O trilema de epicuro

Páginas: 7 (1560 palavras) Publicado: 16 de maio de 2013
[pic]
...............................................................................................................................




ENSINO PRESENCIAL COM SUPORTE ead
TECNÓLOGO EM LOGÍSTICA – GESTÃO AMBIENTAL E SEGURANÇA

JOSE EGBERTO RODRIGUES VELEZE - 252762011
















portfólio 3
GESTÃO AMBIENTAL E TRATAMENTO DE RESIDUOS...................................................................................................................................................

Guarulhos
2012
jose egberto rodrigues veleze


















portfólio 3
















Trabalho apresentado ao Curso de engenharia de produção da Faculdade ENIAC para adisciplina Gestão ambiental e tratamento de residuol.
.










Guarulhos

2012



[pic]

gestão ambiental e tratamento de residuos




Responder às questões

1. Qual é o objetivo de se queimar o lixo nos lixões?
Diferentemente do que acontece em aterros sanitários a queima do lixo em lixões é realizada de forma irresponsável como também é a própria existênciado mesmo o objetivo na maioria dos casos é a diminuição do volume do lixo, e em alguns casos usa-se este mecanismo para seleção de metais separando de outros resíduos que são consumidos pelo fogo, esta atividade coloca em risco varias áreas da sociedade pois a fumaça produzida é muito densa prejudicando a visibilidade, como também gerando incômodo para os moradores da localidade sem contar acontaminação da camada de ozônio, entre os malefícios desta ação.


2. Quais as consequências da destinação do lixo para lixões?


As consequências desta destinação do lixo têm impacto tanto para o ecossistema quanto para a população entorno do lixão, a queima do lixo produz gases que afetam a camada de ozônio, o chorumi derivado do lixo contamina o solo e os lençóis freáticos, existe tambéma proliferação de insetos e roedores, entre outros malefícios causados por esse tipo de atividade.
·.
3. Distinguir entre lixão e aterro sanitário.


O lixão é um grande espaço destinado apenas a receber lixo. Isso significa que nada é planejado para “abrigar” os resíduos de forma menos agressiva ao meio ambiente. Não há tratamento para o chorume, líquido liberado pelo lixo, quecontamina o solo e a água. Por lá, não é difícil encontrar ratos e insetos circulando livremente. Os resíduos ficam, literalmente, a céu aberto. [pic]
Já no aterro sanitário, o lixo é depositado em local impermeabilizado por uma base de argila e lona plástica, o que impede o vazamento de chorume para o subsolo. Diariamente, o material é aterrado com equipamentos específicos para este fim. Existem,também, tubulações que captam o metano, gás liberado pela decomposição de matéria orgânica e que pode ser usado para gerar energia.
[pic]





4. Onde estão situados os lixões e por quê?


Em geral os lixões são grandes espaços de terra que estão localizados próximos e em alguns casos dentro das grandes cidades e funcionam apenas como deposito de resíduos, sem nenhum tratamento gerandoinúmeros problemas, o porquê deste tipo de ação é a comodidade de quem joga o lixo, por ser baixo os custos desta atividade.

5. Por que há dificuldade para a construção de aterros?


A primeira - e principal - dificuldade é selecionar o local do aterro. É preciso apresentar um estudo de impacto ambiental e obter licenças para instalar e operar o depósito de lixo - já no projeto deinstalação, os operadores do aterro precisam deixar claro, por exemplo, como ele será fechado, depois de pelo menos dez anos. Há até uma audiência pública para ouvir as pessoas que moram nos arredores do terreno escolhido. Esse processo demora anos. Aí começa, de fato, a construção do aterro (veja no infográfico abaixo). A maioria dos aterros é municipal, mas a operação fica por conta de empresas...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • Epicuro
  • Epicuro
  • Epicuro
  • Epicuro
  • Epicuro
  • Epicuro
  • epicuro
  • Epicuro

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!