O negro e o mercado de trabalho

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1623 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 21 de maio de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
O negro e o mercado de trabalho

O negro ainda sofre discriminação para ter acesso ao mercado de trabalho. Quando consegue um emprego, na maioria das vezes recebe salário abaixo da média, se comparado com o trabalhador branco, apesar de ter o mesmo nível de escolaridade, isto esta associado a trabalhos menos qualificados, ocupando principalmente posições menores em setores de menor statussocial. A eles são oferecidos cargos que não exigem qualificação, sendo a presença do branco superior à do negro em posições que requerem especialização: a participação do negro é maior nos setores da construção civil e serviços domésticos.

A discriminação étnica coibindo o acesso do negro às  escolas e sua participação nas  melhores posições remuneradas no mercado de trabalho estão implícitas nasatitudes dos dirigentes escolares, onde se detecta um número insignificante dos mesmos nestes ambientes.

De acordo com  pesquisas recentes, as chances de um negro ingressar na universidade são de 18%, enquanto para os brancos é de 43%. Com isso sua desqualificação para o mercado de trabalho fica ainda mais evidente fechando as portas do mercado de trabalho.

Pesquisas realizadas peloInstituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE) e pelo Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Sócio-Econômicos (Dieese) mostram uma realidade precária enfrentada pelos negros no mercado de trabalho, como as taxas de desemprego, a presença nos diferentes postos de trabalho e os valores dos rendimentos, entre outros.

Os dados do Dieese para a proporção de assalariados negros enão-negros em ocupações de direção e chefia mostram níveis de desigualdade de oportunidades, além de variações regionais, quando se comparam os resultados para as seis regiões metropolitanas pesquisadas: Belo Horizonte, Distrito Federal, Porto Alegre, Recife, Salvador e São Paulo.

Entre as principais discriminações sofridas pelos negros no mercado de trabalho, temos o acesso ao emprego, uma vezque muitas empresas com bons salários e benefícios não contratam negros ou, quando o fazem, são para os postos menos qualificados e com menores remunerações. Além disso, setores como o financeiro e o químico são mais discriminatórios que outros, entre eles o de couro, de alimentação e o metalúrgico.

Segundo boletim do Dieese, considerando diferentes ramos de atividade, a proporção de negros epardos ocupados é maior nos ramos agrícola, construção civil e prestação de serviços, enquanto os brancos estão mais presentes na indústria de transformação, no comércio de mercadorias, na área social e na administração pública . Quanto à posição ocupada no trabalho, 13,7% dos negros e 9,1% dos pardos trabalham, por exemplo, em serviços domésticos, enquanto a proporção de brancos na mesma posiçãoé de 6,3%. Conforme a tabela abaixo:

Tabela 1 - População ocupada, segundo ramo
de atividade, por cor (em %)
Brasil - 2001
|Ramos de Atividade |Branca |Negro |Parda |
|Agrícola |16,1 |17,5 |27,5 |
|Indústria de transformação |14,1 |11,2 |10,1 |
|Indústria da construção|5,3 |10,0 |7,7 |
|Outras atividades industriais |1,0 |1,3 |1,3 |
|Comércio de mercadorias |15,6 |11,4 |12,7 |
|Prestação de serviços |18,9 |27,2 |20,9 |
|Serviços auxiliares da atividade econômica |5,6 |3,2 |2,7 |
|Transporte ecomunicação |4,4 |4,0 |3,9 |
|Social |11,5 |8,4 |7,7 |
|Administração pública |5,2 |4,4 |4,3 |
|Outras atividades, mal definidas ou não |2,3 |1,3 |1,1 |
|declaradas | | | |
|Total...
tracking img