O cinema manipula a realidade - artigo

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1895 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 6 de dezembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
O cinema manipula a realidade? O título do livro já traz por si só, o que o leitor irá ver no livro. Será que o cinema tem o poder de manipular, forjar, manusear, influenciar, intervir no desenvolvimento de uma sociedade? Leite, diz que o cinema é capaz de, ao mesmo tempo, imprimir formas, forjar e maquinar situações e contribuir para o funcionamento de um conjunto de idéias e crenças. A rigor,os filmes são poderosos formadores e deformadores de opinião.
Sidney Ferreira Leite é doutor em história social pela USP, professor do Centro Universitário Belas Artes e da Faculdade Trevisan.
O livro é dividido em três partes. Na primeira, um pouco da história do cinema. Na segunda parte, Hollywood. Na terceira, uma análise do filme o Parque dos Dinossauros e filmes hollywoodianos que mostrama Roma antiga, e, Todos os Homens do Presidente.
No primeiro capítulo, na parte introdutória do texto, Leite começa por analisar o surgimento do cinema como ‘registro do real’ fala da criação do cinematógrafo que passou por uma série de experiências anteriores, como as sombras chinesas, que por sua vez passou pela lanterna mágica do século XVII, e aparelhos da Física prática e recreativa, esseaparelho dos irmãos Lumière, entretanto nada mais era do que uma invenção mecânica permitindo a obtenção de fotografias animadas. A primeira sessão de cinema graças ao invento dos irmãos Lumiére, que foi realizada em 18 de dezembro de 1985, na cidade de Paris.
Cita Griffith que também colaborou com o surgimento do cinema, utilizando closes, travveling, cortes flashbacks. Griffith iniciou suacarreira no papel de ator e em 1908 passou para a direção, chegou a dirigir de 50 a 100 películas por ano, com o épico ‘O nascimento de uma nação (1915) que seu cinema obteve notoriedade destacada. Essa película traz algumas das principais contribuições de Griffith que ajudaram a transformar o cinema numa arte: 1º) a produção de um espetáculo com mais de 3 horas de duração, como o teatro e a ópera;2º) traduzir para a linguagem cinematográfica um livro complexo e volumoso e 3º) narrar para os expectadores as relações entre o todo e as partes de uma história.
Eisenstein que fez com que o cinema mais do que nunca, passasse a interessar os donos do poder e os profissionais da propaganda política, graças ao filme ‘Encouraçado Potemkin’ que se trata de uma narrativa que embora baseada em algunsfatos autênticos, promove uma aliança totalmente arbitrária entre os marinheiros do Potemkin e os revolucionários bolchevistas de 1917. O episódio de 1905 caíra em completo esquecimento. O montim ocorrido no mar Negro não teve qualquer relação com as ações levadas a cabo pelo Partido Social Democrata que liderava um movimento insurrecional na cidade de Odessa. Os marujos do encouraçado eram deorigem camponesa e tinham como principal objetivo demonstrar que eram capazes de cumprir suas tarefas de marinheiros sem precisar de regulamentos disciplinares violentos e arbitrários. Em muitos países Potemkin foi censurado, sob a acusação de que tais filmes faziam apologia do comunismo. Embora censurados para o grande público, os filmes do diretor soviético foram assistidos, nesses países, peloscírculos encarregados de cuidar da propaganda oficial. Na Alemanha, por exemplo, o ministro da Cultura e Propaganda assinalou, em seu diário, que o Encouraçado Potemkin foi o melhor filme até então realizado pelo cinema mundial. Segundo a crítica norte-americana Pauline Kael o intocável e celebrado Encouraçado Potemkin “parece um surpreendente cinejornal, e os ingênuos em termos políticos muitasvezes o tomaram por um documentário”.
Na segunda parte do livro, Hollywood é abordada de maneira intensa. Usos intencionais e ideológicos do cinema durante grandes guerras e durante a guerra fria, além do “simples” imperialismo cultural.
No final da década de 1930, a supremacia da indústria cinematográfica norte-americana era absoluta – Hollywood produzia mais filmes que todas as demais...
tracking img