O uso de linguagens nas aulas de história no 6º ano da escola municipal dário josé de novais

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 24 (5850 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 15 de outubro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
O uso de linguagens nas aulas de História no 6º ano da Escola Municipal Dário José de Novais

Manoel Robson Paraguassú da Silva
Cibele Carvalho

RESUMO

O presente artigo pretende demonstrar a importância da leitura de imagens como atividade educacional, desenvolvendo o olhar crítico e ensinando a aprender a ver a razão. Tambémdiscuti o uso do livro didático e a prática do professor de história em sala de aula com as mudanças do próprio ensino de história. Este artigo utiliza-se de um referencial teórico que dá uma luz sobre a utilização da linguagem no ensino de história.
A análise e conclusões do trabalho, bem como contribuições dos campos literário e historiográfico, permitem esboçar uma possibilidade de trabalho como ensino de História. Nele, o lugar da linguagem no ensino é redimensionado, bem como a concepção e a estrutura do conhecimento histórico escolar. Também busca uma reflexão sobre o que realmente a escola quer sobre o ensino-aprendizagem de história. Faz também uma pequena critica sobre o livro didático. Este trabalho é um pequeno passo para buscar uma prática onde realmente vem acontecer umaprendizado não mecanizado, mais sim um aprendizado prazeroso e constante.

Palavras-chave: imagens, ensino de história, ensino-aprendizagem

Introdução

Na atualidade, a imagem ocupa em nosso olhar mais espaço que o texto escrito, graças a sua universalização. A televisão, a fotografia, os filmes e todas outras manifestações visuais possíveis estão presentes no nosso cotidiano, cada vez commais intensidade. Todavia, a escola parece não se dar conta de que vivemos em uma sociedade imagética.
Por este motivo o desejo de escrever sobre como é trabalhado a linguagens nas aulas de história no 6º ano da Escola Municipal Dário José de Novais da Vila de João Correia - Mucugê - Bahia.
Antes de qualquer observação acredito que o trabalho com imagens em sala de aula possibilita odesenvolvimento do educando e traz mais prazer para as aulas de história, pois, mesmo com tantas mudanças ainda nos pegamos com as mesmas aulas tradicionais onde o foco maior sempre são os grandes heróis.
O artigo esta dividido em duas partes a primeira traz como intitulação a leitura de imagens no ensino de história que traz uma discussão sobre o uso das linguagens no ensino de história e como algunsautores trata sobre este assunto e a segunda parte vem com o tema o trabalho com fotografia e imagens em sala de aula, que discuti o trabalho da fotografia e imagens dos livros didático nas salas de aula. Nas considerações finais traz uma analise critica sobre o verdadeiro uso e sua importância para o desenvolvimento cognitivo do educando e também a mudança do olhar do professor de história frenteessas linguagens que são tão importantes quanto os textos escritos.
Para dá o embasamento teórico ao trabalho foi feito um diálogo com vários autores que desenvolveram estudos sobre a temática abordada como: Ana Heloisa Molina, Circe Bitttencourt, Lana Mara Siman, entre outros, como forma de aprimorar a realização do trabalho. O estudo dos teóricos foi de grande valia, pois, aliado ao tema e aosautores deu-me um norte que possibilitou e facilitou a compreensão teórica e pessoal do tema estudado.
O percurso metodológico se deu a partir das pesquisas bibliográficas e eletrônicas, sobre o assunto, tendo como objetivo buscar autores no assunto, em um segundo momento partir para realização da produção do artigo.

A leitura de imagens no ensino de História
Embora há algum tempo asimagens venham sendo encaradas como documentos, os historiadores, em sua maioria, continuam trabalhando muito mais sobre os documentos escritos, sendo este terreno onde se sentem mais à vontade.
Justamente numa discussão sobre esse tema, o pesquisador Eduardo Neiva, no artigo "Imagem, História e semiótica", publicado os Anais do Museu Paulista, nº. 1, de 1993, afirma: Surpreendentemente, a...
tracking img