O impacto da crise financeira mundial no setor de energia elétrica brasileiro: um estudo empírico sobre o risco e retorno do índice de energia elétrica (iee).

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 29 (7111 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 21 de junho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
O Impacto da Crise Financeira Mundial no setor de energia elétrica brasileiro: um estudo Empírico sobre o RISCO e retorno do Índice de Energia Elétrica (IEE).


Autoria: Samuel de Freitas Ottomar


Resumo


O trabalho trata da análise de risco-retorno do Índice de Energia Elétrica (IEE) no período da crise financeira mundial de 2008, discutindo no contexto brasileiro o impacto naprodução industrial, suas conseqüências nas empresas do setor de Energia Elétrica e na confiabilidade dos papéis do IEE no mercado acionário. O objetivo é observar comparativamente a evolução do retorno e do risco dos papéis do Índice de Energia Elétrica (IEE), do Índice do Setor Industrial (INDX) e do Ibovespa (IBOV), identificando os eventos que possivelmente produziram as oscilações do mercado e seusefeitos na economia brasileira e no setor de Energia Elétrica. Para a produção dos resultados foram utilizados métodos Auto-Regressivos de Média Móvel (ARMA) e dos modelos da família ARCH (Auto-Regressivos de Heterocedasticidade Condicional) para o tratamento dos dados das séries temporais, processo que modelou a volatilidade do retorno e possibilitou a partir de métodos como a distribuições deprobabilidade e o Value at Risk (VaR) identificar e analisar o comportamento dos índices no período da crise.


1. Introdução


O mundo presenciou ao longo da historia do capitalismo severas crises com graves conseqüências econômicas e produtivas. Todavia, independente do contexto e do resultado, a crise sempre produz uma renovação do sistema econômico mundial e traz consigo um movimentointernacional de melhoria dos parâmetros de intermediação econômico-financeira e de gestão do risco.


A crise vivida pelo mundo no ano de 2008 começa a ser formada em meados de 2007 no mercado imobiliário americano, no qual a elevação da inadimplência e a desvalorização dos ativos financeiros e imobiliários, associados às hipotecas de alto risco (subprime), mostram a fragilidade dos mecanismos desupervisão e regulação dos mercados financeiros, americano e mundial (Cintra, 2008). Assim, num movimento em cadeia, a configuração globalizada do sistema financeiro mundial transmite ao mundo as perdas no mercado americano e antes que os países, instituições financeiras e os órgãos reguladores do mercado possam agir esta toma grandes proporções, disseminando o pânico nos mercados internacionais.No Brasil o momento pré-crise era de desenvolvimento, com uma economia aquecida e pautada em um volume crescente de capital, esse resultante da alta disponibilidade de crédito e de investimentos estrangeiros no mercado. Um cenário que cada dia mais consolidava o mercado de capitais, ou mais especificamente, a bolsa de valores, como instituições fundamentais no financiamento da indústrianacional. No entanto a chegada da crise no Brasil reafirma a sua dependência desse capital, com pouco sendo discutido sobre o impacto desta no preço de ações de setores específicos, ou se ela atinge determinado grupo de ações de forma diferente.


Assim entendendo que os setores da economia têm o impacto das oscilações na renda, no consumo e da produção industrial evidenciados nos seus papéis na bolsa,procurou-se entender nesse trabalho como a crise afeta determinados setores diferentemente, buscando uma análise específica do comportamento de alguns desses no mercado de ações, a fim de fornecer um conteúdo relevante na compreensão da situação da economia.


Partindo desse principio e sabendo que esses setores possuem papéis e índices na bolsa, fortemente representativos do seucomportamento, foi direcionada a discussão ao Setor de Energia Elétrica, um setor estratégico, que por se tratar de um setor de base é influenciado por praticamente todos os setores da economia, além de que, dentro dos objetivos do estudo, ele possui 64 empresas na Bovespa e um índice setorial consolidado e confiável, que poderão fornecer material suficiente para a pesquisa.


Desta forma esse trabalho...
tracking img