O livro da guerra grande: limites de gêneros literários e contatos entre ficção e história

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1163 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 2 de maio de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
O livro da guerra grande: limites de gêneros literários e contatos entre ficção e história

Introdução

Em 1864 o Brasil interveio militarmente no Uruguai para derrubar seu presidente, Atanásio Cruz Aguirre, em apoio a Venâncio Flores. O Brasil ocupou Montevidéu com a cumplicidade da Argentina e da Inglaterra, atingindo diretamente o Paraguai, pelo fechamento dos rios da Bacia Platina.CHIAVENATO (1996) esclarece que o navio brasileiro Marquês de Olinda que transportava o futuro governador da província brasileira de Mato Grosso, Frederico Carneiro de Campos, e várias autoridade que o acompanhavam para posse, foi seqüestrado pelo dirigente paraguaio Solano López dando inicio à Guerra do Paraguai. Em seguida, o exército paraguaio invadiu a província de Mato Grosso, ocupando boa parteda região que hoje é Mato Grosso do Sul.
Durante o governo de López o Paraguai, conforme salientam GRESSLER E VASCONCELOS (2005) apresentava um desenvolvimento superior, se comparado aos países vizinhos, em alguns setores e dependia cada vez menos do fornecimento das companhias marítimas inglesas, que dominavam o comércio internacional. Isso fez com que a Inglaterra apoiasse os aliados na guerracontra López.
Esperando contar com o apoio da Argentina Solano López enviou suas forças para invadir o Brasil através da província argentina de Corrientes. No entanto, a Argentina assinou o Tratado da Tríplice Aliança, em 1865, compondo com Brasil e Uruguai a força que iria combater os ataques paraguaios.
Em junho de 1865 as forças paraguaias são derrotadas na Batalha do Riachuelo, com adestruição completa de sua marinha, o Paraguai então concentra seus ataques por terra.
Em Março de 1870, acaba finalmente a Guerra, com a morte de Francisco Solano López, em Cerro Corá, nas proximidades da atual cidade de Ponta Porã.
A Grande Guerra, de acordo com DORATIOTO (2007), foi a maior intervenção militar brasileira em solo estrangeiro, o mais longo conflito armado da América do Sul e uma dasmais bárbaras do mundo.
Fugitivos fartos de combates viviam em harmonia em um esconderijo que recebeu o nome de Quilombo do Gran Chaco, que foi citado por Richard Francis Burton, nas cartas que enviou à rainha da Inglaterra, nos relatos detalhando a Guerra do Paraguai.
A invasão da província de Mato Grosso serviu para demonstrar o erro do governo imperial ao deixar em completo isolamento umaprovíncia de fronteiras tão extensas e acessíveis.
O Paraguai ocupou o território sul-mato-grossense por cerca de dois anos, ocupando Corumbá e dominando a navegação no rio Paraguai, do rio São Lourenço ao rio Apa, de Janeiro de 1865 a Junho de 1867, impedindo o acesso a Cuiabá por via fluvial. O domínio paraguaio estendia-se, ainda, às regiões das Colônias Militares de Nioac, Miranda, Dourados, BelaVista e Coxim.
Alguns conflitos registrados no território que hoje é sul-mato-grossense merecem destaque: Tomada do Forte Coimbra, Tomada da Colônia do Dourados e A Retomada de Corumbá. O mais conhecido deles teve seu registro já em 1871, quando Taunay publicou A retirada da Laguna, primeira obra literária a retratar a participação brasileira na Guerra.
Conforme POMER (2001), O efeito da GuerraGrande foi devastador para o Paraguai, o país esteve a ponto de desaparecer em 1870 e pelo menos duas gerações de homens foram arrasadas.
Já o Brasil ganhou a guerra e garantiu seus direitos com relação aos territórios disputados, entretanto com a economia abalada e o aumento da dívida externa com a Inglaterra, aumentaram a insatisfação dos brasileiros com o governo imperial e esse fato foi um dosprincipais motivadores para a Proclamação da República.
O panorama da região que hoje é Mato Grosso do Sul após a Guerra do Paraguai mostrava fazendas destruídas, grandes áreas abandonadas, população dispersa e grande crise econômica.
Em 16 de Agosto de 1872 os trabalhos demarcatórios foram iniciados nas cabeceiras dos principais rios divisores e só foram concluídos em 24 de Outubro de...
tracking img