O romantismo em portugal

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1793 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 20 de maio de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
O Romantismo surgiu em Portugal num período de efervescência política – alguns anos após a revolução de 1820, que levou os liberais portugueses ao poder.
Participaram dessa revolução vários setores da burguesia portuguesa: magistrados, comerciantes, militares, professores.
Influenciados pelos ideais da Revolução Francesa, esses liberais lutavam pela modernização de Portugal.
Em Portugal aluta entre liberais e conservadores durou vários anos, provocando durante esse período o exílio de políticos, intelectuais e artistas. Quando exilados, muitos desses artistas acabavam indo para a Inglaterra e França onde tiveram contato com as influências românticas de cada um. Esse fator contribuiu com o surgimento de obras inovadoras, entre elas Camões de Almeida Garrett, que marcou o início doRomantismo em Portugal.
Assim, o Romantismo português nasceu marcado pelo liberalismo burguês e com o espírito de lutas e revolução que envolveu a sociedade portuguesa no século XIX.

Primeira Geração Romântica
Essa geração e marcada pelo empenho de seus artistas em implantar o Romantismo em Portugal. Isso, pelo emprego de certos procedimentos clássicos, como o nacionalismo e pelaspreocupações históricas e políticas. Outras características presentes mas que não são exclusivas dessa geração são: o subjetivismo, medievalismo, idealização da mulher, do amor, da natureza.

Almeida Garrett – em busca das raízes nacionais
Quando Almeida Garrett foi exilado, ele já era relativamente conhecido no país. Ele esteve na França, na Inglaterra e na Alemanha – países nos quais o Romantismosurgira – onde absorveu as influências que o levaram a lançar-se na nova estética.
Suas obras apresentam semelhanças da tradição clássica, como o formalismo, vocabulário culto, racionalismo, contenção das emoções (traços Árcades). Sua obra Camões, apesar de marcar o início do Romantismo português, apresenta essas tendências. A inovação por qual é responsável esta maias relacionada aos temas abordados,do que na renovação da linguagem. Preocupado com os rumos políticos, sociais e culturais de seu país, Garrett ocupou cargos púbicos e empenhou escrever obras que resgatassem o espírito de nacionalidade do povo lusitano. O Romanceiro é um exemplo de suas obras que como várias outras apresentam versos, prosa e retratam o Portugal histórico, satisfazendo o gosto nacionalista romântico.
Sua PoesiaPartindo de poemas político-ideológicos comprometidos com o liberalismo e de obras ainda mais marcadas pela tradição clássica (Camões), o poeta só atingiu a maturidade romântica no gênero lírico quando contava com aproximadamente 50 anos. Ele depois de uma nova e profunda paixão retomou a poesia lírica e criou, então, suas melhores obras poéticas. Essas são marcadas por características românticascomo a emoção, os sentimentos, o amor perfeito, o amor idealizado.
Sua Prosa
Na prosa de ficção ele escreveu as novelas Arco de Santana, que é histórica, e Viagens na minha terra, que é contemporânea. Essa ultima concilia o relato de viagens com comentários dos mais diversos temas, entre eles reflexões político-filosóficas, e uma trama sentimental. Ao mesmo tempo em que traça um rico retratoda vida social portuguesa à época do miguelismo. Ela também apresenta o procedimento de digressão – situações em que o narrador foge ao tema central do texto e insere assuntos estranhos a ele – dá ao autor a oportunidade de abordar os mais variados temas: filosóficos, socais, artísticos e religiosos.
Seu teatro
No gênero dramático ele produziu varias peças, sendo que Frei Luís de Sousa (1844), éconsiderada a obra prima do teatro português. Nela ele aborda um tema histórico muito discutido na vida cultural portuguesa: o desaparecimento e a volta de D. Pedro, um nobre, da guerra em Alcácer – Quibir. O drama foi inspirado em um acontecimento real, vivido no final do séc. XVI, por Madalena e D. Manuel de Sousa Coutinho, que passou a história com o nome de Frei Luís. Quando D. João,...
tracking img