O homem positivista

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 9 (2003 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 1 de dezembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
O HOMEM POSITIVISTA

Trabalho apresentado ao Professor Doutor Silvio Firmo da disciplina de Antropologia da turma do 3º período noturno, do curso de graduação em Direito.

SÃO JOÃO DEL REI
2010

SUMÁRIO

INTRODUÇÃO---------------------------------------------------------------------------------------------03

1 AUGUSTCOMTE---------------------------------------------------------------------------------------05

2 SPENCER-------------------------------------------------------------------------------------------------07

3 STUART MILL------------------------------------------------------------------------------------------08

CONCLUSÃO----------------------------------------------------------------------------------------------09REFERÊNCIAS-------------------------------------------------------------------------------------------10

INTRODUÇÃO
Este trabalho foi desenvolvido à cerca da obra de Hermas Gonçalves Arna, “Positivismo – Reabrindo o Debate”, e pretende trazer à baila questões abordadas por grandes autores como August Comte, Spencer e Stuart Mill.
O positivismo, a fenomenologia e o marxismo são asprincipais correntes teóricas do pensamento contemporâneo. Basicamente, essas são as três linhas de idéias fundamentais e de extrema importância para nossos estudos. Elas servem como nosso guia, pois nos basearemos a partir dos conceitos das mesmas em nossa futura prática profissional. Estas linhas são as tendências que se concretizam em nossos trabalhos, ou pesquisas. O conhecimento é fator essencial;ter uma concepção de vida, do homem e do mundo é base indispensável de todo enfoque teórico. É preciso compreender o homem a partir da realidade do mundo em que ele vive e integrar as correntes do pensamento dentro de uma concepção geral e ampla, adaptando-as com as necessidades do meio em que vivemos.
As raízes do positvismo podem ser encontradas já na antiguidade, como tendência dentro doidealismo Filosófico e representa nele uma das linhas do Idealismo Subjetivo.
August Comte é tido como fundador do positivismo. Para o autor o positivismo tem por base a exaltação dos fatos, sendo uma reação à filosofia expeculativa e sua expeculação pura. O termo identifica a filosofia baseada nos dados da experiência como a única verdadeira. O conhecimento se afirma numa verdade comprovada, sendoassim considerado o método experimental o caminho para o pensamento científico, a verdade comprovada jamais é questionada.
O positivismo rejeita o conhecimento metafísico, devendo limitar-se ao conhecimento positivo, aos dados imediatos da experiência. Defende a idéia de que tanto os fenômenos da natureza como os da sociedade são regidos por leis invariáveis.
Podemos distinguir três momentosna evolução do positivismo. Na primeira fase temos o positivismo clássico, na qual, além do fundador Comte, também se sobressaem os nomes de Spencer e Stuart Mill. Logo após, ao final do século XIX, o empiriocriticismo de Avenarius e Mach. A terceira etapa denomina-se de neopositivismo e compreende uma série de matizes, entre os quais se podem anotar o positivismo lógico, o empirismo lógico,vinculados ao Círculo de Viena (Carnap, Schlick, Frank, Neurath, etc.); o atomismo lógico (Russell, 1872-1970, e Wittgenstein, 1889-1951); a filosofia analítica (Ludwig Wittgenstein e Ayer, n.1910) que acham que a filosofia deve ter por tarefa elucidar as formas da linguagem em busca da essência dos problemas.
Facilmente se observa que a filosofia positiva se colocou no extremo oposto daespeculação pura, exaltando, sobretudo, os fatos.

1 AUGUST COMTE
A verdadeira filosofia e a verdadeira ciência, diz o Positivismo começando a apresentar-se, atêm-se ao dado. Positivismo diz o que é dado, o que é franqueado ao conhecimento; o que está efetivamente ao alcance do homem conhecer. Nesse caso, o positivismo do objeto é o que se tem minimamente determinado a seu respeito – ponto...
tracking img