O uso do crack um problema social restrito as metrópoles

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 10 (2261 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 30 de abril de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
ORIENTAÇÃ PARA CONSTRUÇÃO DO TRABALHO

PRODUÇÃO TEXTUAL ORIGINAL NORMAS DA ABNT

Englobar as disciplinas do semestre

a) Qual a representação social do uso do crack em nossa sociedade ou seja como a população compreende este problema.
b) Considerando a drogadição uma das expressões da questão social e sendo a questão social objeto de trabalho do serviço social, como o trabalho doassistente social pode contribuir para o entendimento a população, buscando articular as causas e ou razões desse fenômeno a partir de uma leitura critica da realidade social.
c) Historicamente como acorreu a relação urbanização x população.
Há exclusão nos diferentes momentos de expansão urbana no Brasil
Em 1808 com a chegada da família real, Em 1903?4 com as reformas de pereira passos.O mesmo ocorre em São Paulo

d) Quais as conseqüências emocionais afetivas do dependente químico e familiares
e) Qual é o papel da família no processo de estruturação emocional afetiva do dependente químico.




INTRODUÇÃO






O uso do crack: um problema social restrito as metrópoles?


O crack é uma pedra devastadora que certamente atingiu alguém próximo e é umproblema que todos devem encarar, porque toda a sociedade é prejudicada (sofrimento dos familiares, assaltos, agressões e todo tipo de violência ) e todos querem ficar livres destes problemas.


É um grave problema de saúde pública em praticamente todos os países do mundo e em todas as suas regiões, está relacionado com comportamentos violentos e criminais
O uso nocivo de substâncias foipor muito tempo tratado por meio de ações punitivas ao invés de preventivas e terapêuticas, sendo a dependência química considerada como falha moral, falta de força de vontade. Mas com progressivo desenvolvimento dos estudos científicos nas duas ultimas décadas a dependência passou a ser compreendida como um sério problema de saúde, que afeta o cérebro e o comportamento (Morgana scheffer/RosaAlmeida)


Os efeitos nocivos e prejudiciais causados pelo uso e dependência das drogas,(alcool,cocaina etc.) muitas vezes irreparáveis deixam seqüelas em dependentes e suas famílias.
Diante desta realidade temos que mobilizar (família, escola,igrejas,sociedade) ao lado de profissionais de diversas áreas , em campanha permanente para prevenção do uso de drogas e para tratamento dodependente químico.
O trabalho do assistente social é de fundamental importância na prevenção
e orientação da sociedade, através de vários tipos de projetos,desenvolvendo a autonomia individual do usuário, buscando alternativas para novos projetos de vida e auxiliando as famílias envolvidas.

È diferente da infecção, que pode ser curada. O dependente terá de administrar para sempre ovazio deixado pelo crack (Antonio Sergio Gonçalves, médico e gerente do CAPS)

DESENVOLVIMENTO



Em 1808, o Brasil não existia como país integrado, de fronteiras definifas e habitantes identificados como brasileiros.As vésperas da chegada da corte ao rio, o país era um amontoado de províncias isoladas umas das outras. Nelas viviam cerca de três milhões de habitantes, de cada três, um eraescravo.
Índios eram estimados em 800mil. A maioria da população se concentrava nolitoral, salvo algumas cidades do interior de São Paulo, Minas Gerais, Goiás, mato grosso e ao longo do rio amazonas.
O país era portanto um imenso território virgem
Era o encontro de dois mundos: de um lado, a monarquia, de outro, a cidade habitada principalmente por negros, mulatos e mestiçossemidespidos e descalços, além de aventureiros, tropeiros e marinheiros. Um problema foi identificado logo no desembarque, a falta de habitação para alojar os milhares de acompanhantes do rei.
Foi então que o vice-rei criou o sistema de aposentadorias cujas letras PR passaram a nomear determinadas casas do Rio de Janeiro.
A corte chegou totalmente empobrecida ao Brasil. Já estava falida quando...
tracking img