O estado novo e o baratismo

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 3 (585 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 21 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
O que foi o Estado novo e o Baratismo?
O Baratismo foi o período em que Magalhães Barata governou o estado do Pará , um governo extremamente populista devido a varias medidas a favor do povo, comoas constantes audiências públicas, que desenvolveu desde sua primeira interventoria, de novembro de 1930 a abril de 1934.
Já o estado novo compreendeu no período em que após o Golpe de 1937, GetúlioVargas como presidente declarou uma ditadura populista, que ao mesmo tempo que reprimia ao povo e beneficiava.

Caracteristicas do Estado Novo e Baratismo:
O Baratismo ,assim como o Estado Novo,era Extremamente populista, foi, ao contrario dos governos anteriores, um governo que favorecia os pobres deixando um pouco de lado a elite Paraense, dando certos privilégios aos pobres paraenses.Porexemplo quando tomou uma decisão radical: abriu os portões do Palácio do Governo para o povo; para famosas e pioneiras “audiências públicas”. Nelas, Barata exercia múltiplos papeis: era governador,prefeito, juiz, promotor, advogado, etc.
Já o estado novo era uma ditadura bem semelhante a de Mussolini na Itália só não era Fascista sendo um período de repressão política a oposicionistas dogoverno.

Principais e medidas do Baratismo e o Estado Novo
No Baratismo as principais medidas foram:
Deixou de lado o método elitista de governar devido até mesmo a criação da Assistência Judiciária,que permitia, para o povo humilde, de graça, defesa na justiça, e que serviu de modelo para outros Estados no país.
A desapropriação de grande área nos subúrbios de Belém para distribuição gratuita.
Odecreto congelando os aluguéis residenciais.
A desapropriação de imensos castanhais na Zona do Tocantins, com títulos de terra dados para os antigos posseiros, promovendo a primeira reforma agráriano Brasil.
O aumento de 50% no imposto estadual para as empresas que não tivessem, pelo menos, dois terços de brasileiros entre os seus empregados.
A questão da Corda da Berlinda, no Círio de...
tracking img