O idoso

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1475 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 17 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
[pic]


SISTEMA DE ENSINO PRESENCIAL CONECTADO
SERVIÇO SOCIAL





SHIRLEI ANDRADE SANTANA






TRABALHO INTERDISCIPLINAR







O IDOSO













JEQUIÉ
2012






SHIRLEI ANDRADE SANTANA












O IDOSO







Trabalho apresentado ao Curso SERVIÇO SOCIAL da UNOPAR - Universidade Norte doParaná, para todas disciplinas do 5º semestre


Profs.: Edna Braun, Jossan Batistute, Rodrigo Eduardo Zambon.





















Jequié

2012








SUMÁRIO






Introdução...............................................................................................................03Desenvolvimento....................................................................................................04


Conclusão..............................................................................................................05


Referências...........................................................................................................06INTRODUÇÃO

O declínio da fecundidade combinado com os aumentos da esperança de vida entre as idades adultas produz o envelhecimento da estrutura etária de uma população. Entende-se por envelhecimento populacional o aumento do peso da população mais idosa, ou em outras palavras, o aumento da proporção de idosos no total da população.
Pode-se dizer que este processo está acontecendo anível mundial.
Apesar do evidente crescimento da população idosa, e das transformações sociais dele decorrentes, a discurssão sobre o envelhecimento se dá num contexto em qua dicversidade de conceitos para explicar quem é o idoso e como se caracteriza o processo de envelhecer, ainda estar loge de diminuir. Assim, no Brasil e no mundo, o critério etário é o mais utilizado, embora não atenda acomplexidade constituinte desse processo.
































DESENVOLVIMENTO


O Trabalho Social com Idosos (TSI)

Os desafios trazidos pelo envelhecimento da população têm diversas dimensões e dificuldades, mas nada é mais justo do que garantir ao idoso a sua integração na comunidade. O envelhecimento da população influencia o consumo,a transferência de capital e propriedades, impostos, pensões, o mercado de trabalho, a saúde e assistência médica, a composição e organização da família. É um processo normal, inevitável, irreversível e não uma doença. Portanto, não deve ser tratado apenas com soluções médicas, mas também por intervenções sociais, econômicas e ambientais.
A política pública de atenção ao idoso se relacionacom o desenvolvimento sócio-econômico e cultural, bem como com a ação reivindicatória dos movimentos sociais. Um marco importante dessa trajetória foi a Constituição Federal de 1988, que introduziu em suas disposições o conceito de Seguridade Social, fazendo com que a rede de proteção social alterasse o seu enfoque estritamente assistencialista, passando a ter uma conotação ampliada de cidadania.A partir daí a legislação brasileira procurou se adequar a tal orientação, embora ainda faltem algumas medidas. A Política Nacional do Idoso, estabelecida em 1994 (Lei 8.842), criou normas para os direitos sociais dos idosos, garantindo autonomia, integração e participação efetiva como instrumento de cidadania. Essa lei foi reivindicada pela sociedade, sendo resultado de inúmerasdiscussões e consultas ocorridas nos estados, nas quais participaram idosos ativos, aposentados, professores universitários, profissionais da área de gerontologia e geriatria e várias entidades representativas desse segmento, que elaboraram um documento que se transformou no texto base da lei.
Entretanto, essa legislação não tem sido eficientemente aplicada. Isto se deve a vários fatores, que vão...
tracking img