O mito da beleza

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 527 (131529 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 26 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
O M ITO DA BELEZA
Como as imagens de beleza são usadas
contra as mulheres

O M ITO DA BELEZA
D urante a última década as mulheres conquistaram posições importantes na sociedade, tanto em
termos legais como profissionais.
Paralelamente a essa escalada de
poder, porém, aumentaram os distúrbios ligados à alimentação, as
cirurgias plásticas, a pornografia
e a necessidade artificialmenteprovocada de corresponder a um
modelo idealizado de mulher, em
que a velhice e a obesidade, mais
do que pecados, são motivos para a estigmatização.
Em O mito da beleza N aomi
Wolf enfrenta o que ela acredita
ser a única trincheira ainda por
d errubar para que a mulher possa obter sua igualdade em todos
os campos. Para mostrar como a
indústria da beleza e o culto à bela fêmea manipulamimagens que
minam a resistência psicológica e
material femininas, reduzindo as
conquistas de 20 anos de lutas a
meras ilusões, Naomi escreveu um
livro forte, com dados estatísticos
contundentes e fúria temperada
aqui e ali por humor e lirismo.
Ao dissecar as normas de seu
tempo, denunciando o que acredita serem elaboradas estratégias de
combate ao evidente domínio feminino, Naomi Wolf nãofaz um
livro superficialmente panfletário.
Faz, isto sim, um livro que pode
e merece ser lido com proveito por
homens e mulheres interessados
em conhecer este bicho estranho
— o o utro.

NAOMI WOLF

0 MITO DA BELEZA
Como as imagens de beleza são usadas
contra as mulheres
Tradução de
WALDÉA BARCELLOS

Rocco
Rio de Janeiro — 1992

É muito mais difícil destruir o impalpável do queo real.
— Virgínia Woolf
Percebo que está na moda... repudiar toda e qualquer idéia de uma conspiração masculina na opressão das mulheres... Concordo com as palavras de
William Lloyd Garrison: "Quanto a mim, não estou preparado para respeitar essa filosofia. Acredito no pecado, portanto num pecador; no roubo, portanto num ladrão; na escravidão, portanto num senhor de escravos; no mal,portanto num malfeitor."
— Ann Jones
Dentro de nós é forte o medo da liberdade.
— Germaine Greer

S UMÁRIO

O mito da beleza
O t rabalho
A cultura
A religião
O sexo
A fome
A violência
Para além do mito da beleza
Agradecimentos
Notas
Bibliografia

11
25
76
112
173
237
290
360
390
391
433

O MITO DA BELEZA

Afinal, após um longo silêncio, as mulheres ganharam
as ruas.Nas duas décadas de atividade radical que se seguiram ao renascimento do feminismo no início dos anos
70, as mulheres ocidentais conquistaram direitos legais e
de controle de reprodução, alcançaram a educação superior, entraram para o mundo dos negócios e das profissões liberais e derrubaram crenças antigas e respeitadas
quanto ao seu papel social. Uma geração depois, será que
as mulheres sesentem livres?
As mulheres prósperas, instruídas e liberadas do Primeiro Mundo, que têm acesso a liberdades inatingíveis
para qualquer outra mulher até agora, não se sentem tão
livres quanto querem ser. E já não podem restringir ao
subconsciente sua sensação de que essa falta de liberdade tem algo a ver com questões que realmente não deveriam ser importantes. Muitas sentem vergonha de admitir queessas preocupações triviais — que se relacionam
à aparência física, ao corpo, ao rosto, ao cabelo, às roupas — têm tanta importância. No entanto, apesar da vergonha, da culpa e da negação, é cada vez maior o número de mulheres que questiona se não se trata de elas serem totalmente neuróticas e solitárias, mas que o que está em jogo é relacionado com a liberação da mulher e
a beleza feminina.Quanto mais numerosos foram os obstáculos legais
e materiais vencidos pelas mulheres, mais rígidas, pesadas e cruéis foram as imagens da beleza feminina a nós
impostas. Muitas mulheres percebem que nosso avanço co-

12

O MITO DA BELEZA

letivo foi detido. Em comparação com o ímpeto vertiginoso de tempos passados, existe hoje um clima desanimador de confusão, divisão, cinismo e, acima de...
tracking img