O marketing farmacêutico induz a automedicação?

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 3 (501 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 22 de abril de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Atualmente, a utilização dos canais de mídias em massa tem popularizado um dos itens mais necessários à população brasileira: os medicamentos. Prova disso são os vários comercias de televisão e rádioque divulgam tais produtos em horário nobre, outdoors, folhetos, entre outros. Este é um mercado que realmente ganha força nos últimos anos, porém, é cabível discutir a importância da transmissão dainformação por parte das propagandas para com os consumidores: o marketing farmacêutico está induzindo a população à automedicação?
De acordo com Nascimento (2009), pesquisas realizadas pelo Proconde São Paulo em 2007 demonstraram que cerca de 63,33% da população entrevistada com esta pergunta responde sim, a publicidade farmacêutica induz os consumidores a automedicar-se. Isto parte da culturabrasileira, que vem sendo estimulada nos últimos anos a consumir a medicação sem prescrição médica, negligenciando o grande risco que pode correr.
Este estímulo de automedicação surge em grandeparte, da publicidade gerada. Segundo Venildo (2009) a propaganda de medicamentos induz o uso irracional de medicamentos e possui um papel relevante na decisão de escolha do medicamento a ser prescritopelo médico, uma vez sendo que o objetivo de toda esta publicidade é atrair o máximo de compradores e potenciais que não discernem o risco que podem correr, muitas vezes devido sua enfermidade.
Também,Nascimento (2009) reforça que a propaganda incentiva o uso dos medicamentos, principalmente na análise de frases como “Se os sintomas persistirem, o médico deverá ser consultado”, o que concretiza deque é correto consumir pelo menos o primeiro medicamento, e se os sintomas persistirem, procurar um profissional qualificado, quando na verdade deveria ser uma frase de alerta sobre os riscos.
Aindatambém, a utilização dos canais de comunicação permite o grande apelo emocional, o que convence a população a se automedicar. Melby Karina Huertas e André Urdan, disponíveis em Soares (2010),...
tracking img