O tempo na idade media

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1518 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 14 de fevereiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
[pic]






















































































SUMÁRIO


1 INTRODUÇÃO 3

2 DESENVOLVIMENTO 4
2.1 Desenvolvimento 5
4 CONSIDERAÇOES FINAIS 6

REFERÊNCIAS 7

APÊNDICES 8
APÊNDICE A – FILME: O INCRÍVEL EXÉRCITO DE BRANCALEONE (L’A ARMATA BRANCALEONE) 9ANEXOS 10
ANEXO A – Fotos do Filme O Incrível Exército de Brancaleone 11
INTRODUÇÃO

O presente trabalho busca apontar os diferentes conceitos e visão que se tem das representações sobre o tempo na idade média, com base na leitura e análise do texto de RUST, Leandro Duarte. Jacques Le Goff e as representações do Tempo na Idade Média e no livro de história do ensino fundamental:História & Vida Integrada de Nelson Piletti e Claudino Piletti.
Tem como objetivo também de levar a uma reflexão sobre a Igreja Católica e seu domínio na Idade Média e as mudanças que ocorreram na baixa idade media que teve inicio no século XI até o século XIV.
Entrelaçaremos os discursos abordados pelos professores no decorrer do 2º semestre do Curso de Históriareferente às disciplinas de História Medieval, Teoria da História, Historiografia, Sociologia da educação, com as ideias apresentadas por Rust referente às Representações Sobre o Tempo na Idade Média mostrando de que forma as questões abordadas nestas disciplinas refletem no texto selecionado do Livro Didático do ensino Fundamental e de que forma poderemos utilizar estes conhecimentos em sala de aula.Após estas reflexões e análise sobre o período do medievo, abordarei meios que levem o aluno do ensino fundamental a ter uma melhor compreensão do contexto das representações sobre o tempo na idade média.



DESENVOLVIMENTO

A expressão Idade das Trevas para se referir à idade média fui muito utilizada no passado por alguns historiadores; para os historiadores queafirmavam isto, este foi um período em que o desenvolvimento cultural, científico, político e econômico não ocorreram ou ocorreram a passos lentos, devido ao grande poder exercido pela Igreja Católica.
A igreja no período do medievo detinha praticamente a maior parte das terras, ou seja, tinham o poder econômico em suas mãos e não apenas isso, como também o poder político, poisexercia sua influencia nos reinos, alem de reger as regras do comportamento moral das pessoas, o poder social.
No período medieval as pessoas confiavam muito na Igreja Católica. Tudo o que os padre e clérigos diziam era considerado verdadeiro e não poderia haver discórdia. As coisas religiosas eram mais importantes do que tudo, e as pessoas tinham pavor de morrer e ir para o inferno.(SCHIMIDT, 1999. p.23).
A base de prestígio que a Igreja Católica detinha era baseada na missão espiritual que geralmente era vista como superior às questões temporais. Ou seja, o tempo da igreja, que era o tempo marcado pelos sinos dos mosteiros, lento, rural e controlado por uma instituição que introduz um novo conceito de tempo e história. O tempo da Igreja era sinônimo de um tempohistórico orientado por e para Deus. (LE GOFF, 1995. p.45-51)
A baixa idade media teve inicio no século XI e se estendeu até o século XIV, durante este período aconteceram grandes mudanças, o feudalismo passou a se transformar, com o fim de trabalhos de servidão, ouve uma grande revolução do setor comercial o comercio se tornou mais forte e a burguesia começou a ganhar status com issoà política e a economia passou a ficar mais centralizada.
Com estas mudanças citadas surge-se um novo tempo, o tempo do mercador, um tempo não mais controlado e nem determinado pela igreja, mas controlado por uma nova força. Com isso o tempo, que só pertencia a Deus, é agora propriedade do homem. (LE GOFF, 1995. p.61-73)
No texto de RUST, Leandro Duarte. Jaques Le...
tracking img