O regicidio

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1757 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 17 de dezembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
O Regicídio

O Regicídio
História Contemporânea
Docente: Adelino Cunha
Discente: Eunice Muhongo 50029284
Ano lectivo:2012/2013
13 de novembro de 2013

1

O Regicídio

Índice
Pág.
Introdução……………………………………………………………. 3
Antecedentes: Crise económica, descontentamento social…………… 4
Ultimato inglês 1890 ………………………………………………….5
Revolta de 31 de Janeiro e a questão dos “adiantamentos”…………..6
Falhanço do Rotativismo ……………………………………………..7
Crescimento das sociedades secretas………………………………….8
A ditadura de João Franco……………………………………………..9
Terreiro do Paço………………………………………………………10
O Regicídio…………………………………………………………..11
Os regicidas…………………………………………………………...12
Contexto mundial……………………………………………………..13
O Rei posto……………………………………………………………14
Os últimos dias da monarquia ………………………………………..15Citações do Rei……………………………………………………….16
Resumo………………………………………………………………..17,18
Anexos: Pai e Filho …………………………………………………..19
Ataque a carruagem real e João Franco…………………….20
Biografia………………………………………………………………21

2

O Regicídio

Introdução
No âmbito da cadeira de História Contemporânea
escolhi abordar o tema “ Regicídio”, porque este
completou recentemente 100 anos desde o sucedido.
Nestetrabalho irei situar os acontecimentos no
contexto social, político e histórico em que tudo
aconteceu.
Irei começar a falar dos antecedentes, o impacto
que teve a nível mundial e quem sucedeu ao trono
depois da morte de D. Carlos e do Príncipe real D.
Luís Filipe.

3

O Regicídio

Antecedentes
Crise económica e descontentamento
social
Nos finais do séc. XIX Portugal encontrava-sepobre
e endividado. A população trabalhava 12 a 14 horas
por dia, com salários baixos. As epidemias atingiam
números preocupantes, as camadas mais atingidas
foram a dos operários, a classe média e os
trabalhadores rurais que trabalhavam de sol a sol.
Estes eram os que suportavam os pesados impostos
e desemprego. Era neste contexto que crescia cada
vez mais o descontentamento social, assimcomo
greves e manifestações.

4

O Regicídio

Ultimato Inglês 1890
O Ultimato Inglês foi feito pela Inglaterra, que
exigia que Portugal retirasse de imediato as forças
armadas portuguesas nos territórios entre Angola e
Moçambique. Este foi um dos sinais de fraqueza da
Monarquia constitucional, e o povo considerou isto
uma afronta.

Mapa cor-de-rosa

5

O Regicídio

Revolta de31 de janeiro de 1891
ea
Questão dos “Adiantamentos”

Na sequência do descontentamento por parte da
população à reação do rei face ao Ultimato Inglês,
dá-se no dia 31 de janeiro de 1891 a primeira
revolta revolucionária, com o objetivo de derrubar a
Monarquia e implementar a República em Portugal.
Não obstante já aos outros factos enunciados, a “
questão dos adiantamentos” vem transmitirao povo
português a ideia de “boémia”, excesso de gastos
por parte da casa real, enquanto ficava abandonado
à sua própria sorte. Esta questão, que desagradava
ao povo, trouxe um descredito face ao rei e à
monarquia.

6

O Regicídio

Falhanço do Rotativismo
O rotativismo partidário, que em tempos fora uma
marca da Monarquia Constitucional, começava
agora a dar sinais de fraqueza,isto porque os
partidos Regeneradores e dos Progressistas já
pouco se diferenciavam um do outro, pois passaram
a carecer dos mesmos hábitos e ambição do poder,
porque rivalizavam entre si, tornaram-se
indiferentes às fragilidades expostas do regime
monárquico.
Há que frisar que o Partido Regenerador, após estar
sobre a liderança de João Franco, passou a ser
Partido Regenerador Liberal. Éneste espaço que
surgem outros partidos como o Partido Socialista,
fundado em 1875 com o objetivo de preparar a
classe operária para novas ideias, e o Partido
Republicano, fundado dois anos mais tarde, em
1878, com o objetivo de pôr fim à monarquia e
implementar a República.
Para difundir as suas ideias, ambos utilizaram a
imprensa, comícios e dias de comemorações
importantes como o...
tracking img