O uso do crack: um problema social restrito às

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1963 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 15 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
[pic]






















































































SUMÁRIO

1 INTRODUÇÃO........................................................................................................3
2DESENVOLVIMENTO.............................................................................................4
3 CONCLUSÃO..........................................................................................................7
4 REFERÊNCIAS........................................................................................................8









































INTRODUÇÃO

O presente trabalho abordaa questão das drogas em especial trata do Crack que hoje é um dos maiores desafios da sociedade, pois, o uso de tal substância tem levado os indivíduos mais rápidos a dependência e para conseguir sustentar o vício pessoas se envolvem em violência, roubo e criminalidade.
O objetivo é compreender que o uso do Crack é hoje uma realidade no Brasil e que tem chamado a atenção dasociedade para um trabalho conjunto com políticas públicas. Desta forma o uso de tal substancia não pode ser abordado somente como um caso de polícia, mas, sim como uma questão social.
Para este estudo foi realizado uma pesquisa bibliográfica para identificar o que é o Crack, suas conseqüências para o individuo e a sociedade. Como texto norteador buscamos a fundamentação cientifica deSCHEFFER (2010) que mostra a Dependência de Álcool, cocaína e crack e transtornos psiquiátricos. Também utilizamos o texto de ALVAREZ (2012). Outras fontes tais como revistas, jornais, internet foram utilizadas para esclarecimentos necessários.
O primeiro semestre do curso de Serviço Social tem como Formação básica os fundamentos teórico-metodológicos das relações sociais. Desta forma asdisciplinas que compõem o semestre, a saber: psicologia geral, antropologia, formação social, política e econômica do Brasil e Fundamentos histórico teórico metodológico do Serviço Social, trouxeram na discussão as relações sociais e forneceram base para analisar as relações humanas.
Desta forma o estudo do crack seus reflexos na sociedade brasileira pode ser melhor compreendida apartir do olhar destas disciplinas.




DESENVOLVIMENTO

O estudo sobre dependência química requer primeiramente entendermos o que é dependência. Para esta definição buscamos referencia em SANTANA
Dependência química ou física é uma condição orgânica que nasce da utilização constante de certas drogas psicoativas, as quais consequentemente provocam oaparecimento de sintomas que envolvem especialmente o Sistema Nervoso Central, o qual se torna dependente de uma dada substância, sofrendo assim os efeitos de uma abstinência repentina e prolongada. O uso abusivo do álcool, de drogas consideradas ilegais e da nicotina pode gerar esta reação corpora. (SANTANA, 2009, p.1)


Segundo a autora (idem) na última década houve o aumento do número de dependentesdo crack. Para ela “esta droga chega mais rapidamente e de forma mais impactante ao Sistema Nervoso Central. As consequências são também mais drásticas e a dependência mais séria e difícil de sanar.” (idem, p.1)
O Crack é uma mistura produzida a partir da cocaína, bicarbonato de sódio ou amônia e água, gerando um composto, que pode ser fumado ou inalado. O nome “crack” vem do barulhoque as pedras fazem ao serem queimadas durante o uso. A fumaça tóxica do crack atinge o pulmão, vai à corrente sanguínea e chaga ao cérebro, e essa ação no cérebro é que é responsável pela dependência.
Para entendermos melhor a questão do Crack na nossa sociedade, vamos buscar como referencia de discussão o estudo de SCHEFFER e PASA (2010) que aborda a dependência de álcool, cocaína e...
tracking img