O diabo veste prada

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1313 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 17 de novembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
INTRODUÇÃO

Com base no filme “O Diabo veste Prada”, vemos o estilo de liderança da Miranda PriestIy, interpretada pela atriz Meryl Streep, que tem um estilo carrasco, que faz de gato e sapato de seus funcionários, por ser a chefe da revista Runaway, ela influencia todo o seguimento da moda. Miranda tem o poder de fazer com que seus funcionários tenham medo de suas opiniões que são semprecríticas ofensivas e as vezes humilhantes, sua dedicação à empresa é 100%, aonde chega a deixar suas filhas em segundo plano e o marido por não suportar isso lhe pede a separação. Na empresa ela é uma mulher eficiente não deixando escapar nada, nem os pequenos detalhes, tudo tem que estar pronto sempre antes do prazo estabelecido. Testa seus funcionários com tarefas quase que impossíveis de solucionar eque se disponham sempre a ela. Também consegue fazer com que estejam e vivam sempre no mundo da moda. Ela tem uma visão estrategista, que enxergou quando ameaçaram seu cargo em que seria trocada por uma mulher mais jovem e com visão mais moderna sobre a moda e por um salário inferior ao dela, mas conseguiu convencer o dono da Runaway a deixá-la no cargo e a jovem a assumir a chefia de uma grifede moda. Pelo fato de Miranda ter muita experiência no ramo, conseguiu criar uma grande carteira de clientes, que ao verem que poderia sair da Runaway, eles a seguiriam para onde fosse.

CAPÍTULO 1 – O FILME

O filme conta a história de uma jornalista recém formada que se candidata a uma vaga em uma empresa de grande porte do ramo da moda (Runaway Magazine), após passar por um processoseletivo, com muitas falhas no critério de seleção do RH, não havendo nenhum treinamento nem aprendizado adequado, nenhuma orientação básica que apresentasse a rotina do cargo a ser ocupado.

Ela não recebeu nenhum treinamento ou instruções sobre a função a ser desempenhada na empresa, ocupando a vaga de assistente da diretora Miranda Priestly, uma exigente e insuportável editora de moda.Qualquer jovem faria de tudo para conseguir este trabalho e ali está Andrea (Protagonista), com a vaga na mão, sem saber por onde começar, sendo recebida por Emilly (assistente executiva) de Miranda que logo de princípio faz críticas maldosas sobre as roupas da candidata, fazendo comentários grosseiros e humilhantes, Emilly é prepotente e considera-se superior e insubstituível, demonstrando com estaatitude, insegurança e medo de perder o emprego. Sempre discriminando, e fazendo julgamento das aptidões de Andrea, considerando a incapaz de corresponder às expectativas da função.

CAPÍTULO 2 – OS DESAFIOS

Mesmo não tendo experiência na área, e não estando por dentro do mundo da moda, Andrea foi aceita por Miranda, por falar a verdade, responder sem tentar enrolar, dizendo que mesmo nãoentendendo tudo, era esperta e capaz de aprender rápido e que faria um bom trabalho como assistente de Miranda.

Houve uma dificuldade enorme de adaptação, devido a vários fatores dentre eles, o qual estava incluído o fato de que Andrea não tinha interesse em prosseguir no mundo da moda, mas acreditava que iria conseguir superar estas barreiras, vendo isto como um desafio profissional, ecom algumas atitudes ela conseguiu conquistar a confiança e a amizade do modelista de Miranda, que a ajuda a se produzir de forma adequada para o seu ambiente de trabalho, dando-lhe dicas de como se vestir e aprender a gostar deste mundo da moda, não deixando se fazer de vítima e ter atitudes.

CAPÍTULO 3 – A SUPERAÇÃO

A partir deste momento ela começa a ter determinação que se resultanuma superação, aos poucos conquistando a confiança de Miranda.

Por muito tempo, Emilly aguardava e sonhava com uma viagem a Paris para participar de um evento da moda, mas para sua decepção quem foi escolhida por Miranda, foi Andrea, que pensa muito, antes de se decidir se realmente iria para Paris, sabendo que se aceitasse muitas pessoas iriam se decepcionar, porém, a vontade de...
tracking img