O fim do mundo

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1096 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 12 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
SISTEMA DE ENSINO PRESENCIAL CONECTADO
LICENCIATURA EM HISTORIA

NOME DO(S) AUTOR(ES, AS): ISAAC SOUZA SILVA, JOAO ALBERTO SILVA GOMES, LEIDIANE AZEVEDO E VIVIANE NOGUEIRA GUIMARÃES













O FIM OU O RECOMEÇO
















ITAPETINGA- BA
2012



NOME DO(S) AUTOR(ES, AS): ISAAC SOUZA SILVA, JOAO ALBERTO SILVA GOMES, LEIDIANE AZEVEDO E VIVIANE NOGUEIRAGUIMARÃES













O FIM OU O RECOMEÇO













Trabalho apresentado ao Curso Licenciatura em Historia da UNOPAR - Universidade Norte do Paraná, para a disciplina Atividades Interdisciplinares.









ITAPETINGA- BA
2012



O FIM OU O RECOMEÇO


Existem varias maneiras de cada autor escrever determinado assunto alguns fazem isso de uma formamais clara fazendo com que os alunos tenham um melhor entendimento dos conteúdos outros trazem uma abordagem mais complexa trazendo uma serie de dificuldades para os alunos estarem assimilando melhor o conteúdo mesmo o professor trazendo todo um planejamento bem elaborado para o desenvolvimento do tema na sala de aula.
A seguir será apresentada uma analise de três diferentes livros da mesmasérie, o mesmo conteúdo, mas com a abordagem de diferentes autores em relação à Queda do Império Romano.
Nos livros analisados tratam a crise do Império Romano como o Baixo Império trazendo a instabilidade politica como uma das principais causas da crise do Império Romano, mas é no livro de Vicentino e Dorigo (2011) traz uma explicação mais detalhada acerca do tema, trazendo um esquema explicando comose deu a decadência do Império Romano. Inicio da crise do Baixo Império segundo os autores foram o fim da expansão territorial, diminuição do número de escravos, êxodo urbano, as invasões dos povos bárbaros e faz uma importante argumentação sobre o crescimento do Cristianismo, segundo Vicentino e Dorigo (2011, pg. 150, Historia Geral e do Brasil) relatam que:
A nova religião passou a ter umcaráter subversivo para a estrutura política romana, pois era universal, contraria a violência e rejeitava a divindade do imperador, bem como a estrutura hierarquizada e militarizada do império. Na medida em que o colapso econômico rondava o império, cada vez mais homens livres se convertiam ao cristianismo.
Segundo Moraes (2010) o imperador Diocleciano (284- 305) foi quem realizou grandesperseguições aos cristãos chegando a atos de crueldade na cruz do circo que era onde muitos cristãos eram devorados por feras e isso tudo tinha espectadores que se divertiam assistindo aos atos de crueldade.
Mas o imperador Costantino (306- 337) teve outra preocupação com a politica e a religião após reunir em Milão (313) deu liberdade aos cultos cristãos e criou uma segunda capital para o império emConstantinopla essa parte do império foi menos atingida pela crise do escravismo. Teodósio foi o imperador que transformou o cristianismo em religião oficial do Império dividiu o império duas partes: do Ocidente em Roma e do Oriente com capital em Constantinopla.
Em 476 os povos bárbaros, os hérulos invadiram e saquearam a cidade de Roma derrubando o ultimo imperador Romulo Augusto que segundo Vicentinoe Dorigo (2011) foram neste momento que se deu o Fim do Império Romano ao menos em sua parte ocidental. Braick e Mota (2010, pg. 124) citam em seu livro Historia das Cavernas ao Terceiro Milênio:
Até hoje, existe um intenso debate entre os historiadores sobre as causas que levaram ao fim do Império Romano. Para alguns, a crise estava relacionada às invasões barbaras e o fato de esses indivíduosnão terem sido devidamente incorporados à comunidade romana. Para outros, porem, o advento o cristianismo contribuiu para a derrocada do Império ao estabelecer o principio de um Deus e uma igreja única em uma civilização até então diversificada em suas crenças e costumes.
A cultura romana tinha como base a cultura grega, pois essa cultura servia de base para diversos setores mais cultos...
tracking img