 O indivíduo, sua história e a sociedade.

- O indivíduo como coletividade: Da Antiguidade à Idade Média
o O indivíduo nunca teve tanta força como nos dias atuais. Ao analisarmos as sociedades ao longo da história, vemos que somente nassociedades modernas é que a noção de indivíduo ganhou importância.
o Entre os povos antigos, pouco valor era dado à pessoa única. A importância do indivíduo estava contida no grupo social a quepertencia:
 Família
 Estado
 Clã
 Etc.
o Ao analisarmos as sociedades tribais, indígenas, bem como as da antiguidade, grega e romana, e a medieval: apesar das diferenças naturais entre os indivíduos,não havia como pensar em alguém desvinculado de seu grupo.
- O início da noção de individuo: Modernidade – séc. XVI
o A noção de indivíduo veio à tona e ganhou força com a Reforma Protestante, noséculo XVI.
o Esse movimento religioso definia:
 O homem como um ser individual, criado à imagem e semelhança de Deus, com quem podia se relacionar sem a necessidade de interferência deintermediários, no caso a igreja Católica e seus clérigos.
o Com o Protestantismo o ser humano, individualmente passa a ter “poder”.
- A consolidação da idéia de indivíduo – Modernidade – séc. XVIII
o Com odesenvolvimento do capitalismo e do pensamento liberal, a idéia de indivíduo e de individualismo se firmou definitivamente, pois se colocava a felicidade humana no centro das atenções.
 Não setratava da felicidade como um todo, mas apenas de sua expressão material.
 O que importava era o fato da pessoa ser proprietária de bens, de dinheiro ou apenas de seu trabalho.
o No século XIX essavisão estava consolidada na sociedade capitalista.
- Como nós, indivíduos e a sociedade nos tornamos uma só engrenagem?
o Para investigar essa questão a sociologia lança mão de um importante conceito: A Socialização.
A socialização acontece com a:
 Família – início.
 Escola
 Meios de comunicação
 Comunidade do bairro
 Igreja
 Grupos que freqüentam o clube.
 Participação...
tracking img