O papel da mulher na sociedade ateniense no sec v

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 13 (3066 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 17 de fevereiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ




MARILZE DA SILVA



HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO








O PAPEL DAS MULHERES NA SOCIEDADE ATENIENSE NO SÉCULO V

























CURITIBA
2013
UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ












MARILZE DA SILVA


















O PAPEL DAS MULHERES DA SOCIEDADE ATENIENSE NOSÉCULO V
















Ensaio apresentado como parte de avaliação para a disciplina de História da Educação.
Prfº Dr. Carlos Eduardo Vieira.















CURITIBA
2013

SUMÁRIO




1 INTRODUÇÃO 4
2 A MULHER NO SÉCULO V A.C. 6
2.1 CASAMENTO 72.2 A EDUCAÇÃO DA MULHER ATENIENSE 10
3 CONSIDERAÇÕES FINAIS 11
4 FONTES 13
5 REFERÊNCIAS 14















INTRODUÇÃO





Atenas foi a primeira Cidade-Estado a implantar a Democracia como regime social e político. No regime democrático, e especialmente na democracia direta como a ateniense, a figura fundamental é o cidadão, o que, atocontínuo, faz crer que, portanto, o povo detinha o poder, já que o governo da Pólis era exercido pela assembleia de cidadãos, que, por sua vez, possuíam os mesmos direitos políticos e gozavam todos da igualdade perante a lei. Porém, não era essa a realidade. Cidadãos, naquela época e lugar, eram apenas os indivíduos do sexo masculino, maiores de dezoito anos, filhos de pai e mãe atenienses. Os queeram providos dessas características podiam votar na Assembleia e exercer funções de magistrados e juízes. A mulher, por sua vez, era excluída de qualquer atividade da vida pública, por ser considerada inferior e incapaz para esse tipo de função. Neste sentido, ela sofria a mesma exclusão que sofriam os escravos e os forasteiros.
A partir desse delineamento geral, procuraremos apresentaralguns aspectos sobre a condição da mulher no Período Clássico Grego. Observamos precipuamente que as mulheres gregas em geral eram despossuídas de direitos políticos ou jurídicos e encontravam-se assim inteiramente submetidas socialmente. A ateniense casada vivia a maior parte do tempo confinada às paredes de sua casa, detendo no máximo o papel de organizadora das funções domésticas, estando defato submissa a um regime de quase reclusão. Antes mesmo de se casarem, elas não podiam sequer pensar em encontrar um par livremente, visto que viviam fechadas nos aposentos destinados às mulheres – o gineceu. Deviam lá permanecer para ficar longe das vistas, separadas até dos membros masculinos da própria família.
Justificamos nossa escolha pelo tema, devido à atualidade do mesmo, pois quenos deparamos frequentemente com atitudes machistas e preconceituosas em relação às mulheres. A atitude acima esboçada referente ao período clássico, atravessa a história e perdura, de certa forma, até os dias atuais. Claro está que essa comparação é quase impossível, visto que no século V a.C., a depender da cultura, a mulher era menosprezada, humilhada e comparada aos piores seres existentes.Porém, ainda enfrentamos preconceitos atualmente. Uma prova de que hodiernamente muito preconceito subsiste, pode ser dada ao observar, por exemplo, uma mulher ocupando a mesma função que um homem, ainda recebe um salário inferior a ele. Isso já é prova suficiente do desmerecimento, uma vez que as funções são exatamente as mesmas. A mulher sofre inúmeros preconceitos simplesmente por ser mulher.Objetivamos, por meio desse ensaio, expor as condições de vida da mulher ateniense no século V a.C, para que possamos sanar eventuais dúvidas em relação ao tema. Objetiva-se, também, por outro lado, analisar as grandes transformações ocorridas na sociedade daquela época até a contemporaneidade.
Este ensaio orientou-se pelos comentários e estudos de Jaeger, Manacorda, Schalcher, Brandão,...
tracking img