O uso do controle emocional pelos bombeiros militares no atendimento pré-hospitalar

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 21 (5150 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 28 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DE SANTA CATARINA
DIRETORIA DE ENSINO
CENTRO DE ENSINO BOMBEIRO MILITAR

O uso do controle emocional pelos bombeiros militares no atendimento pré-hospitalar






O USO DO CONTROLE EMOCIONAL PELOS BOMBEIROS MILITARES NO
ATENDIMENTO PRÉ-HOSPITALAR




































RESUMO

Todo mundo está sujeito asofrer um acidente ou ter um familiar ou amigo como vítima; por isso, o atendimento pré-hospitalar é fundamental para que os efeitos de um trauma sejam minimizados e não tornem-se causa de danos permanentes ou até mesmo de mortes. Ao abordar o tema O Uso do Controle Emocional pelos Bombeiros Militares de Santa Catarina no Atendimento Pré-Hospitalar, o presente artigo visa destacar a importância doaspecto emocional equilibrado, da capacidade de enfrentar situações adversas e conseguir controlar as emoções para prestar um atendimento pré-hospitalar eficiente, não apenas demonstrando técnica e habilidade para lidar com traumas mas, também, e principalmente, demonstrando empatia e respeito com todos aqueles que passam por um momento de desespero e sofrimento. Deste modo, serão discutidos osacidentes, o atendimento pré-hospitalar e a importância do controle emocional por parte dos bombeiros militares que prestam os atendimentos de emergência. O artigo visa, então, demonstrar que os bombeiros militares devem estar treinados não somente nas técnicas regulamentares do atendimento préhospitalar, mas, também, no aspecto emocional, de modo a aumentar a eficácia do APH.

Palavras-chave:Acidentes. Atendimento pré-hospitalar. Controle emocional.





























1 INTRODUÇÃO
Acidentes são comuns no dia a dia de todos os cidadãos e todo cuidado é pouco para evitá-los. Assim, da assistência imediata aos soldados em combate, o atendimento préhospitalar evoluiu e passou a prestar auxílio nos centros urbanos, principalmente a vítimas de acidentes detrânsito.
O Atendimento Pré-Hospitalar (APH) tornou-se uma prática de avaliação e cuidado com as vítimas, seja na rua ou em casa, no trabalho ou fora dele, visando proporcionar um tratamento precoce e minimizar os efeitos da violência sofrida e os índices de mortalidade. No entanto, lidar com membros amputados, fortes hemorragias, queimaduras graves, pessoas presas em ferragens retorcidas emorte inevitável, por exemplo, não são situações fáceis, embora sejam corriqueiras no cotidiano de bombeiros e outros profissionais
desta área. Atender com eficiência exige controle emocional, não para atender friamente mas, ao contrário, para prestar assistência eficaz e humana. Assim, o presente artigo visa mostrar, por meio de uma pesquisa bibliográfica, a importância de os integrantes do Corpo deBombeiros Militar de Santa Catarina controlarem seu emocional diante de atendimentos pré-hospitalares, demonstrando quais perturbaçõesemocionais podem afetar os profissionais e que caminhos são indicados para a minimização deste impacto.































2 FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA

2.1 Acidente
Num instante, tranquilidade e rotina, no minuto seguinte,caos: um carro em alta velocidade, uma ultrapassagem perigosa, um assalto a mão armada, uma tomada desprotegida,uma vela acesa... O perigo ronda a vida de todos e todo cuidado é pouco.
Os altos índices de violência, a imprudência, e muitos outros fatores sociais, vêm
expondo os cidadãos a perigos cada vez maiores onde o simples fato de atravessar
uma rua poderá representar um atopotencialmente perigoso.
Até mesmo dentro do próprio lar, as tomadas elétricas, as janelas, os produtos de
limpeza e inseticidas, o piso escorregadio, etc., podem implicar em acidentes graves.
(ALBUQUERQUE, 2007).

Um acidente pode ser definido como uma ocorrência inesperada que gera
consequências negativas à saúde física e psíquica do ser humano ou danos ao meio ambiente em geral, ou ainda “[...] como...
tracking img