O polo gesseiro do araripe

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1072 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 20 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
O Pólo Gesseiro do Araripe, no estado de Pernambuco, encontra-se a 700 km da capital Recife. Compreende os municípos de Araripina, Ipubi, Trindade, Bodocó e Ouricuri. O estado de Pernambuco possui 30% das reservas de gipsita nacionais, estimadas em 1,22 bilhões de toneladas, com previsão de durabilidade de 600 anos, e é responsável pela produção de 95% do gesso consumido no país. Essa atividademovimenta mais de 350 milhões de dólares ao ano e geral por volta de 13.200 empregos diretos e mais de 60 mil empregos indiretos.
Porém, os impactos dessa atividade na região, embora pouco estudados, sao consideráveis. A poluição do ar, do solo e das águas, advém dos processos necessários para a confecção do gesso, como a calcinação e também o manejo dos resíduos dos processos produtivos. Hátambém o impacto na saúde da população, seja esta diretamente envolvida na atividade gesseira ou não.
A atividade da mineração, por si só, modifica as condicões do ambiente, dado que existe uma poluicão do ar por parte da queima dos combustíveis utilizados no maquinário; também a emissão de partículas pela lavra, transporte e armazenamento dos minérios. O solo e os lençóis freáticos podem ser poluídoscaso os dejetos da mina nao sejam tratados e dispostos corretamente.
Uma das maiores ameaças hoje ao bioma da caatinga na região da chapada do araripe é a utilização de madeira como fonte energética para o Pólo Gesseiro. A lenha é utilizada em fornos para o processo de calcinação, e geralmente esses fornos, dependendo da capacidade técnica e financeira da empresa que os utilizam, são de baixorendimento energético, acarretando em uma produção ineficiente do ponto de vista ambiental.
Na questão da saúde, a atividade gesseira também se apresenta como causadora de uma série de dificuldades que se relacionam direta e indiretamente. Uma pesquisa feita entre 31 de maio a 2 de junho de 2002 no município de Araripina, tinha como objetivo fazer uma análise da saúde da população no contexto doPólo Gesseiro. A hipótese deste trabalho era que diversas doenças apontadas como de ocorrência ordinária, se fossem colocadas em análise sob o foco da exposição das pessoas à poeira de gesso e aos outros resíduos da mineração, se mostrariam consequentes da atividade mineradora.
A conclusão deste estudo claramente apontou que uma grande parcela da população se queixava de mazelas semelhantes, sendoestas vermelhidão nos olhos, problemas respiratórios, irritações de pele, e cansaço. E que a incidência e a intensidade destes problemas aumentava conforme a proximidade geográfica de unidades de produção de gesso. É interessante citar parte da conclusão do estudo:

Concluindo, o polo gesseiro de Pernambuco caracterizou-se por um tipo de desenvolvimento forçado mediante processos produtivos nãosustentáveis, relacionados com a expropriação de terra, uso de matrizes energéticas que degradam o ambiente
e impactam na saúde, havendo a necessidade de estruturação da vigilância à saúde do trabalhador e de saúde ambiental, nesses locais bem como um serviço de referência com caráter regional para doenças respiratórias e oftálmicas no polo gesseiro. (MARCÍLIO SANDRO DE MEDEIROS et al., 2010)Apesar destas problemáticas demonstrarem que a atividade gesseira na Chapada do Araripe nao está se desenvolvendo da maneira mais sustentável possível; existem alternativas que podem minimizar ou solucionar várias destas dificuldades. Há um estigma de que o desenvolvimento sustentável é inverso à produtividade e ao lucro. Isso, no entanto, é falso. Hoje é amplamente aceito que os custos com açõespreventivas são muitas vezes menores do que com ações corretivas, de modo que a prevenção é uma ferramenta econômica, devendo ser utilizada em prol da estabilidade e da saúde da empresa, agregando ao empreendimento credibilidade de imagem perante a população, destaque frente à concorrência e valorização dos seus ativos (RAFAEL FERREIRA, 2010)
As melhorias nos processos de queima da lenha com...
tracking img