O trabalho segundo karl marx

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 22 (5351 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 1 de maio de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
O TRABALHO SEGUNDO KARL MARX: CONSIDERAÇÕES ACERCA DO TRABALHO NO CONTEXTO DA IDÉIA MARXISTA[1]


Daniella Silva Freitas[2]



RESUMO: O trabalho sempre ocupou papel fundamental em todas as comunidades sociais, visto estar intimamente ligado à própria essência humana e, ainda, por ser um dos meio que o homem tem de identificar-se como sujeito, capaz de criar e modificar o contexto socialno qual está inserido. Com o surgimento das máquinas, os pequenos agricultores e demais trabalhadores foram levados a abandonar suas terras e trabalhar para aqueles que detinham meios de produção, o que iniciou um processo de dominação destes sobre aqueles. Traçando uma análise acerca do trabalho e de sua importância para o homem, Karl Marx o identificou como instrumento de opressão utilizado porburgueses para alcançar o domínio das classes inferiores e, ainda, percebeu que era preciso romper com o ciclo imposto pelo capitalismo, para evitar que o trabalho se tornasse mercadoria.

PALAVRAS-CHAVE: Trabalho. Karl Marx.


INTRODUÇÃO

O trabalho sempre foi percebido como punição, pena, prática degradada ou inferiorizada. Os nobres não exerciam trabalhos braçais justamente porqueentendiam que era uma prática inferior, destinado aos menos afortunados.
Passadas as civilizações e havendo muita discordância quanto ao entendimento do conceito e real função do trabalho, destaca-se o período historicamente conhecido como Revolução Industrial.
É nesse período que Karl Marx, intelectual e revolucionário alemão fundador da doutrina comunista moderna, desenvolve suasideias críticas acerca do capitalismo e da utilização do trabalho como mecanismo de opressão das massas.
Em razão do surgimento da máquina a vapor, especificamente, começou uma ruptura quanto ao processo produtivo. A agricultura, a manufatura, etc., passaram a ter novo modo de produção. As máquinas foram substituindo a força produtiva do homem, de forma que os agricultores e demaistrabalhadores foram obrigados a abandonar seus métodos primitivos de trabalho, para render-se ao método de produção ditado pelo capitalismo.
Neste sentido, muitos trabalhadores largaram os campos em busca de “oportunidades”. Muitas pessoas ficaram desempregadas e centenas passaram a viver em condições subumanas.
Detendo nas mãos os meios de produção, os empregadores começaram a explorara mão de obra dos trabalhadores que se submetiam às humilhações e demais condições degradantes, como riscos de inundações, explosões, intoxicações, cumprimento de muitas horas além das oito horas.
Neste contexto, Karl Marx criticou radicalmente o capitalismo, pois, afirmava principalmente que o trabalho estava sendo utilizado pelos burgueses para oprimir os miseráveis trabalhadores que,por não ter outra opção, rendiam-se ao sistema de produção capitalista.
Muitas foram as contribuições de Marx neste sentido, pois, por meio de suas ideias e indagações, pôde-se traçar novas percepções acerca do capitalismo, de seus métodos de produção e do próprio trabalho.
Assim, justifica-se a importância do referido tema, para análise e estudo, posto que ainda que tenham ocorridoavanços no campo do trabalho, as percepções de Marx ajudam a compreender o sistema capitalista, bem como seus métodos de produção e, ainda, a visão deste revolucionário quanto ao trabalho e sua importância no contexto social.


1. BREVE PANORAMA SOBRE A HISTÓRIA DO TRABALHO


O trabalho teve origem desde que se há registro do início da história humana. Inicialmente teve suaexistência associada à ideia de castigo, pois, com base no relato disposto na Bíblia, Adão comeu do fruto proibido e por isso, “do suor do seu rosto” passou a adquirir seu alimento. (MARTINS, 2011, p. 3).
Segundo Sérgio Pinto Martins, o termo trabalho vem do latim trapalium, “que era uma espécie de instrumento de tortura de três paus ou uma carga que pesava sobre os animais”. (MARTINS,...
tracking img