O que é linguistica

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1174 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 18 de abril de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
“A língua é o solo comum da cultura de um povo, ela representa um dos mais fortes laços de união entre os membros de uma comunidade”.
Desde o início dos tempos o homem vem procurando dominar o mundo, e para que isso ocorra é necessário o conhecimento.
A língua sempre exerceu uma sedução sobre o homem, como podemos ver em diversas maneiras: Literatura, poesia, religião, filosofia, etc.
NaGrécia antiga os pensadores se reuniam em longas discussões com intuito de saber se as palavras imitam as coisas ou se os nomes são dados por acordo. Ou então mantinham calorosos debates sobre a própria organização da linguagem, com dúvidas procuravam entender se seguiam de acordo com a ordem no mundo ou se seguiam como referência às semelhanças ou diferenças.
Os Hindus são conhecidos por sua formaaguda no tratamento de linguagem verbal. No século XIX, apareceram os sofisticados estudos de linguagem que os hindus haviam feito em tempos longínquos. Motivos pelos quais eles se interessavam pela linguagem eram religiosos, estabelecer uma relação íntima com Deus através da palavra, e nem por isso deixavam de serem rigorosos em se tratar de estudos.
Na idade média, a reflexão sobre a linguagemteve nos Modistae uma de suas manifestações relevantes. Eles procuravam construir uma teoria geral da linguagem, partindo da autonomia da Gramática em relação á Lógica.
Numerosos fatos mostram a intenção dos homens de épocas diferentes em se dedicarem a linguagem. Mas é só a criação do homem tomam a forma de uma ciência, com seu objeto e método próprio.
A lingüística inaugurou no começo do séculoXX e definiu-se, como o estudo científico que visa descrever ou explicar a linguagem verbal humana.
Como a lingüística se define? Ela distingue-se da gramática tradicional, normativa. Ela não tem como esta gramática, o objetivo de prescrever normas ou ditar regras de correção para o uso da linguagem, tudo o que faz parte da língua interessa e é matéria de reflexão, porem só a linguagem verbal,oral ou escrita que é espécie para objeto de estudo.
O signo são sinais que os homens produzem quando falam, ou escrevem, sendo eles verbais ou não verbais (mímica, moda, linguagem artificial etc.) Sendo eles os verbais e os não verbais, são objetos de uma ciência geral dos signos: a Semiologia. Já os signos da linguagem verbal são tão importantes que mereceram uma ciência só para si: a Lingüística.Alguns precursores o século XVII e o XIX- Na historia da constituição a dois momentos- chave: o séc. XVII , séc. das gramáticas gerais, e o séc. XIX, com suas gramáticas comparadas.
No séc. XVII, os estudos são fortemente marcados pelo racionalismo. Os estudiosos da época procuravam estudar a linguagem com a representação do pensamento e procuravam mostrar que as línguas obedecem a princípioslógicos, racionais. Como mostravam que a língua devia ter clareza, começaram a exigir clareza e precisão no uso da linguagem. A gramática que constroem deve funcionar como maquina que possa separar automaticamente o que é valido e o que não é. Querendo atingir o alvo da língua ideal, lógica, capaz de assegurar a unidade da comunicação do gênero humano. Sonhando em ter o controle do mundo sem falhas,então é traduzido para a atualidade, a língua metálica, a dos computadores.
Um outro momento importante para a historia da Lingüística, é o séc. XIX. O da lingüística Histórica, com as gramáticas comparadas. O que chama atenção dos que trabalham com a linguagem é o fato de que as línguas se transformam com o tempo. Não é mais a precisão, mas a mudança que importa. É a época em que se procuramostrar que a mudança da língua não depende da vontade dos homens, mais segue a necessidade da própria língua, e tem uma regularidade, isto é não se faz de qualquer jeito. A figura mais expressiva da época é o alemão F. Boop. A sua importância é tal que se considera que a data de nascimento da Lingüística é a da sua obra (1816).
Surge no séc. XIX a diferença entre a maior parte das línguas...