O encoberto - fernando pessoa

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1543 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 3 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
O Encoberto













Daniel Silva Nº9
Pedro Azevedo Nº16




























Introdução


















A Mensagem

Mensagem é constituído de 44 poemas, formando um só poema, sobre o tema da pátria, misturando elementos épicos e líricos, em linguagempropositalmente arcaizante. Dos 44 poemas, 22 são formados por estrofes uniformes, constituídas por versos que têm o mesmo número de sílabas; na outra metade, as estrofes alternam, regularmente, versos de dez e versos de seis sílabas, ou versos de oito e de quatro. Em sua quase totalidade, os versos de Mensagem são rimados e o predomínio absoluto é para as rimas alternadas. O livro é uma verdadeirapolifonia multifacetada, em face do andamento uniforme da epopeia camoniana.
A obra está estruturada em três partes: Brasão; Mar Português e O Encoberto.
Há fusão dos gêneros épico e lírico: a celebração de mitos, lendas, feitos e vultos de heróis lusitanos, próprios do gênero épico, realiza-se através de poemas em primeira pessoa, de intensa subjetividade, como é próprio do gênero lírico.Mensagem é a expressão poética dos mitos – não se trata de uma narrativa sobre os grandes feitos dos portugueses no passado, como em Os Lusíadas, mas sim, de um cantar de um Império de teor espiritual, da construção de uma supra-nação, através da ligação Ocidente/Oriente: não são os fatos históricos propriamente ditos sobre os nossos reis que mais importam; mas sim, as suas atitudes e o que elesrepresentam, sendo o assunto de Mensagem a essência de Portugal e a sua missão a cumprir. Daí se interpretam as figuras dos reis nos poemas de Mensagem como heróis, mas mais que isso, como símbolos, de diferentes significados.













3ª Parte - Encoberto

13 poemas – Esta parte é toda ela um fim, uma desintegração; mas também toda ela cheia de avisos epressentimentos, de forças latentes prestes a ressurgir, que irão ser o motor para a construção do 5º império, o império espiritual, que é aquele que a tudo resiste – para Pessoa) . É apresentado o mito sebastianista de retorno de Portugal às épocas de glória. Apresenta o misticismo em torno da figura de Dom Sebastião, rei de Portugal cuja frota foi dizimada em ataque aos mouros em 1578. Muitas previsões, comoa do sapateiro Bandarra e a do padre Antônio Vieira, prevêem o retorno de Dom Sebastião para resgatar o poderio de Portugal, criando o Quinto Império, marcando a supremacia de Portugal sobre o mundo: "Grécia, Roma, Cristandade, Europa, os quatro se vão Para onde vai toda idade. Quem vem viver a verdade Que morreu dom Sebastião?" Nesta terceira parte, cada uma de suas três subdivisões é, por seuturno, subdividida, respectivamente, em 5, 3 e 5 partes:

I – Os Símbolos
Primeiro: D. Sebastião
Segundo: O Quinto Império
Terceiro: O Desejado
Quarto: As Ilhas Afurtunadas
Quinto: O Encoberto

II – Os Avisos
Primeiro: Bandarra
Segundo: António Vieira
Terceiro: (‘Srevo meu livro à beira-mágoa)

III – Os Tempos
Primeiro: NoiteSegundo: Tormenta
Terceiro: Calma
Quarto: Antemanhã
Quinto: Nevoeiro



Simbologias de Mensagem

Mensagem é um livro simbólico. Nele, imagens herméticas, de fundo esotérico, mobilizam-se para expressão do nacionalismo místico do autor.
Os nomes dados a cada parte e alguns nomes referidos nos poemas são também simbólicos:


Brasão: O passado inalterável

Campo: Espaço de vidae de ação

Castelo: Refúgio e segurança

Quinas: Chagas de Cristo – dimensão espiritual

Coroa: perfeição e poder

Timbre: marca – sagração do herói para missão transcendente

Grifo: terra e céu – criação de uma obra terrestre e celeste

Mar: vida e morte; ponto de partida; reflexo do céu; princípio masculino

Terra: casa do homem; espelho do céu; paraíso mítico; princípio...
tracking img