O desafio de se manter vivas as etnias indigenas que ainda restam em nosso território

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1004 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 5 de setembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
[pic]























































































INTRODUÇÃO

Será que a cultura imposta aos verdadeiros descobridores das Américas é a cultura ideal?A principio sabe-se que todas as culturas seguem determinada lógica, e, portanto, têm sentido paraaqueles indivíduos que dela fazem parte, e sabemos que quando os europeus aqui desembarcaram se depararam com uma cultura totalmente diferente da sua. À primeira vista concluíram que eram povos atrasados, porque possuíam uma visão etnocêntrica, em relação à cultura dos índios. Invadiram suas terras, escravizaram e quase levaram à extinção as tribos que aqui residem. Até hoje os povos que aindaexistem sofrem as conseqüências de tamanha barbaridade e preconceito.












2- A luta para se manter o que ainda resta da diginidade de um povo.

Segundo o que se conhece os primeiros habitantes vindos aqui para o continente americano teriam descendência de povos advindos da Ásia. Os vestígios mais antigos encontrados por arqueólogos datam de “11 a 12,5” mil anos emesmo nos dias atuais, não se encontrou um consenso que defina a data precisa da primeira leva migratória.
O que se sabe é que os primeiros povos indígenas que hoje vivem na America do Sul são originários de povos caçadores que aqui se instalaram,vindo da America do Norte através do istmo da Panamá e que ocuparam virtualmente toda a extensão do continente há milhares de anos,de La praCa as culturas se tornaram diversificadas em seu modo de manusear a natureza.
Quando os povos europeus aqui desembarcaram, logo procuraram se apossar das terras dos índios que aqui já viviam. Ouve um grande confronto por parte de ambos onde quem acabou levando vantagem foram os povos invasores que possuíam uma tecnologia mais avançada, e em nome do cristianismo, os índios sofreramgenocídios, ficaram sem suas terras e até mesmo sem sua própria cultura.
Nas primeiras décadas em que os europeus estiveram nas Américas, tentaram usar os índios como escravos nas minas,fazendas e engenhos,e como os índios criaram grande resistência ao trabalho escravo,ganharam a fama de preguiçosos, mas como todos nós sabemos essa é uma fama equivocada,pois eles não eram acostumadosa trabalharem como os europeus queriam,viviam pacificamente, sem ninguém para lhes darem ordens. Muitos escritores tentam desmistificar a história criada em torno do pobre indio.
Em 1970, Julio César Melatti escreveu um livro sobre os índios brasileiros, para a população brasileira que não tem acesso aos poucos trabalhos científicos publicados. Melatti procurou mostrar em seu texto que osíndios não eram seres incapazes, negligentes ou apáticos, insipientes em contribuir para o desenvolvimento econômico da nação, nem mesmo pobres crianças indefesas.
Após Melatti escrever a “Orelha” da 1ª edição de índios do Brasil (Editora Coordenada, Brasília, 1970) afirmando ser esse o livro de grande alcance popular, que devolvia aos índios a sua condição de ser humano. Melatti descrevee analisa os usos e costumes dos índios não pelo seu exotismo, mas com a preocupação de demonstrar que todos eles têm a razão de ser. Nessas últimas quase quatro décadas, sociedades indígenas então desconhecidas, foram contatadas, outras consideradas extintas foram reencontradas, com isso cresceu os que acreditam nos velhos preconceitos, uma parte da mídia continua acreditando que “ser índio” é umgrau de ignorância. Continuam ignorando que a diversidade cultural é uma forma de riqueza e que o Brasil possui cerca de 220 povos indígenas falantes de 180 línguas divulgadas oficialmente pelo Funai.
. Em 1988 regulamentou-se a situação do índio onde foi assegurado o direito dos índios de continuar, com as suas línguas e culturas, principalmente a posse de seus territórios, não...
tracking img