O desarmamento a partir dos anos 60

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 26 (6334 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 28 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Indice
Introdução 2
A PRIMEIRA ERA NUCLEAR 3
Do monopólio nuclear à retaliação massiva (1945-1960) 3
O DESANUVIAMENTO 4
OS ACORDOS DE LIMITAÇÃO DOS ARMAMENTOS 6
A politica de "arms control" 6
O tratado de Moscovo 6
O Tratado de Não – Proliferação das Armas Atómicas 7
As negociações SALT 14
O PERÍODO PÓS-MAD (1973-1985) 15
A MUDANÇA DO PARADIGMA ESTRATÉGICO (e o fim da Guerra Fria)16
Conclusão 18
Bibliografia 19

Introdução
depois de 1945 começa uma nova era nas relacoes internacionais, que marca uma viragemna historia da humanidade sobretudo na historia das relacoes internacionais, em que a Europa, arruinada pela segunda guerra mundial, perde o poder que tinha de controlo do mundo a favor das novas superpotencias, ee era da guerra fria.
terminada a segunda guerra asaliancas feitas para acabar aom o nazismo e unir o mundo, dao lugar adesconfianca e a uma confrontacao brrutal, surgindo assim um mundo bipola, "separado por uma cortina de ferro", em que os estados europeus toma posicoes na excepcao de alguns que permanem neutros, esta guerra caracterisa-se pelo confronto ideologico e pela intensa corrida ao armamento nuclear, ee uma fase acompanhada por um por umalto progresso tecnologico.
os anos de 1955-1962 ee um periodo intermedio durante o qual o mundo passou do confronto entre os dois blocos ao desanuviamento, sob o signio coexistencia pacifica. esta fase ee procedida pelo desanuviamento caracterisado pela assinatura de acordos vasando a reducao das armas nucleares.
este ensaio surge no anbito das avaliacoes praticas da disciplina de historia dasrelacoes internacionais, tem cujo objecto "acordo de nao proliferacao das armas das nucleares na decada 60", e o objecivo de apresentar nucoes elementares dos principais acontecimentos e tratados visando dar fim a producao e proliferacao do armanmentos nucleares.
o trabalho esta organizado da seguinte maneira: introducao,desenvolvimeno na qual sao abordado alguns topicos ligados ao tema, conclusao epor fim a respectiva referencia bibliografica.

A PRIMEIRA ERA NUCLEAR

A Primeira Era nuclear caracterizou-se por um período de bipolaridade no contexto da Guerra Fria. Em 6 de Agosto de 1945, o mundo tinha definitivamente entrado na Era nuclear, quando os EUA lançaram a primeira bomba atómica na cidade industrial japonesa de Hiroshima (e, três dias depois, sobre Nagasaki) (Gordin, citado porAdérito vicente, 2010). Foi nesta conjuntura que os EUA começaram a formular uma estratégia nuclear coerente. O debate em torno da utilização táctica destas armas continuou nas décadas seguintes, formando-se um gradual consenso que a utilização destas, em face do seu poder destrutivo, seria problemática em quaisquer situações extremas.
Durante a Guerra Fria e apesar de parecer contraditório, o nívelde confiança entre os EUA e a URSS foi o eixo de desenvolvimento de todo o ambiente internacional, dependendo, basicamente, do nível dos arsenais militares quer da NATO, quer do Pacto de Varsóvia. Com ambas a conservarem a capacidade de ditar o fim do adversário, a atmosfera de dissuasão nuclearimperou na segunda metade do séc. XX (Morgan, Adérito Vicente, 2010), marcada, até certa altura, pela ameaça MAD, consubstanciada em planos de alerta contínua e de definição de alvos estratégicos. Estava, deste modo, iniciado o período bipolar da Primeira Era nuclear, entre as duas superpotências: EUA e URSS.

Do monopólio nuclear à retaliação massiva (1945-1960)
A administração de Harry Truman,apesar de forçar a rendição do Japão através do bombardeamento atómico, foi inicialmente bastante hesitante em relação à utilidade política e militar das armas nucleares. Neste contexto, surgiriam duas escolas de pensamento sobre o papel destas armas nos EUA: a primeira, teve como seu principal proponente o Secretário de Guerra Henry Stimson, que defendia que os segredos em torno da bomba...
tracking img