psicologia e a sua aplicação no comportamento humano. Em dezembro de 1879, na Universidade de Leipzig, Alemanha, Wilhelm Wundt fundou o primeiro laboratório de Psicologia do mundo. Esse facto é considerado por...

    8854  Palavras | 36  Páginas

  • Contornos sobre o princípio da igualdade como fator norteador das ações afirmativas uma análise acerca da compatibilidade da legisl brasileira com a Conv. Sobre os Direitos da Pessoa com Deficiência

    fator norteador das ações afirmativas– uma análise acerca da compatibilidade da legislação brasileira com a Convenção Sobre os Direitos da Pessoa com Deficiência Recife 2012 UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PERNAMBUCO CENTRO DE CIÊNCIAS JURÍDICAS CURSO DE BACHARELADO EM DIREITO Contornos sobre o princípio da igualdade como fator norteador das ações afirmativas– uma análise acerca da compatibilidade da legislação brasileira com a...

    15917  Palavras | 64  Páginas

  • aristoteles

    entende por ser bom ou mal, então depende de nós sermos virtuosos ou viciosos.” Aristóteles. Em seu livro Ética à Nicômaco, Aristóteles estabelece um tratado das virtudes humanas. As virtudes se dividem em intelectuais ou dianoéticas e as virtudes morais, que podem ser aprendidas através do hábito. A razão prática ou a ética em Aristóteles possui uma finalidade imprescindível, na medida em que ela serve de fio condutor que dá acesso à Felicidade. É por isso que a Ética de Aristóteles é teleológica...

    2051  Palavras | 9  Páginas

  • Resenha de "a poética de aristóteles"

    Poética Aristóteles. Poética.1ª.ed.São Paulo:EDIPRO, 2011 . O Edson Bini, tradutor da Poética de Aristóteles, em nota introdutória, esclarece que essa obra constitui um estudo sistemático e minucioso, de ao menos, duas formas importantes da poesia: a trágica e a épica. Aristóteles apresenta com clareza e precisão uma história descritiva da tragédia e da epopeia, paralelamente a uma análise e crítica de vários autores gregos dessas formas poéticas. Ao final, Aristóteles faz uma avaliação...

    1710  Palavras | 7  Páginas

  • A ética de aristóteles e a educação

    A Ética de Aristóteles e a Educação Carlota Boto* Refletir sobre a concepção ética de Aristóteles requer alguma investigação sobre seu modo de conceber a política. Para nós, sujeitos do Brasil dessa inflexão entre o século XX e XXI, ética e política são dois termos quase contraditórios. Daí decorre alguma dificuldade para se pensar uma possibilidade ética que, por ser projetada em relação à esfera social e, portanto, à esfera pública, constitui um alicerce para apreender a cosmovisão do autor...

    8831  Palavras | 36  Páginas

  • História de aristoteles

    BIOGRAFIA ARISTOTELES Aristóteles nasceu 384 a.C em Estagira, na Trácia, tinha duas irmãs, seu pai era Nicômaco, amigo e médico pessoal do rei macedônio Amintas III, pai de Filipe II, gozou de circunstancia favoraveis para seus estudos. É provável que o interesse de Aristóteles por biologia e fisiologia decorra da atividade médica exercida pelo pai e pelo tio, e que remontava há dez gerações. Com cerca de 16 ou 17 anos foi para Academia de Platão em Atenas, maior centro intelectual e artístico...

    2732  Palavras | 11  Páginas

  • Filosofia - aristóteles e a busca da felicidade

    ARISTÓTELES E A BUSCA DA FELICIDADE (extraído e adaptado de: ABRÃO, Bvernadette Siqueira. História da Filosofia. São Paulo: Nova Cultural, p. 53 a 63) Aristóteles nasceu em Estagira, em 384 a.C, filho de Nicômaco, médico do rei da Macedônia, aos 18 anos vai para Atenas e se torna discípulo de Platão. Em 943 é chamado á Macedônia para ser preceptor de Alexandre o Grande. Em 335 volta a Atenas e funda o Liceu. Depois da morte de Alexandre, o partido anti-macedônico obriga-o a se retirar de Atenas...

    6915  Palavras | 28  Páginas

  • Pesquisa sobre a Politica de Aristoteles

    Introdução Aristóteles deu início a criação de suas teorias políticas a partir do momento que tornou-se receptor de Alexandre ‘’O Grande’’. Segundo o criador, todas as outras ciências estão subordinadas a política dentro de uma cidade, já que em sua opinião esta é a mais suprema. Considerado o primeiro grande mentor de coisas públicas, dizia também que não muito adiantava o estudo da política para aqueles que dispunham de pouca experiência, como os jovens, por exemplo, e assim tornavam esse estudo...

    9809  Palavras | 40  Páginas

  • O que é Justiça

    de resolução de conflitos de interesses ou de valores A justiça é, antes de tudo, uma característica possível, porém não necessária, de uma ordem social. Um homem é justo quando seu comportamento corresponde a uma ordem dada como justa. Uma ordem ser justa significa essa ordem regular o comportamento dos homens de modo a contentar a todos, e todos encontrarem sob ela a felicidade. O anseio por justiça é o eterno anseio do homem por felicidade. Não podendo encontrá-la como indivíduo isolado, procura...

    37213  Palavras | 149  Páginas

tracking img