O consumo serve pra pensar

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 12 (2813 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 21 de junho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
ANÁLISE DO TEXTO
O CONSUMO SERVE PARA PENSAR

O texto: O Consumo serve para pensar, retirado do livro Consumidores e Cidadãos, nos leva a refletir sobre o fenômeno da globalização, e de como tal fato promoveu a hibridação entre as culturas e de sua grande responsabilidade do consumo se tornar o grande vilão da sociedade.
O tema abordado pelo autor, nos faz pensarsobre a diferença que há entre consumo e consumismo. Sendo o primeiro, necessário, e o segundo a exacerbação do consumo.
O livro foi escrito no final do século passado, 1995, mas faz uma projeção para o início do século XXI. Seu autor foi Filósofo e Antropólogo Nestor Canclini.
As roupas que usamos, os objetos que temos em casa, os acessórios que nos adornam, mostram a maneira como noscomunicamos com os outros e demonstram a qual “tribo” pertencemos. São essas novas comunidades de consumidores que Canclini quer pensar, analisar e questionar..
Para alguns teóricos das Ciências Humanas e Sociais, somos motivados pelo mercado e por meios de comunicação de massa, à consumir de maneira irracional.
Sob esta óptica, somos enfim, o que consumimos.
Ou seja, nossa cidadania estádiretamente ligada ao poder de consumo.
Na visão de Canclini, os cenários de consumo são ignorados politicamente, e utilizados apenas como base estética da cidadania.

O autor faz criticas aos fundamentalistas, que investem na pureza das culturas populares e folclóricas, para tentar resgatar uma identidade desgastada . Para ele, essa postura pode desencadear processos desegregação,discriminação étnica, etc, Criando conflitos, colocando à parte a solidariedade e a democratização social.

Canclini aposta na formação da identidade, à partir do multiculturalismo,que se daria da negociação entre os meios de comunicação e audiências, entre o erudito e o popular, entre a cultura genuinamente nacional com a transnacional.



Sua proposta é que os meios decomunicação de massa, constituam-se como uma alternativa para que a cultura popular seja amplamente divulgada, e que essa alternativa seja utilizada na busca da cidadania e da identidade.

Canclini aponta uma saída aos intelectuais, que culpam os meios de comunicação de massa, pela decadência da cultura latino-americana, mesmo tendo o entendimento que a força da indústria cultural imposta por Hollywood éinegável.

Propõem pensar o consumo na promoção da divulgação de outros valores pelos meios de comunicação de massa.

CONCLUINDO ESSA ANÁLISE:

Ao terminar a leitura deste texto, conseguimos vislumbrar a possibilidade de uma transmissão benéfica, de valores à sociedade, promovida pelos meios de comunicação de massa, objetivando o consumo e tornando a GLOBALIZAÇÂO uma grande aliada nasquestões sociais.

Há de ser pensado e avaliado, no entanto, até que ponto a influência da globalização, vai de encontro, ou não, aos interesses da sociedade.

É importante ter discernimento, da maneira como irá se tirar proveito dos meios de comunicação de massa, em prol da sociedade.

É pensar-se o consumo de maneira racional.

O CONSUMO SERVE PARA PENSAR E SUA RELAÇÃO JURÍDICA,ECONÔMICA, FILOSÓFICA, SOCIOLÓGICA, EM PARALELO AO CONTEXTO ATUAL DO LOCAL ONDE VIVEMOS
Ao relacionarmos o texto: O consumo serve para pensar, com as questões que cercam as relações de consumo de uma sociedade, sentimos a necessidade de voltar no tempo para melhor entendermos como se dá esse fato atualmente em nossa sociedade, mais especificamente na Baixada Fluminense.
Não poderíamos entendera questão do consumo de nossa região, na atualidade, se não observarmos a evolução histórica do comércio brasileiro.
A chegada da família real portuguesa ao Brasil, em 1808, constituiu-s o marco inicial do Direito Comercial brasileiro, devido a abertura dos portos às nações amigas.
As negociações comerciais eram desprovidas de codificação.
A também lusitana Lei da Boa Razão, tinha...
tracking img