O desenho como ferramenta projetual no design de moda

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 18 (4448 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 4 de abril de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
O Desenho como Ferramenta Projetual no Design de Moda
Drawing as a Project Tool in Fashion Design

HATADANI, Paula da Silva; Mestre; Universidade Estadual Paulista Julio de Mesquita Filho - UNESP paulahatadani@yahoo.com.br MENEZES, Marizilda dos Santos; Doutora; Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - UNESP marizil@faac.unesp.br

Resumo

Este artigo pretende alocar asdiferentes linguagens do desenho nas etapas do processo de desenvolvimento de produtos do vestuário. Para tanto, baseia-se nas diretrizes metodológicas para o processo projetual de design de moda apresentada por Montemezzo (2003). Inicialmente, realiza um levantamento bibliográfico acerca dos tipos de linguagem de desenho de moda existentes. Depois, analisa as especificidades de cada linguagem e asajusta às etapas apresentadas pela autora citada.

Palavras-chave: Design de moda; Desenho de Moda; Moda. Representação gráfica.

Abstract

This article intends to allocate the different fashion drawing languages used in the development stages of fashion design. To do so, it is based on the methodological guidelines for fashion design presented by Montemezzo (2003). Initially, presents abibliographic study about the types of fashion drawing languages. Then analyzes the specificities of each language and adjust them to the steps presented by the author cited.

Keywords: Fashion Desig; Fashion Design; Fashion; Graphic representation.

Introdução
A relevância do setor têxtil e de vestuário para a economia do Brasil é notável e crescente. Segundo dados da ABIT (ASSOCIAÇÃO BRASILEIRADA INDÚSTRIA TÊXTIL E CONFECÇÃO, 2010), o setor é o quinto maior do mundo, compreendendo cerca de 30.000 empresas registradas, cujo faturamento representa 17,5% do PIB da indústria de transformação e 3,5% do PIB brasileiro. Neste panorama, observa-se que a solidificação e a profissionalização do setor dependem de ações voltadas para o gerenciamento e o planejamento de todas as etapas produtivas,entre elas, o desenvolvimento de produtos. Neste sentido, tornam-se cada vez mais evidentes as intenções da indústria e da academia em estreitar as relações entre a moda e o design, visto que é crescente a demanda por profissionais capazes de atuar de forma sistêmica, articulando de forma interdisciplinar todas as questões relacionadas ao mercado, à produção, à cultura e à tecnologia (PIRES, 2008).Para Montemezzo (2003), esta articulação pode ser facilitada pela utilização de
Projética Revista Científica de Design l Universidade Estadual de Londrina l V.2 l N.1 l Junho 2011

69

diretrizes metodológicas, que podem contribuir tanto para a organização do processo criativo quanto para a capacidade de síntese e direcionamento de critérios para decisões projetuais. A autora ressalta que,deste modo, o processo criativo no design de moda afasta-se do da idéia romântica da “inspiração”, ou seja, da visão do criador como “gênio”, partindo para uma atuação mais profissional, técnica e, portanto, real. Na tabela abaixo (Tabela 1), Montemezzo (2003) sintetiza o percurso do desenvolvimento de produtos de moda, em sintonia com as fases delimitadas por Lobach (2001) para projetos dedesign:
Tabela 1- Etapas e ações no desenvolvimento de produtos de moda

Paula da Silva Hatadani; Marizilda dos Santos Menezes

Fonte: Montemezzo (2003, p.62)

Analisando a tabela, verifica-se que o trabalho executado no desenvolvimento de produtos de moda abrange atividades que exigem do profissional diferentes tipos de competências, sejam elas científicas (nas etapas que envolvem a pesquisa),técnicas (nas etapas de elaboração e realização) ou, ainda, artísticas, (nas etapas em que são fundamentais a expressão, linguagem visual e processo criativo). As competências científicas garantem que o profissional será capaz de investigar e 70
Projética Revista Científica de Design l Universidade Estadual de Londrina l V.2 l N.1 l Junho 2011

interpretar fundamentos teóricos para a...
tracking img