O uso do crack: um problema restrito às metrópoles ?

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 11 (2716 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 17 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
SISTEMA DE ENSINO PRESENCIAL CONECTADO
SERVIÇO SOCIAL



MARIA SÔNIA ALVES DE LIMA







O USO DO CRACK: UM PROBLEMA SOCIAL RESTRITO ÀS METROPOLES?







Caruaru-PE
2012
MARIA SÔNIA ALVES DE LIMA









O USO DO CRACK: UM PROBLEMA RESTRITO ÀS METRÓPOLES?



Trabalho apresentado ao Curso de Serviço Social da UNOPAR - Universidade Norte do Paraná, para asdisciplinas de: Psicologia Geral, Antropologia, Formação Social, Política e Econômica do Brasil e FHTM do Serviço Social I.

Prof. Lisnéia Rampazzo, Giane Albiazetti, Gleiton Lima, Rosane Malvezzi.





Caruaru-PE
2012
SUMÁRIO


Introdução------------------------------------------------------------------------------------------------5
Desenvolvimento--------------------------------------------------------------------------------------6
Conclusão----------------------------------------------------------------------------------------------12
Referências--------------------------------------------------------------------------------------------13



























RESUMO


O trabalho aborda questões relativas ao uso do crack, e aosproblemas que essa droga causa ao usuário, a sua família e a toda a sociedade brasileira. A pesquisa caracteriza o aumento alarmante dessa droga no Brasil nos últimos anos, e à busca de medidas de redução de danos causado pelo uso cada vez mais crescente.


























INTRODUÇÃO


O quadro de consumo de drogas no Brasil vem aumentando assustadoramente nosúltimos anos, principalmente, o CRACK, (droga produzida a partir do subproduto do processamento da cocaína), perpassa todos os espaços da sociedade, deixando o Estado, a sociedade e famílias inteiras com um sério problema social e de saúde pública.
O crack é o primo pobre da cocaína, surgiu em meados dos anos 80 e ganhou popularidade entre seus usuários em todo o território brasileiro devido aobaixo custo, é barato, rápido e intenso.
A epidemia dessa droga tem avançando de forma alarmante e arrasadora sob um número cada vez maior de famílias brasileiras, o seu acréscimo pode ser infligido a muitos problemas, entre eles: a falta de notícias sobre os perigos a longo a e curto prazo do consumo imperdoável das drogas proibidas, assim como o caráter limitado das ações preventivas.
Asociedade brasileira enfrenta vários problemas, sociais, pessoais e de saúde, relacionadas a essa droga, pois ela deixa problemas físicos e emocionais sérios não apenas em seus usuários, mas em comunidades inteiras. O crack é um problema grave que deve ser enfrentado pelo poder público e por toda a sociedade.













O crack é a droga psicoativa que mais danifica o cérebro, porém,ela estimula o Sistema Nervoso Central (SCN), e quando consumida, geralmente em cachimbos, a droga age no organismo levando a fumaça diretamente aos pulmões ali, é imediatamente absorvida e transportada ao cérebro entre 05 e 12 segundos, causando efeito imediato, fazendo com que o usuário perca completamente o senso de julgamento e responsabilidade, tornando-se um viciado muitas vezes de usoimediato, por causa do seu poder viciante, a substância causa um desejo mental incontrolável pelo consumo, fazendo com que, após ser consumida a primeira dose, o pensamento volte-se unicamente para a obtenção da próxima.

COMO IDENTIFICAR UM USUÁRIO DE CRACK

O primeiro sintoma é o emagrecimento rápido e profundo causado pela falta de apetite e um acentuado desleixo pessoal. Depois, vem o abandonodas responsabilidades e o furto de objetos ou dinheiro. Sinais físicos que também pode demonstrar o consumo do crack são queimaduras nas pontas dos dedos indicadores e polegares; lábios e rosto com bolhas ou marcas de queimaduras, causadas pela chama da combustão, de isqueiros ou fósforo que serve para acender os cachimbos.
Os efeitos causados pelo crack: intensa euforia, excitações, insônia,...
tracking img