O homem que mudou o jogo

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1363 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 24 de setembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
[pic]
FACULDADE ASSOCIADA BRASIL - FAB


Jacson Silva Oliveira
Ariane Maria de Lima
Francisca Mirlana Teixeira
Mirchele da Silva Figueredo




O Homem que Mudou o Jogo






São Paulo
2012
[pic]
FACULDADE ASSOCIADA BRASIL - FAB

Jacson Silva Oliveira
Ariane Maria de Lima
Francisca Mirlana Teixeira
Mirchele da Silva Figueredo




O Homem que Mudou o JogoSão Paulo
2012

Exemplo de Sumário


|1. Introdução........................................................................................................... |04 |
| | |
|2.Desenvolvimento................................................................................................ |05 |
| |06 |
|3. Conclusão........................................................................................................... |07 |
|4. ReferênciasBibliográficas.................................................................................. |08 |


Introdução

Baseball é um mistério para a grande (muito grande) maioria dos brasileiros. No país do futebol, achamos curioso o campo com formato de diamante, vemos com interesse os uniformes engraçados e imaginamos como deve ser divertido ter um taco de baseball e aquela luvona que vemos,em filmes, quando pais arremessam a bola aos filhos no quintal de casa. Particularmente, meu conhecimento do esporte não passava de alguns episódios de Seinfeld - aqueles em que George Costanza trabalha para o dono dos New York Yankees.
Por causa dessa distância, filmes dedicados ao tema raramente entram em cartaz no Brasil - mas O Homem que Mudou o Jogo (Moneyball, 2011) é muito mais doque um filme de celebração ao esporte. O longa de Bennett Miller (Capote) é sobre adaptação, quebra de paradigmas e persistência - e como tudo isso pode não adiantar de nada graças ao elemento que torna, em última instância, qualquer esporte divertido: a imprevisibilidade do fator humano, a tal "caixinha de surpresas" de que tanto falam os comentaristas esportivos.Desenvolvimento da Pesquisa

Dirigido por Bennett Miller (do aclamado “Capote”), “O Homem que Mudou o Jogo” retrata a história real de Billy Beane (Brad Pitt), um ex-jogador de beisebol que, após o fim da carreira nos campos, se torna o diretor geral do Oakland Athletics. O ano é 2001 quando, em frangalhos sem ganhar jogos e perdendo seus principais jogadores, o time precisa dar a volta porcima para não cair no ostracismo e perder os seus ainda fiéis torcedores.
Diante de tal diagnóstico, Beane tenta, a todo custo, fazer com que a equipe se recupere e possa competir à altura com nomes grandes como Yankees ou Red Sox. Após inúmeras tentativas frustradas de empréstimo e compra de jogadores aliadas à falta de investimento e má reputação do time, Beane se depara com Peter Brand (JonahHill). O jovem, um gênio da economia e com um olho clínico para o esporte, se torna a galinha dos ovos de ouro do diretor, que já perdia as forças para tirar o Oakland do buraco.

Brand, especialista em estatísticas matemáticas, analisa a fundo o potencial de cada jogador, mesmo com fatores considerados defeitos pela cúpula veterana subordinada a Beane: drogas, mulheres, problemas de saúde,popularidade em baixa, entre outros. Assim, Beane e Brand passam por um processo longo e meticuloso de buscar jogadores em baixa que, na verdade, podem ser a grande esperança da equipe.

Baseado no livro de Michael Lewis, “Moneyball: The Art of Winning an Unfair Game”, o roteiro adaptado a seis mãos por Steven Zaillian, Aaron Sorkin e Stan Chervin retrata os bastidores do esporte contemporâneo –...
tracking img