O inconsciente

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 10 (2270 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 8 de julho de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ
CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS
DEPARTAMENTO DE PSICOLOGIA
PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA

LARA STRESSER SCHMITT

MARINGÁ
2011

ALUNA: Lara Stresser Schmitt
R.A.: 45630
DATA: 21/06/2011

Este trabalho se justifica por ser um dos requisitos para aprovação na disciplina “Teoria Psicanalítica I”, do Programa de Pós-Graduação em Psicologia, daUniversidade Estadual de Maringá (UEM). A partir da leitura de alguns textos freudianos – principalmente “O inconsciente”, de 1915 – e do primeiro capítulo do livro “O Inconsciente e o Id”, de Jean Laplanche (1992), nos foi proposto criar uma problematização, e apresentá-la por meio de um trabalho.
Dito isto, me proponho aqui a problematizar a questão da fundação do inconsciente, sob ótica daTeoria da Sedução Generalizada (TSG), proposta por Laplanche, e em quê esta teoria avança em relação à concepção freudiana. Sabemos que, quando se fala em psicanálise, a noção de inconsciente está implicada e, por isso, o estudo de sua gênese me parece fundamental, se se quer estudar psicanálise. Esta problematização – da fundação do inconsciente para Laplanche, não deixa de se referir também a Freud,e a outros textos laplancheanos, além daquele estudado em sala de aula.
Antes, contudo, é necessário voltar rapidamente ao texto “Referência ao Inconsciente”, primeiro capítulo de “O inconsciente e o Id”, de Laplanche (1992). Aqui, Laplanche (1992) se propõe a reexaminar um artigo que publicou em 1960, com Leclaire, intitulado “A referência ao inconsciente, sua comprovação na prática e nateoria”, na intenção, talvez, de “fazer trabalhar Laplanche.”
É importante dizer que neste texto Laplanche (1992) compartilha da idéia de realismo do inconsciente, e a justifica:
o que nos leva a manter essa espécie de materialidade escandalosa do inconsciente, materialidade a que Freud se refere sob o nome de Vorstellung, de ´representação´, quando nos fala de representações inconscientes: nãose trata de esquemas, de leis, mas de seres, que ele persegue enquanto tais. (p.30).

Em 1915, Freud publicou um trabalho dedicado exclusivamente à questão do inconsciente, nomeado “O inconsciente”. Ele justifica este conceito dizendo ser necessário e legítimo supor a existência de certos atos psíquicos que carecem de consciência, e apresenta o ponto de vista topográfico do aparelho psíquico.Considerando esta topografia, ele se questiona:
Quando um ato psíquico (...) é transposto do sistema Ics para o sistema Cs (ou Pcs), devemos nós supor que essa transição acarreta um registro novo (...) da idéia em questão, situada numa nova localidade psíquica, ou a transposição se refere a uma mudança no estado deste ato? (FREUD, 1915, p.???).
Ao longo do texto, Freud (1915a) busca responderà esta questão por meio de duas hipóteses: a tópica e a funcional.
Ainda neste texto, Freud (1915a) diz que o quê cria a tópica psíquica, isto é, a divisão Ics e Pcs, é o recalcamento originário; antes dele não havia distinção entre os sistemas psíquicos. Laplanche (1992) aponta que muitas vezes este recalcamento é considerado mítico, como se fosse um construto abstrato e ilógico para explicar afundação do inconsciente. Para melhor explicar sua noção de recalcamento originário, Freud (1915) apud Laplanche (1992) descreve três noções da experiência para delimitá-lo:
* Fixação, sendo o recalcamento originário a primeira inscrição e a primeira fixação;
* A manutenção deste recalcamento é feita pelo mecanismo de contra-investimento, com a utilização de uma energia que bloqueiatodas as saídas por onde o inconsciente pudesse sair;
* Importância do trauma como evento contemporâneo à este primeiro recalcamento.

Em relação a essas três noções, Laplanche (1992) concorda, mas diz ser preciso enriquecer esta descrição que Freud fez com outros aspectos da teoria, como sedução e gênese da sexualidade, teoria do trauma ‘em dois tempos’, aparecimento da pulsão como fonte...
tracking img