O papel do pesquisador

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1442 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 7 de setembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
FACULDADE SUL FLUMINENSE

O PAPEL DO PESQUISADOR

AMANDA GOMES NOGUEIRA

VOLTA REDONDA/2011

FACULDADE SUL FLUMINENSE

O PAPEL DO PESQUISADOR COMO AGREGADOR DE VALORES Á ESFERA CIENTÍFICA .

Trabalho acadêmico apresentado pela aluna, Amanda Gomes Nogueira , do 1º período do Curso de Gestão de Recursos Humanos, pertinente à disciplinaintitulada “ Metodologia Científica ”, junto a professor Eric Ricardo Calhau de Castro, titular da mesma, como requisito parcial para composição da nota P1.

VOLTA REDONDA / 2011

INTRODUÇÃO :

O papel dos pesquisadores no campo acadêmico ,
Pesquisa exige recursos e longo tempo de dedicação ,
É preciso flexibilizar regras para o pesquisador ,
Pesquisa e educação em ligação contínua .METODOLOGIA CIENTÍFICA

O pesquisador

O papel dos pesquisadores no campo acadêmico

Ministrar aulas em instituições de ensino, organizar programas de conteúdo e avaliar os alunos. Estas são as tarefas comuns a todos os professores em exercício. Entretanto, existe boa parcela dessa classe que também dedica parte de seu tempo à produção de novosconhecimentos através das pesquisas. Estes professores pesquisadores, em sua maioria, são educadores do ensino superior público brasileiro, especialistas em suas áreas de atuação e com uma característica em comum: a determinação.

De acordo com Pablo Gentili, que estuda educação na América Latina, a base das pesquisas brasileiras está mesmo nas universidades públicas, com poucas exceções. “O queacontece no caso das particulares é que elas contratam os grandes pesquisadores da área pública para integrarem seus quadros docentes, para que o público tenha a idéia de que todo o seu corpo docente é composto por pessoas conhecidas. E são poucos” diz.
Para Gentili, são os altos custos que impedem as particulares de se dedicarem tanto às pesquisas. “Isso acontece porque a pesquisa não é um produtoque pode render capital rapidamente. Geralmente, ela demora alguns anos até ser concluída e não apresenta o retorno rápido desejado por essas instituições particulares. Tendo em vista que hoje temos 70% dos estudantes universitários nas instituições privadas, eles acabam sem a oportunidade de ter suas pesquisas incentivadas, ficando apenas com o ensino voltado para a formação para o mercado detrabalho”, afirmou Gentili.

Pesquisa exige recursos e longo tempo de dedicação

Segundo alguns pesquisadores, se houvesse um mecanismo de remuneração adequado às necessidades do pesquisador, as condições para realização de pesquisas seriam bem melhores no país. “Mesmo com todas as dificuldades, acredito que se existe um grupo de pesquisas competente, ele conseguirá os recursos. O que nãosignifica que o pesquisador seja remunerado de forma satisfatória. No Brasil não é permitido que a remuneração do pesquisador saia direta ou indiretamente dos recursos recebidos para o projeto de pesquisa”, explicou Marcelo Burattini, professor e pesquisador da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP) e da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). Entre as pesquisas de destaque dolaboratório de Burattini está a implantação de um programa eficaz de prevenção contra a Rubéola. “Em 1992, o estado de São Paulo implantou a vacina contra a doença para previnir a Síndrome da Rubéola Congênita, adquirida pelas mulheres durante a fase reprodutiva. O principal risco está relacionado à gravidez, que pode causar, entre outras conseqüências, o retardo mental da criança. Nosso programa desaúde pública garantiu o não aumento da Rubéola Congênita e a Secretaria de Estado da Saúde adotou nossa estratégia”, contou.
Este projeto da equipe de Burattini demorou cerca de três anos para ser concluído e contou com trabalho de campo de pesquisas clínicas. Segundo o pesquisador, pode-se dizer que foi realizado em um tempo razoável. Ainda de acordo com ele, na área médica, uma pesquisa de...
tracking img