O caso do projeto “balde cheio” da embrapa

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 42 (10454 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 25 de outubro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
135

Representações e práticas tradicionais diante da inovação tecnológica: o caso do projeto “Balde Cheio” da Embrapa
Sonise dos Santos Medeiros Pesquisadora da Embrapa Pecuária Sudeste na área de Desenvolvimento Humano, com mestrado no Programa de Engenharia Ambiental da Universidade de São Paulo – USP. Endereço para correspondência: rua D. Pedro II, 225, bl 01, apto. 301, Bairro VilaMonteiro, Cep. 13560-320 – São Carlos - SP sonise2@terra.com.br Norma Felicidade L. da Silva Valencio Docente do Departamento de Ciências Sociais da UFSCar. Endereço para correspondência: rua da Imprensa, 240, apto. 23, Bairro Vila Faria, Cep. 13569-007 São Carlos - SP normaf@terra.com.br Recebido em 01/2008. Aceito em 05/2008.

Introdução A Embrapa Pecuária Sudeste, empresa pública de pesquisaagropecuária, tem por missão institucional produzir tecnologias que promovam a competitividade e o desenvolvimento da pecuária da região Sudeste (EMBRAPA, 2005:21). Tais tecnologias tomam materialidade na forma de projetos de inovação de produtos e processos, dentre os quais, aqueles voltados para o agricultor familiar da pecuária de leite. No programa institucional denominado Macroprograma 6 - Apoio aoDesenvolvimento da Agricultura Familiar e à Sustentabilidade do Meio Rural - as ações estão “(...) voltadas para fornecer suporte a iniciativas de desenvolvimento sustentável da agricultura familiar e de comunidades tradicionais, na perspectiva de agregação de valor (...)” (EMBRAPA, 2004:2, grifo nosso), donde se supõe que o conteúdo da interação dessa instituição com os produtores tenda a umadialogicidade em busca do fortalecimento das relações com o mercado para cumprir a aspiração do último. Como suposição, é passível de questionamento. Se remontarmos a trajetória das últimas décadas, prevaleceu, no Brasil, uma relação hierárquica na qual os agentes modernizadores dissolveram as condições

136 materiais de reprodução social da agricultura familiar. Os conflitos pela imposição deuma representação em torno da busca do aumento da produtividade e centralização de capital na pecuária estiveram relacionados ao processo de legitimação da intervenção da ciência no mundo rural. Trata-se, assim, de um campo onde os peritos exercitaram seu poder simbólico, isto é, construíram uma interpretação incontestável da realidade. Como um poder invisível, foi social e politicamente determinadoe arbitrário, exercido, conforme Bourdieu (2004: 7-8), “com a cumplicidade daqueles que não querem saber que lhe estão sujeitos”. Destituiu-se a agricultura familiar de sentido, tornando hegemônicas as representações em torno de seu atraso e obsolescência frente aos requerimentos de escala e produtividade do mercado. Vai daí, que o discurso institucional voltado a “fornecer suporte a iniciativasde desenvolvimento sustentável da agricultura familiar e de comunidades tradicionais“ traduzir-se-ia numa mudança substantiva na relação entre um agente de modernização e a agricultura familiar, colocando a Embrapa como um ente facilitador da concretização de um projeto econômico oriundo do próprio produtor, vindo no fortalecimento da autodeterminação deste. Ocorre que a facilitação dá-se,predominantemente, através da lógica da conversa. Mas, nessa lógica, onde se defrontam peritos e leigos, são os primeiros quem, via de regra, determinam o estilo da comunicação e seu conteúdo, manejando com tal fluidez os argumentos que torna inaceitável algo diferente do ajustamento do produtor ao projeto de inovação elaborado desde dentro dos laboratórios. Uma interlocução hierarquizada, na qual oagricultor é induzido a adequar-se ao timing e demais regras do projeto institucional justifica-se, de imediato, pelos efeitos econômicos positivos a que deva esperar. Embora tais efeitos nem sempre ocorram, as inovações propostas alimentam o prestígio da instituição indutora do processo modernizador e dos peritos condutores da proposta, havendo, daí, o que Bourdieu (1990) denomina como um efeito de...
tracking img