O tabagismo entre adolescentes: um projeto de intervenção e conscientização

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 16 (3784 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 3 de agosto de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
1. INTRODUÇÃO E OBJETIVO

O tema das drogas é um dos poucos que mobiliza, progressivamente, as atenções e a preocupação de países do mundo inteiro, tanto que os anos 90 do século 20 foram declarados pelas Nações Unidas, como a década de combate ao uso e abuso de drogas. Considera-se droga toda substância que introduzida no organismo, atua sobre o sistema nervoso, acelerando ou diminuindo suasatividades. Sendo o cigarro uma droga lícita, evidencia-se como um dos maiores problemas de saúde pública em diversos países do mundo porque o tabagismo é considerado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) a principal causa de morte evitável em todo o mundo.
Pesquisas comprovam que aproximadamente 47% de toda a população masculina e 12% da população feminina no mundo fumam. E o total de mortesdevido ao uso do tabaco atingiu a cifra de 4,9 milhões de mortes anuais, o que corresponde a mais de 10 mil mortes por dia. Caso as atuais tendências de expansão do seu consumo sejam mantidas, esses números aumentarão para 10 milhões de mortes anuais por volta do ano 2030, sendo metade delas em indivíduos em idade produtiva entre 35 e 69 anos (OMS, 1997).
Hoje o tabagismo está classificadointernacionalmente no grupo dos transtornos mentais e de comportamentos decorrentes do uso de substâncias psicoativas, na Décima Revisão da Classificação Internacional de doenças (OMS, 1997). O tabagismo também é considerado como uma doença pediátrica, já que a idade média da iniciação em muitos países situa-se abaixo dos 15 anos.
No Brasil, estima-se que cerca de 200.000 mortes/ano são decorrentes dotabagismo. As pessoas começam a fumar por diferentes razões: stress, alívio de tensões; experimentar novas sensações; influência da publicidade, dos pais, dos ídolos, dos companheiros; ou mesmo para copiar modelos sociais desejados. Não identificando os riscos à saúde provocados pelo tabagismo (OMS, 1997).
Mesmo as pessoas que não fumam são prejudicadas pela fumaça do tabaco. Existem evidênciasde que os não-fumantes expostos à fumaça de cigarro do ambiente (fumantes passivos) têm um risco maior com relação a várias das patologias que podem afetar os fumantes. Fumantes ou vítimas do hábito de fumar dos pais - crianças e adolescentes – podem ter a saúde afetada pelo cigarro.
Na década de 70 surgiram várias evidências científicas sobre os malefícios à saúde do não fumante que convive como fumante, denominado tabagista passivo. Até os dias atuais uma parcela bastante elevada de não-fumante encontra-se exposta à poluição tabagística ambiental nas suas casas, no trabalho ou em momentos de lazer, como por exemplo, em alguns bares e restaurantes. O tabagismo passivo é considerado pela OMS como a terceira maior causa de morte evitável. Também afirma que o tabagismo matou 100 milhões depessoas no século XX. Estes dados comprometem a qualidade de vida da população mundial. (OMS, 1997).
Vale lembrar que fumantes que entram na atualidade no vício do tabagismo são diferentes dos fumantes do início do século XX. As informações sobre os malefícios do fumo inexistiam há cem anos. No entanto, atualmente, observamos grande número de adolescentes aderindo ao uso do tabaco. Estesadolescentes recebem informações, porém não conseguem apreender os efeitos maléficos do tabagismo. Os jovens começam a fumar, em sua maioria, por mera curiosidade. Eles estão fumando cada vez mais cedo, apesar de conhecerem os efeitos nocivos do cigarro sobre o organismo. E o ato de fumar para muitos adolescentes acaba sendo um rito de passagem, como o primeiro beijo, o primeiro namoro.
O melhorcombate ao tabagismo é a prevenção, que deve ser feita através de esclarecimento, aos não-fumantes, sobre os danos causados pelo cigarro. A orientação precisa ser feita principalmente às crianças e adolescentes porque estão em fase de desenvolvimento de sua personalidade, ficando mais suscetíveis aos apelos da propaganda.
Diante da desinformação sobre as conseqüências maléficas do tabagismo...
tracking img