O manifesto comunista nos dias atuais

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 3 (591 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 17 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Em 1848 quando o Manifesto Comunista foi escrito, a Europa se encontra em crise. Em 2008 começa uma nova crise, na qual o mundo se encontra em um estagio de completa globalização econômica. O queMarx (e também o Engels) dizia era que: "As crises comerciais que pelo seu retorno periódico, colocam em julgamento, e ameaçam cada vez mais, a existência de toda a sociedade burguesa.” Essa afirmação écompletamente aplicável aos dias atuais, pois como eles escreveram, O Diagnostico para isso são causas básicas: “Nessas crises, surge o que em épocas anteriores pareceria um absurdo, a epidemia dasuperprodução.” Nos dias atuais nos poderíamos reformular essa afirmação para que fosse lida como: ”Uma superprodução épica dos meios de produção.” A economia a burguesa jamais entendeu isso eprovavelmente nunca irá.
Marx foi um revolucionário dedicado e acreditava firmemente que as contradições inerentes e inerradicáveis do capitalismo gerariam lutas crescentes e finalmente uma frenterevolucionaria bem sucedida para derrubar o sistema capitalista e colocar em seu lugar um sistema mais humano e racional. Mas suas analises permitirão ou talvez dessem a entender na implicação de um diferenteresultado histórico? A resposta é, eu creio que, Inequivocamente sim, inicialmente no manifesto na primeira pagina da primeira seção intitulada “Burguesia e Proletariado” Lê-se:

“A historia de todosos conflitos da sociedade existente é a historia da luta de classes, homens livres e escravos, príncipes e plebeus, senhores e servos, burgueses e trabalhadores, Em uma palavra, opressores e oprimidosconstantemente em oposição, um contra o outro, levados por uma luta interrupta, Seja oculto ou abertamente, sempre terminara ou em uma transformação revolucionaria da sociedade inteira ou peladestruição das classes em luta.”

Nada mais é dito sobre "a ruína comum das classes em luta" no Manifesto, provavelmente porque Marx e Engels não consideraram um resultado provável da luta de classes...
tracking img