O modelo keynesiano

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 17 (4207 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 1 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE REGIONAL DE BLUMENAU
CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS
DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO









O modelo keynesiano



Amanda Cristina Ottersbach
Camila Morais da Costa
Manoel Victor Pereira
Monique Sharon Sautner
Patrícia de Fátima Reichel











BLUMENAU
2012
Amanda Cristina Ottersbach
Camila Morais da Costa
Manoel Victor Pereira
MoniqueSharon Sautner
Patrícia de Fátima Reichel










O MODELO KEYNESIANO
Trabalho apresentado para avaliação na disciplina de Macroeconomiado Curso de Administração do Centro de Ciências Sociais Aplicadas da Universidade Regional de Blumenau.


Prof. Wagner Alfredo DAvila









BLUMENAU
2012SUMÁRIO

1 INTRODUÇÃO 8
2 john maynard keynes 9
2.1 vida e época 10
3 As principais teorias de keynes 12
3.1 ECONOMIA KEYNESIANA 12
3.2 INCENTIVO AO INVESTIMENTO 13
3.3 TEORIA KEYNESIANA DA PROCURA DA MOEDA 14
4 as equações do modelo keynesiano 14
5 Análise Macroeconômica a partir de Keynes 17
REFERÊNCIAS 22


INTRODUÇÃO


Este trabalho tem como objetivo apresentar algumasquestões básicas e certos
aspectos metodológicos que são importantes no estudo dos modelos agregados de curto prazo. O modelo keynesiano tem com captar diversos mercados na economia e permitem que analise e se compreenda o papel das políticas monetárias e fiscal na determinação dos diversos agregados macroeconômicos.john maynard keynes



Nascido em 5 de junho de 1883, em Cambridge na Inglaterra, foi um economista britânico cujos ideias serviram de influencia para a macroeconomia moderna, tanto na teoria quanto na prática. Ele defendeu uma política econômica de Estado intervencionista, através da qual os governos usariam medidas fiscais e monetárias para mitigar os efeitosadversos dos ciclos econômicos: recessão, depressão e booms. Suas ideias serviram de base para a escola de pensamentos conhecida como economia Keynesiana.
Na década de 1930, Keynes iniciou uma revolução no pensamento econômico, se opondo às ideias da economia neoclássica que defendiam que os mercados livres ofereceriam automaticamente empregos aos trabalhadores contato que eles fossemflexíveis em suas demandas salariais. Após a eclosão da Segunda Guerra Mundial, as ideias econômicas de Keynes foram adotadas pelas principais potencias econômicas do Ocidente. Durante as décadas de 1950 e 1960, o sucesso da economia keynesiana foi tão retumbante que quase todos os governos capitalistas adotaram suas recomendações.
A influencia de Keynes na política econômica declinou nadécada de 1970, parcialmente como resultado de problemas que começaram a afligir as economias estadunidenses e britânica no inicio da década (como a crise do Petróleo) e também devido às críticas de Milton Friedman e outros economistas neoliberais pessimistas em relação à capacidade do Estado de regular o ciclo econômico com políticas fiscais. Entretanto, o advento da crise econômica global do finalda década de 2000 causou um ressurgimento do pensamento keynesiano. A economia keynesiana forneceu a base teórica para os planos do presidente estadunidense Barack Obama, do primeiro ministro britânico Gordon Brown e de outros líderes mundiais para aliviar os efeitos da recessão.
Em 1999, a revista Time nomeou Keynes como uma das cem pessoas mais influentes do século XX, dizendo que “suaideia radical de que os governos devem gastar o dinheiro que não têm pode ter salvado o capitalismo”. Keynes é amplamente considerado o pai da macroeconomia moderna e , de acordo com comentaristas como John Sloman, é o economista mais influente do seculo XX. Além de ser um economista, Keynes era também funcionário publico, um patrono das artes, um diretor do Banco da Inglaterra, um conselheiro...
tracking img