O mito do progresso

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 30 (7365 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 25 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
O MITO DO PROGRESSO
Gilberto Dupas

1

RESUMO

O progresso é um mito renovado por um aparato ideológico interessado em convencer que a história tem destino certo e glorioso. O artigo analisa a quem o progresso serve, quais são os riscos e custos de natureza social, ambiental e de sobrevivência da espécie e que catástrofes futuras ele pode gerar. Dessa forma, busca apontar elementos paradesconstruir o discurso hegemônico sobre a globalização associada à idéia de progresso inexorável. PALAVRAS-CHAVE: progresso; tecnologia; informação; globalização.
SUMMARY

Progress is a myth renewed by an ideological apparatus whose effort is to persuade that history has a glorious fate. The article analyzes who is favored by progress, the risks to society, environment and for humankind as ahole. It also tries to point out elements to the deconstruction of hegemonic discourse about globalization. KEYWORDS: progress; technology; information; globalization.

[1] Este ensaio sintetiza os temas principais do mais recente livro de Gilberto Dupas, O mito do progresso, publicado em 2006 pela Editora da Unesp.

No alvorecer do século XXI,o paradoxo está em toda parte.A capacidade deproduzir mais e melhor não cessa de crescer e é assumida pelo discurso hegemônico como sinônimo do progresso trazido pela globalização. Mas esse progresso, discurso dominante das elites globais, traz também consigo exclusão, concentração de renda, subdesenvolvimento e graves danos ambientais, agredindo e restringindo direitos humanos essenciais. Mais inquietantes que os perigos nucleares são agora,noentanto, os riscos decorrentes da microbiologia e da genética,com seus graves dilemas éticos e morais.Como equilibrar os benefícios potenciais da genética,da robótica e da nanotecnologia contra o perigo de desencadear um desastre absoluto que comprometa irremediavelmente nossa espécie? Um olhar sobre o século XX,com os imensos saltos da tecnologia e do conhecimento, mas com seus imensos passivos deguerras trágicas, miséria e danos ambientais, faz brotar com força a pergunta central:somos,por conta desse tipo de desenvolvimento,mais sensatos e mais felizes? Ou podemos atribuir parte de nossa infelicidade precisamente à maneira como utilizamos os conhecimentos
NOVOS ESTUDOS 77 ❙❙ MARÇO 2007 73

que possuímos? As conseqüências negativas do progresso, transformado em discurso hegemônico,acumulam um passivo crescente de riscos graves que podem levar de roldão o imenso esforço de séculos da aventura humana para estruturar um futuro viável e mais justo para as gerações futuras. O que significa, afinal, a palavra progresso no imaginário da sociedade global que vive o início do século XXI? Quais suas raízes arquetípicas e que projeção para o futuro pode ser imaginada sobre o conceitoatual de progresso? Sobre o sentido das palavras, o gnomo irascível Humpty Dumpty, em Alice no país das maravilhas, de Lewis Carrol, afirma a Alice: “Quando utilizo uma palavra,ela significa precisamente aquilo que eu quero que ela signifique. Nada mais, nada menos”. Alice contesta que “o problema está em saber se é possível fazer que uma palavra signifique montes de coisas diferentes”. Ao que HumptyDumpty, qual hegemona de plantão, replica altivamente: “O problema está em saber quem é que manda.Ponto final”. Seria uma insensatez negar os benefícios que a vertiginosa evolução das tecnologias propiciou ao ser humano no deslocar-se mais rápido, viver mais tempo, comunicar-se instantaneamente e outras proezas que tais. Trata-se aqui de analisar a quem dominantemente esse progresso serve e quaisos riscos e custos de natureza social,ambiental e de sobrevivência da espécie que ele está provocando; e que catástrofes futuras ele pode ocasionar. Mas, principalmente, é preciso determinar quem escolhe a direção desse progresso e com que objetivos. O que definitivamente consolidou a idéia contemporânea de progresso foi a revolução provocada por Darwin com sua Origem das espécies,publicada...
tracking img