O metodo

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1637 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 3 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
3ªRegra - Regra da síntese, composição ou regra da ordem e da dedução.
«Conduzir os meus pensamentos, começando pelos objetos mais simples e mais fáceis de conhecer para subir pouco a pouco, gradualmente, até ao conhecimento dos mais compostos e admitindo mesmo uma certa ordem entre aqueles que não se prendem naturalmente uns aos outros» (Discurso).
Na síntese partimos dos primeiros princípiosintuitivamente apreendidos e das proposições mais simples, e procedemos à dedução de forma ordenada, assegurando que nenhum passo é omitido e que cada proposição sequente é na realidade uma consequência da precedente.
Este é o «método» empregue pela geometria euclidiana. Para Descartes, enquanto a análise é o método da descoberta, a síntese é o método mais adequado para demonstrar o que já éconhecido.
Esta regra visa assegurar a homogeneidade e continuidade do encadeamento das razões, de modo a garantir que a Ciência seja um todo único de verdades dispostas e ligadas entre si como série ordenada.
É regra complementar da anterior; trata-se agora de, partindo das proposições mais simples, primeiras, captadas por intuição intelectual, nos elevarmos gradativamente ao conhecimento detodas as outras. Noutros termos: dispor todas as nossas ideias numa ordem tal que cada uma seja precedida de todas aquelas de que depende e que preceda todas aquelas que dela dependem.
_____________________________________________________________________________
-------------------------------------------------
O método utilizado ê o da síntese, em que todas as proposições são tiradas, por dedução, deprincípios, sendo estes fornecidos pelos textos revelados, interpretados de acordo com a tradição. Dai resulta uma dupla consequência. O ponto de partida nunca é objeto de pesquisas: é considerado como aquisição definitiva. Em contrapartida, a dedução e particularmente cuidada e atesta, entre os grandes autores, uma agilidade intelectual notável.
“Assim, o meu desígnio não é ensinar aqui ométodo que cada qual deve seguir para bem conduzir sua razão, mas apenas mostrar de que maneira me esforcei por conduzir a minha.” Continua ainda: “Mas, não propondo este escrito senão como uma história, ou se o preferirdes, como uma fábula...” **** //// 1-) ao meu intender esta bem claro que as ideias propostas de Descartes é não criar ideologia, mas sim fazer com que as pessoas reflitam sobre tudoaquilo que não é aceito talvez ...apresentando uma pessoa que evita acreditar em ilusões, tirando ao  máximo proveito da logica.
obter, perante a vida, maiores conhecimentos. Descartes buscava na verdade, provar a existência de Deus através da ciência, através da razão. Para provar isso, este filósofo utilizou um método que vinha desenvolvendo há algum tempo, baseado em evidências, em idéias clarase distintas e em recusar-se a utilizar-se de qualquer coisa sem estar coberto de certeza. 

2-)como eu havia comentato do paragrafo anterior, o que descarte queria era fazer com que as pessoas questionarem e utilizarem mais a logica

Aqui ele constitui o preceito metodológico básico – é que só se considere verdadeiro o que for evidente, ou seja, o que for intuível com clareza e precisão. Masa ampliação da área do conhecimento nem sempre oferece um panorama permeável à intuição, e, conseqüentemente, adequado à pronta aplicação do preceito da evidência. Eis por que Descartes propõe outros preceitos metodológicos complementares ou preparatórios da evidência: o preceito da análise (dividir cada uma das dificuldades que se apresentem em tantas parcelas quantas sejam necessárias para seremresolvidas), o da síntese (conduzir com ordem os pensamentos, começando dos objetos mais simples e mais fáceis de serem conhecidos, para depois tentar gradativamente o conhecimento dos mais complexos) e o do enumeração (realizar enumerações de modo a verificar que nada foi omitido). Tais preceitos representam a submissão a exigências estritamente racionais. E justamente o que Descartes...
tracking img