O desafio dos serviços sociais na estrutura familiar

O DESAFIO DOS SERVIÇOS SOCIAIS NA ESTRUTURA FAMILIAR

Quando se fala em família, a primeira versão que se tem em qualquer parte do mundo é de que esta seja formada por pai, mãe e filhos, que é a família nuclear. Porém, a família é uma instituição bem mais complexa, pois é uma construção social, que envolve Estado, sociedade, economia e política, com fortes influências no meio social. Dessaforma, observa-se ainda que a família é o resultado de sexo, amor e casamento, e esse conceito vem sendo admitido ao longo da história da humanidade.
Quando da formação da estrutura de família, tem-se que homem e mulher exercem diferentes papeis. O homem é tido como chefe da família e o provedor da casa, parte dele a autoridade moral e ainda é considerado o elo da família com o mundo, enquanto amulher assume a criação da prole e o cuidado com todos. Ainda que o mundo tenha se modernizado ao ponto de modificar essa estrutura tradicional, aquele que assume outra forma de vida acaba sofrendo a exclusão social, com atitudes preconceituosas e discriminadoras, assim como acontece com a família formada por casal homossexual.
Ressalte-se que a exclusão social surge de vários fatores, dentre elesa fragilidade familiar. Observa-se que a família é a base de todo cidadão. O modo de vida, os costumes, a cultura e a educação sofrem fortes influências da família como instituição. As diferenças sociais, culturais e os novos modelos de família que fogem das estruturadas de forma tradicional, acabam sendo discriminadas e excluídas socialmente.
O Assistente Social busca o trabalho com a família nosentido de orientá-la e estrutura-la de forma equilibrada. Essa talvez seja a única profissão que trabalha com a família sob todos os aspectos, já que uma das atividades principais do Assiste Social é o seu papel perante a sociedade, a ética e a condição humana. Assim, as ações socioeducativas da Assistência Social brasileira visam a construção de valores e modo de vida das pessoas, incluindo aestruturação familiar.
Não há que se falar em família sem associação desta instituição com a sociedade como um todo. Dessa forma, tem-se que, assim como a família é uma estrutura social e histórica, também o serviço social tem o desafio histórico de inserir a família nas relações morais, culturais, econômicas e políticas com a sociedade.

ENTREVISTA

01) No que tange à Intervenção,orientação, encaminhamento e intermediação de conflitos no âmbito social.
O profissional entrevistado acredita que a família é o alicerce para a formação de qualquer pessoa e quando essa base é desestruturada, o resultado pode ser desastroso. O papel do assistente social, para ele, é de grande relevância para orientar a família para que todos os membros desta se insiram no meio social. É o profissional daárea que intervém, orienta, encaminha e promove a intermediação no caso de conflitos para a instituição responsável, a depender do caso. Assim, em casos de violência doméstica ou de prática de crimes, o Assistente Social deve se fazer presente tanto para o acolhimento da vítima como para a orientação do acusado.

02) Área forense, Área Pública, Empresas Particulares, Educação, ONG’S, ProjetosSociais, Área da Saúde.
Por partes, o Assistente Social informou sua posição em cada área.
Área forense: O Assistente Social deve estar presente em visitas com as famílias de menores infratores, orientando-as e instruindo-as no comportamento para com o menor. A orientação é fundamental para se conhecer o futuro do infrator. No caso de famílias que mantêm a adoção de menores, a participação doAssistente Social como orientador no que concerne a convivência familiar e de instituições familiares envolvidas em violência doméstica, com o acolhimento da vítima e o encaminhamento dos envolvidos.
Na área pública o profissional disse que as falhas do poder público atrapalham o bom andamento das ações, mas acredita que a luta do Assistente Social tem melhorado o andamento das ações.
As...
tracking img