O principe

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 4 (833 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 24 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
O PRÍNCIPE


Maquiavel, Nicolau Maquiavel, na obra "O príncipe", escrita entre 1513 e 1516, se propõe a tratar do problema do poder. Mais especificamente, de como alcançá-lo e de como mantê-lo,conforme resume. Pelos últimos capítulos de seu livro, apreende-se que seu objetivo a curto.
O autor tem por objetivo formar regras de governo eficaz tendo como base a experiência política antiga enova independentemente do caráter moral ou imoral das próprias regras.
Mesmo a Itália não existindo naquela época, associavam Maquiavel com o país., Naquela época, a península itálica encontrava-seinteiramente fragmentada.O que havia era um conjunto de pequenos Estados marcados por conflitos sem fronteiras fixas e vulneráveis á invasões estrangeiras.
A obra trata sobre os principados hereditáriose principados novos, destacando as condições de conquista, conservação, queda e os obstáculos enfrentados por governantes e as formas de superá-los.
A conquista do poder, segundo Maquiavel, épossível através de quatro maneiras.
1. Virtú
2. Fortuna
3. Violência
4. Consentimento dos cidadãos
FORTUNA – é aquilo que escapa aos nossos controles, está além de nossa vontade.VIRTÚ é a capacidade pessoa de alcançar um fim ao qual se programou, objetivou.
A fortuna oferece as ocasiões para as ações do governante, que terá deagir com virtú para se capaz de conhecer as circunstâncias e utilizá-las a seu favor.
A virtu é tido como qualidade indispensável para o êxito do príncipe, pois o homem de virtu é antes de tudo umsábio e o príncipe mais do que todos têm de ser um homem de virtú. Maquiavel rejeita a tradição idealista de Platão, Aristóteles e Santo Tomas de Aquino. Seu ponto de partida e de chegada é a realidadeconcreta.
Ao contrario do pensamento político grego e medieval, Maquiavel não discute como deve ser o “bom governo” nem quais são as virtudes do “bom governante” e do “bom cidadãos”.
A verdade...
tracking img